Andressa Feitosa: Já abandonei as migalhas, os meios...

Já abandonei as migalhas, os meios termos, as ausências. Já abandonei as incertezas, as confusões, as dúvidas, os medos e receios. Abandonei a falta de jeito, a falta de coragem, a falta de amor, a falta de fé. Abandonei tudo aquilo que nada me acrescentava. Quando a vida precisa florir a gente precisa colaborar. Temos mania de acumular o desnecessário. A arte do desapego custa para acontecer e para a gente aprender. Queremos ter o controle de tudo e por medo de aceitar que as coisas nem sempre serão como a gente espera, a gente às vezes aceita os pedaços de emoções que nos dão, aceitamos as desculpas que são criadas, aceitamos o sentir bagunçado do outro. E depois nada faz sentido. Atropelamos tudo. E ainda culpamos o universo por não conspirar a nosso favor. A verdade é que não podemos colecionar migalhas, emoções controladas e limitadas. A gente fica com a parte inteira, o prato cheio. Do contrário disso é pedir para viver uma vida vazia. Sem cor. Dependendo da boa vontade do outro. A vida não é feita de doação, ela é feita de alegrias somadas, de histórias bem escritas acompanhadas de quem de fato faz bem. Nada de somatizar quem não agrega. A vida é curta para ser passada mal acompanhada.

1 compartilhamento
Inserida por andressafeitosa