O costume é o que mata. Já diziam... Raysa Lima

O costume é o que mata. Já diziam nossas mães/avós e todos aqueles de cabelos brancos cuja sabedoria é notória.
O costume nos leva a confiança que não deveríamos ter. Quando eramos crianças, tudo era novo, tudo precisava de cuidado, zelo e atenção. Lembra-se da primeira vez que colocou uma tomada no interruptor, ou que atravessou uma pista sozinho? Todo cuidado era pouco, mas hoje talvez nem olhe para os lados ao cruzar uma avenida.
O costume destrói a beleza da simplicidade. Lembra-se das pequenas conquistas? Da primeira carta que escreveu, do primeiro "eu te amo" que ouviu do amor da sua vida? E hoje, talvez apenas critique seus próprios erros gramaticais, ou retribua uma declaração de amor com um vazio "eu também".
Não é a rotina que é ruim, a rotina é a repetição de tudo que amávamos, e ainda amamos, mas normalmente só nos damos conta do valor daquilo que temos, quando deixamos de ter.
E esse, desde Adão e Eva, tem sido o pior erro do ser humano: Não se dar conta da felicidade, e deixá-la escapar das suas mãos.

1 compartilhamento
Inserida por raysalima