Celso roberto nadilo: somos incompletos ate quando anoitece,...

somos incompletos ate quando anoitece,
ainda sonhamos por tantas magouas.
dias se vão em frases perfeitas,
no profundo tudo é uma bobagem qualquer,
sinto que tudo caminha numa partitura...
que se perdeu no exato momento...
desapareceu de tão perfeito...
nada tomou mesma forma deixada na suposta,
assim morreu...
como uma madona apos o delírio que bate se,
abrangente dor afio,
olho as paredes mortas e nada compreendo,
doe tanto que flagelos maldizem
nessa escuridão, mortalhas;
tudo que já senti se foi,
por que doe tanto;
nessa partículas de solidão;
magoo a musica tocada ao fundo,
nem sei com posso ainda senti essa musica
dentro do meu profundo...
não tente traduzir o que sinto...
nunca seria tão perfeito,
meus desejos são desencontrados...
nessa superfície de sentimentos aparentes...
todo ato são coniventes...
no desejo dessa carne
profanos sentimentos, ditos tão populares,
pura moralidade...
me desfaço da racionalidade,
quando tudo sinto...
são apenas parte das minha lagrimas...
de tudo que distinto no meu ser.
por celso roberto nadilo

1 compartilhamento
Inserida por celsonadilo