Juliana Fernandes: O corpo feminino é mesmo divino. Temos...

O corpo feminino é mesmo divino.

Temos capacidade de gerar uma vida em nós, mas distante desse fato isolado, como podemos estar tão bem em um dia, e hormônios brigando dentro de nós nos causarem dor e tanto desconforto. Mas o pior ainda é ouvir os homens dizer que é frescura, que nunca eles saberão se estamos falando a verdade ou se estamos enganando (risos)... Chupa essa manga!

É obvio que se trata de homens ignorantes que não leem. Mas chateia, porque além de todo o desconforto, dores, retenção de líquido, ganho de peso, mal humor, tristezas, ansiedades, ainda temos que ouvir isso, dos musos ao nosso redor.
Mas diante da soberania divina, de ter nos feito mediante a uma costela dos inúteis, vamos dar um desconto, além do parafuso a menos, sensibilidade a menos, empatia a menos, ainda tem uma costela a menos. Vamos dar esse desconto.

Afinal, se vibradores cortassem grama e trocassem lâmpadas e matassem baratas nem deles a gente precisava.

Tenho feito isso, deixado eles na dependência. Nada de dar conta além das forças comum. Porque além de tudo que citei, ainda estamos trabalhando, lavando, passando, cuidando de filhos, pegando ônibus e metrô lotado, enquanto eles nos empurram pra subir primeiro porque é dia de futebol e eles precisam chegar em casa cedo.
Chega! Tá na hora de dar um basta... Abandonarei eles nesses períodos, e cuidarei de mim e descansarei (salvo as mulheres sem filhos), larguem tudo nas mãos dos valentões com capacidade mental em desvantagem e uma costela a menos.

E obrigado “Senhor”, por nos chamar de vaso mais fraco! Como diria William Shakespeare “Fragilidade, meu nome é MULHER”. As experiências de vida das Mulheres provam mesmo essa teoria!

03/10/2013

1 compartilhamento
Inserida por Juligessiger