Vilma Galvão: APENAS UM SONHO As mãos que hoje me...

APENAS UM SONHO



As mãos que hoje me dizem adeus,
não são as mesmas que um dia
me acariciaram com tanta ternura...
A boca que agora me diz palavras bruscas,
não é a mesma que um dia
ouvi o jurar de um amor maravilhoso...
Não te reconheço mais,
em minhas lembranças quero apenas
aquele você que me encantava,
que me sorria e me tomava nos braços...
Quero aquele você que diante da aflição,
me dizia com calma que me protegeria...
Eu me sentia como criança
ao deitar em seu colo
e ali permanecer até o medo desaparecer...

Este alguém que agora quer partir,
não é o mesmo que vi chegar
tão mansamente e me roubar todos os segredos,
me conduzir tão lentamente a outro mundo...
Não quero assim,
apagarei este momento de agora,
quero apenas as lembranças boas,
que eu era feliz e amada,
quero apenas aquele você que sabia me amar
e falava da eternidade
jamais falou de adeus...
Não quero este momento,
pensarei que isso é apenas um sonho,
e que ao acordar,
pensarei que nunca lhe conheci,
que você foi parte da minha imaginação.

Não,
você não é a mesma pessoa
que comigo caminhou todo tempo,
que me ensinou a sorrir sem culpa,
que me ensinou a amar sem medo,
que me ensinou a entrega total.
Não é você, farei de conta
que isso não está acontecendo...
Vou sair por aquela porta
e ao olhar para trás,
verei você novamente sorrindo,
já com os olhos de saudade,
e me esperar até virar a esquina,
e ao olhar pelo retrovisor,
verei você acenando...
Vou sair,
não vou deixar que me roube
o direito de sonhar,
o direito de pensar que ainda sou amada...
Não permitirei
que me leve esses direitos
em palavras que não reconheço em você...
Me convenço:
-Não é você!
_Não está me deixando!
-E eu saio agora... em paz... imaginando que tudo
foi um sonho...

1 compartilhamento
Inserida por vilmagalvao