Vanda Galvão: Castelo ao vento Às vezes construímos...

Castelo ao vento


Às vezes construímos nossos castelos...
Colocamos nele tudo o que somos,
O que conhecemos, o que achamos.
E o que sonhamos,
passo a passo vamos edificando,
Em cada palavra ou em cada linha escrita.
e por ele viajamos entorpecidos,
Conhecemos lugares nunca antes imaginados,
Percorremos trilhas secretas
No delírio do êxtase do amor.

A cada dia vivenciamos,
uma felicidade crescente,
Aquela que faz valer a pena
Qualquer coisa que nos aconteça,
por mais simples, por mais desagradável.
Porque temos um coração feliz
Porque temos um alguém...

Um alguém que não sai de nossos devaneios diurnos,
E que a noite pega carona em nossos sonhos...
Um alguém presente, mesmo que tão distante,
que consegue fazer a diferença em nossa vida, em nosso ser.
Que nos dá a segurança de pisar em chão firme,
que nos dá asas para voar distante,
e nos dá a certeza de um amanhã de luz e de calor.

Durante muito tempo,
Vivemos tocando nessa areia macia,
ouvindo essas ondas incessantes,
sentindo toda a energia deste mar...
Mas um dia descuidamos,
sem querer, deixamos que uma tristeza nos envolva, nos domine,
e tudo aquilo que levamos tempo construindo,
vai ao chão.
Em seu lugar,
fica a incerteza,
o tempo nublado,
os dias solitários,
a falta de perspectiva,
a falta de sonhos.
E a vida volta a ser como antes,
com aquele vazio insuportável.
Que tanto lutamos para preencher...

Olhamos para trás e vemos apenas um monte de areia...
E num estado de quase demência,
ficamos parados, imaginando:
Se queremos outro castelo construir,
ou se desistimos de tudo,
e ficamos somente com a solidão
e o vento

1 compartilhamento
Inserida por vilmagalvao