Moacir Luís Araldi: TRAVESSEIROS II O dia se fez as onze. Um...

TRAVESSEIROS II O dia se fez as onze. Um travesseiro sem cheiro Feito medalha de bronze Ao lado da cama, ainda inteiro. A sinfonia vinha de dentro. A luz ganhou... Frase de Moacir Luís Araldi.

TRAVESSEIROS II

O dia se fez as onze.
Um travesseiro sem cheiro
Feito medalha de bronze
Ao lado da cama, ainda inteiro.

A sinfonia vinha de dentro.
A luz ganhou foco exuberante.
Num único travesseiro,
Duas marcas e o cheiro dos amantes.

A noite foi de magia
Como a muito não se via.
Minha deusa da alegria.
Dona das minhas fantasias.

O cabelo desalinhado.
Agora um velho jeans desbotado.
Um perfume desodorizado,
E um sonho de amor realizado.

O champanhe abandonado
Por água de coco trocado.
Os desejos retomados.
Ela feliz ao meu lado.

1 compartilhamento
Inserida por Moapoesias