Alene Chagas: Preciso ser eu Meu maior medo é deixar...

Preciso ser eu

Meu maior medo é deixar de ser quem eu sou. Sim, sou eu, aquela que tem o coração empedrado, fria igual as temperaturas que tem feito por aqui. Sensação de vinte graus abaixo de zero, congelante. Congelei no tempo. Quero seguir em frente mas o passado mais presente e tão sonhado futuro, permanece preso e amarrado a sete chaves em mim. Preciso sair, viajar, outros ares e mares, outros azuis, outros olhos e uma nova direção. Desapegar e então fugir. Liberdade, felicidade na idade. Quero tentar, pelo menos uma vez, colocar para fora os sentimentos que todos tem. Paciente igual aquela amiga que o entende em qualquer hora e situação. Apaixonada feito aquele primo que ama como criança. Estressada e boba, confesso que acho lindo o jeito que ela, a minha amiga de infância o trata; xinga e desliga o telefone na cara dura, depois atende com uma vez melosa e tudo se resolve como num passe de mágicas. Eu sou assim, tenho que ser, é impossível que não seja. Ainda não consegui ser. Ainda sou eu. Quero e não quero, crio, rabisco, imagino e logo em seguida aperto a tecla Delete e volto a ser eu, me sentindo sozinha no meio de tanta gente. Dois pensamentos, dois corações e uma razão. Prefiro ser reta e trilhar o meu esperado sucesso profissional aos vinte e cinco anos de idade do que focar no auge da idade maravilhosa, esse tal dezoitão, onde eu começaria uma vida com você, sonharia com nossa casa e uma redezinha na frente, café com bolo às cinco da tarde enquanto tocava nossa música. Ainda assim, preciso ser eu, independente, eu.

1 compartilhamento
Inserida por AleneChagas