Moacir Luís Araldi: Singular. Quanta das nossas perguntas à...

Singular.

Quanta das nossas perguntas à vida deixa sem respostas.
Quanto amor tentando convergir na mesma direção.
Quanto perfume do corpo entorpecendo fantasias expostas.
Ilhado no banho de espumas vê-se o amor em formação.

Placas do caminho meus olhos negam.
O roteiro que leva é o mesmo que traz a flor-formosa.
Que seja a pureza do amor que regam.
Sensível como o ar para os liquens cor de rosa.

E no mais improvável querer
A sombra da árvore não nega abrigo.
Desperta o coração para ver.
O amor que suspira a beira do trigo.

A vontade de te conduzir pela mão
Abrindo caminhos para o sorriso passar.
Longe da rota da solidão.
Palpite de sonhos desejosos de amar.

Abrace-me, oh minha paixão.
Não tema seus pés pisando rochosas.
Penetre com a força de um turbilhão.
As pedras deste caminho são todas preciosas.

O poeta silencia diante da romântica e viva poesia.
Tira dos versos a musa sonhada
Confunde o real com sua alegria.
De amor preservado a imaginação é formada.

1 compartilhamento
Inserida por Moapoesias