Celso roberto nadilo: a dor foi mais branda está noite, meu...

a dor foi mais branda está noite,
meu coração se desprendeu,
a insonia está indo embora,
a dor de viver oprimido terminou,
assim espero, pois meu corpo não aguenta mais,
minha alma é livre só pede liberdade para viver,
será que pedir muito, a cede da opressão era constante,
como se pode viver assim?
nada nessa vida é assim,
nada que faço é bom,
nada que sou vale nada,
por mais que faça é suficiente,
mais o clamor do do meu coração...
ainda dolorido gritou mais uma vez....
destemido com as ultimas forças gritou e gritou,
sois que sou diante do medo não me calarei mais,
abrupto, o sentimento vagueia no som da melhora,
o sono veio, ador amenizou, mais coração não se calou,
tudo que sinto vem tona, não está mais guardado no coração,
sei que minha vida é desejo de contrastes,
as vezes sei que sou um diamante bruto.
por celso roberto nadilo

1 compartilhamento
Inserida por hellmouse666