Julio Cesar Nogueira: Monique (Poema II) Conto as horas para...

Monique (Poema II)

Conto as horas para
Chegar em casa
E em apenas um olhar
Ver seu sorriso sem graça

Sempre espero suas mensagens
E respondo depois de um segundo
Não quero perder tempo
Não tenho todo tempo do mundo

Contamos tantas histórias
Nossas coisas preferidas
Contamos segredos
Coisas da nossas vida

Mais guardo um
Sentimento profundo
Que não sinto por mais
Ninguém nesse mundo

E aquela solidão que
Era o fardo do meu coração
Logo queimou-se
Com o fogo da paixão

Mas não sei ainda como dizer
Talvez nenhuma palavra saiba
Traduzir o que eu sinto por você

Se teus olhos brilham ao ver os meus
Se sua mão treme ao falar comigo
Acho que você também gosta de mim
E não me quer só como um amigo

Mais guardo um
Sentimento profundo
Que não sinto por mais
Ninguém nesse mundo

E aquela solidão que
Era o fardo do meu coração
Logo queimou-se
Com o fogo da paixão

Sou uma pessoa muito tímida
Mas pra você eu conto tudo
Mesmo as minhas coisas íntimas
E meus planos para o futuro

E aquela solidão que
Era o fardo do meu coração
Logo queimou-se
Com o fogo da paixão.

1 compartilhamento
Inserida por juliocesardossantos