Textos de anivers√°rio para mim ūüéĀ

Cerca de 64 frases e pensamentos: Textos de anivers√°rio para mim ūüéĀ

Parabéns pra mim, que faço aniversário uma vez no ano, mas sinto-me re(nascer) todos os dias!

Feliz anivers√°rio para mim ūüéČ
Hoje eu escrevo para mim,
Hoje eu desejo tudo de bom para mim,
Hoje eu relembro os meus momentos,
Hoje eu terei sentimentos, nem que seja por um só momento.
Então eu nasci, cresci, chorei, sorri, caí e levantei, afinal, a vida é assim.
Então, até hoje isso acontece.
Todos os dias eu renasço, todos os dias eu cresço, todos os dias eu choro, todos os dias eu dou sorrisos, todos os dias eu caio e, o mais importante, todos os dias eu levanto!
Todas as quedas s√£o necess√°rias para levantarmos cada vez mais forte delas.
Desejo para mim:
Maturidade, para eu saber agir em todos os momentos.
Esperança, para que eu saiba sempre esperar, pois coisas boas virão.
Alegria, para que mesmo que ela falte eu saiba sorrir.
Fé, para que eu possa acreditar que irei sempre me levantar independentemente de qualquer queda!

Parab√©ns para mim ūüéČ

Hoje é meu aniversário!
Parabéns pra mim!
Velho? Eu? Que nada! Apenas mais experiente.
Obrigado, Deus! Por mais um ano de vida. Amém.

A vida passa e mais um ciclo de vida se conclui, e os bons momentos ficam pra sempre eternizados, seja na memória ou em uma simples fotografia!

Obrigada a todos vocês que fizeram questão de estarem perto de mim nessa data querida!

Parabéns pra mim. Porque eu mereço!

Parabéns pra mim! Que eu saiba aproveitar e escrever com muita sabedoria as novas páginas em branco que vão se abrir no livro da minha vida.

Hoje resolvi dar-me os parab√©ns. Isso mesmo! Dar os parab√©ns a mim mesmo nesse dia. Poderia dizer: tudo de bom! Parab√©ns! Que voc√™ viva bem mais que cem anos! Que venham os "enta", quarenta, cinquenta, sessenta! No entanto hoje quero fazer um brinde especial √†s velhas rugas, as quais me lembram diariamente que n√£o somos imortais. Que podemos maquiar nossas muta√ß√Ķes com um creme qualquer e adiar o inevit√°vel. A velhice. Segunda, terceira, quarta idade como queiram os orgulhosos. Eu na minha simplicidade falo em velhice. Olhando para elas me vi passeando por ruas e estradas nessa vida, algumas claras e turvas, outras retas e tortas. Mas como dizem: DEUS escreve o certo por linhas tortas, em algum momento nessas curvas e retas eu cai e levantei, me perdi, mas me achei. As novas rugas: parab√©ns! O tempo nos √© amigo e inimigo, amoroso e impiedoso. Algumas outras marcas n√£o h√° como esconder, como os famosos ‚Äúp√©s de galinha‚ÄĚ, orgulhe-se deles como me orgulho. Eles s√£o s√≠mbolo de dias intermin√°veis de luta, de noites mal dormidas, preocupa√ß√Ķes, ora√ß√Ķes. Um brinde as dores que passei. Sim! Porque n√£o? Sem as dores e tristezas, n√£o dar√≠amos tanto valor as vit√≥rias e alegrias. Um brinde aos amores. Ah! Gostou! O que seriamos sem os amores. Muitos deles passageiros, mas que nos fazem valorizar ainda mais os futuros. N√£o crie expectativas j√° que n√£o quer s decepcionar, apenas deixe-se surpreender, deixe a vida trazer o amor at√© voc√™ e de motivos a ele para ficar. Opa! Desculpem-me empolguei-me, voltando aos brindes, um brinde as novas sensa√ß√Ķes que estou vivendo e que elas tragam junto consigo novas emo√ß√Ķes. Por fim um brinde a vida e a DEUS, por nos permitir abrir os olhos a cada novo amanhecer e ver o sol nascer uma vez mais. Por nos conceder o direito de desfrutar dessa d√°diva divina chamada vida. Poderia dizer a mim mesmo: tudo de bom! Parab√©ns! Que voc√™ viva bem mais que cem anos! Que venham os "enta", quarenta, cinquenta, sessenta! Mas me reservo o direito de dizer: obrigado Deus por mais um dia de vida, que eles se prolonguem pela eternidade, que assim seja feita a sua vontade! Um brinde a vida!

Parabéns para mim. Obrigado, Senhor, por mais um ano de vida. O presente que peço a Deus é que me livre de falsas amizades.

Dia de uma pessoa muito especial!
Sim, especial, pois sempre digo que alguém é especial e o quanto eu amo… alguém... E porque não dizer isso a mim mesma? Me amo, e agradeço ao meu bom Deus por me presentear com mais uma primavera, meus 35 anos… nem parece... novinha... cara de 18... Mas, quero dizer que eu me amo, e que se tem um alguém que vale a pena lutar, é por mim...
Sou muito feliz em ser quem eu sou, mulher virtuosa, apaixonada pela minha família, e que vivo para fazer a alegria de todos.
Que Deus me dê muitos... muitos... anos de vida!

Parabéns pra mim!

Hoje, um dia tão especial que é hoje pra mim. Por ser meu aniversário, percebi que até as pessoas mais próximas não me surpreendem como antigamente.
Me sinto muito triste por isso. As pessoas preferem estar ao lado de outras do que de mim.

Parabéns pra mim!

√Č que todo dia 07 de novembro mais uma primavera chega na d√°diva que √© minha vida. Hoje quero agradecer profundamente a Deus, ao Universo e ao meu primeiro amor (mam√£e) enfim... Agradecer e agradecer e agradecer infinitamente porque estou aqui.
E no decorrer de meus 33 aninhos, devo dizer que sou uma super estrela de grandes espetáculos, tudo até aqui foi e continua sendo muito intenso, lágrimas e risos, perdas e ganhos. Passei por desertos que chegavam com a sede de boas notícias e com a sede de um tempo feliz com presenças importantes, mas não posso negar, muitos foram os momentos em que pisei na terra molhada e dancei com a chuva ao som da felicidade. Os caminhos nem sempre foram tão lindos, as pedras e os espinhos machucavam, mas o perfume das rosas me acalmavam a alma, o vento me transportava a liberdade de sentimentos.
Alegrias e tristezas, comédias e tragédias... Tudo muito intenso e mágico. A vida é realmente um espetáculo, e a minha sempre foi dirigida Pelo mais criativo dos diretores (DEUS), definitivamente hoje me sinto plena, radiante e grata.

Hoje é meu aniversário! E fico feliz em perceber que tenho muito mais motivos para agradecer do que desejos para pedir.

Feliz aniversário pra mim! Que a vida continue me abençoando com vitórias e que eu siga persistente nesse caminho rumo aos meus objetivos.

E o que o ser humano mais aspira é tornar-se ser humano

Hoje começa para mim um ano novo. Engraçada essa sensação que nos causa as datas, os marcos, são pontos e vírgulas que nos refazem as forças.
S√£o in√ļmeros os erros cometidos nesse frenesi de tentar acertar, mas cada erro nos traz uma li√ß√£o valiosa, cada tombo traz consigo o levantar, cada despedida traz a saudade que nos motiva a continuar em nome do reencontro.
Tantas coisas mudam e acontecem em um ano que chega a ser assustador, quantas pessoas chegaram e quantas partiram.
J√° n√£o sou mais a mesma de ontem, mesmo o ontem estando a mesma dist√Ęncia do amanh√£. Pois cada um que chegou, me entregou um peda√ßo de si mesmo e cada um que partiu levou um peda√ßo de mim.
Sou as m√ļsicas, que ouvi, os livros que li, as viagens que fiz, os segredos que guardei e os que os outros guardaram de mim, sou a l√°grima que n√£o caiu, sou o sorriso, sou a consequ√™ncia.
E assim como eu, o mundo encontra-se em constate metamorfose, e mesmo aqueles que chegaram, e escolheram fazer ninho ao invés de voar, ainda esses já não são mais os mesmos, e a cada mudança me dão uma parte de si, sou o passado de todos que ficaram, de todos que partiram, sou presente de todos que ficaram. Como uma colcha de retalhos, e cada pedaço de mim tem uma história para contar.
Sim, estou em peda√ßos, pois j√° n√£o sou somente eu a viver em mim, sou a somat√≥ria das minhas hist√≥rias, das minhas escolhas, sou eu e minhas circunst√Ęncias, sou eu e o que fiz da dor, sou eu e o que fiz do amor, e dos amores, somos n√≥s, assim qual como retalhos, a meta para esse ‚Äúano novo‚ÄĚ √© ter coragem para rasgar todos os peda√ßos que me fazem mal e coragem para caminhar costurando bons retalhos em mim, mas sobretudo pe√ßo a Deus que me ajude, a meta √© ter sabedoria para distinguir a diferen√ßa entre os que devem ser rasgados e os que devem ser costurados, reside a√≠ a chave da colcha que serei daqui a um ano.
Aprendi muito,
J√° sei que n√£o devo ter medo, pois costurar ir√° doer tanto quanto rasgar.
Já sei que tenho várias respostas hoje sem falsa modéstia; mas com humildade sei também que amanhã a vida virá e mudará todas as perguntas.
Já sei que nada além da minha alma é eterno, e que tudo que representa para mim hoje o infinito vai acabar, vai mudar de lugar, vai deixar de ser, vai partir.
Já sei que a inércia é uma ilusão dolorida, ela não existe, a vida movimenta-se e nos move, mesmo quando cada fibra do nosso ser quer ficar parada onde está;
Por isso aproveito o momento, n√£o sei e n√£o tenho controle de quantos momentos durar√° esse momento que tanto afago e quero eternizar, por isso como disse o poeta que seja infinito enquanto dure.
Já sei que é um erro dizer que não deu certo, não importa o que seja, se o casamento acabou, se o emprego mudou, se a amizade não faz mais sentido, deu certo, sim, enquanto me fez bem, e agora faz parte do que sou.
J√° sei que o tempo n√£o tem a menor a import√Ęncia, a intensidade √© muito mais importante, h√° peda√ßos na minha colcha que foram costurados em um dia; e outros que levaram anos.
Já sei que esse mesmo tempo não cura absolutamente nada, porcaria nenhuma! A cura sou eu e eu também sou a doença que consome e corrói, é a minha postura, minhas atitudes.
Já sei que não adianta procurar amor materno pelo mundo, o amor pleno que perdoa, que acolhe, que alimenta, que protege, se tivemos sejamos gratos; se ainda tem... puxa, se ainda tem é uma pessoa de sorte; mas se não teve, aceite, siga em frente. Não procure o divino no mundano, é perda de tempo.
Já sei que não reside pecado no erro, o erro mora no lugar onde decidimos o que fazer com ele; não é um descaminho, é parte da história.
J√° sei que a culpa n√£o √© boa conselheira, sejamos francos, ningu√©m √© s√≥ anjo, ningu√©m √© s√≥ dem√īnio, somos tudo, e cada um tem lado de n√≥s, n√£o por delibera√ß√£o, mas por condi√ß√Ķes foi o melhor, sim, n√£o o nosso melhor, mas o que t√≠nhamos naquele momento para dar.
J√° sei que n√£o adianta tentar copiar outro, viver em mim com consci√™ncia e respeito aos meus defeitos e das minhas qualidades √© o √ļnico jeito que tenho de existir, do contr√°rio n√£o seria eu;
Já sei que os opostos podem até se atrair, mas não ficam juntos.
J√° sei que palavras s√£o as l√Ęminas do mundo subjetivo e estra√ßalham tanto quanto.
J√° sei da import√Ęncia dos sil√™ncios e que √© in√ļtil preencher com sons esses sil√™ncios e com pessoas as aus√™ncias, somente assim posso me ver, me ouvir, √© necess√°rio, e n√£o √© solid√£o, √© a presen√ßa de mim mesma em mim.
Já sei que não importa o quanto eu gaste no salão, o dia que estarei mais bela é aquele em que estou mais feliz, a beleza é energia que irradia além da matéria, de dentro pra fora.
Já sei que a tristeza duradoura causa doenças no corpo, para as quais não existe remédio, ao menos não aqui fora, vieram de dentro e é lá e somente lá que podem ser curadas.
J√° sei que algumas pessoas morrem um pouco a cada cotidiano, outras morrem nas exce√ß√Ķes, a mim, cabe saber que tipo sou.
Na real, sem meias palavras, eu sei que esse ano trará dor, mudanças, como são todos os anos, sei que vou ferir muita gente e que alguns vão me magoar, mas sei que também que viram sucessos, e vitórias e haverá muitos momentos felizes, sei que vou chegar e que irei embora, sei que me odiaram, que lembram de mim com saudade em algum lugar, que vão me amar, sei que falta muito entre o como você me vê e o que sou.
Mas o que importa √© que entre o costurar e o rasgar, serei grata infinitamente, pois tudo isso ser√° o que serei, e j√° n√£o vou ser mais o que agora sou. Conquiste a verdadeira vit√≥ria, com f√© e esperan√ßa, costurando e regando com aten√ß√£o, parando em pequenas fra√ß√Ķes de segundos apenas suficientes, para descansar, sim, mas somente ser√° permitindo quando souber a diferen√ßa entre o parar por cansa√ßo e o parar por querer desistir.
Posso desistir de tudo, a qualquer momento, exceto de mim mesma, pois aí reside toda indecência, é imoral desistir de mim.
N√£o tenho certeza de nada, e isso √© bom. A sabedoria come√ßa com d√ļvida, e o n√£o saber me permite voltar atr√°s, mudar de ideia, sou eu assim... um ser humano em constru√ß√£o!
Porque tudo que queremos nos humanos é ser humano, e isso custa caro, leva tempo, por isso, a cada 1 ano, recebemos 365 páginas em branco para escrever nossa história.

‚ÄúO home que come√ßa, n√£o √© o mesmo termina; pois o caminho nos transforma; E no fim √© a viagem que faz o viajante.‚ÄĚ
Lika Christina

Parabéns pra mim! Idade se renovando, maturidade que faltava chegando, sonhos conquistando. Obrigado, meu Deus, por tudo que passei para estar aqui!

Parabéns pra mim :)
Hoje os parabéns são para mim, 25 outonos!
25 anos, 300 meses, 1200 semanas,
8400 dias, 201.600 horas, 12.096.000 minutos e 725.760.000 segundos.
Eu me lembro de ontem, quando eu tinha 17 anos, aí acordei hoje e me trouxe nos 25 anos!
Nasci no outono, por isso sou uma mulher de fases, outono √© uma esta√ß√£o de transi√ß√£o entre o ver√£o e o inverno. √Č uma esta√ß√£o do ano com caracter√≠sticas clim√°ticas mais intensas e marcantes nas zonas temperadas do planeta Terra! Sim, sou "complicada e perfeitinha".
E só hoje eu descobri que esta estação tem tudo a ver comigo.
Outono √© uma esta√ß√£o seca, as folhas caem, e os aspectos das √°rvores mudam, muitas √°rvores perdem suas folhas, mas como eu disse, outono √© parecido comigo, porque outono faz isso como estrat√©gia para evitar a perda de l√≠quidos nas ra√≠zes, caules e troncos, assim sou eu, tenho uma personalidade forte, ando s√≥ em vez de estar mal acompanhada, sou sim sim e n√£o n√£o! Mas tamb√©m tenho minha beleza! No outono as folhas destas √°rvores come√ßam a ficar com tom amarelado e avermelhado, causando um lindo visual paisag√≠stico, associado a esta esta√ß√£o do ano, por isso cada outono eu ganho sabedoria e conhecimento, a palavra outono √© de origem latina. No latim, ela significa ‚Äúamadurecer‚ÄĚ, e sim, eu amadure√ßo a cada esta√ß√£o do ano.
Minha esperança sempre será a chegada da primavera, época que assim como as flores eu também espero florescer!
Mas tamb√©m n√£o sou individual, tenho um cora√ß√£o de a√ß√ļcar, o Jardineiro e Paisagista de todas as esta√ß√Ķes, √© meu Jardineiro e Paisagista tamb√©m, √© o Deus que assim como formou as √°rvores e todas as folhas, me formou tamb√©m! O mesmo Deus que sustenta e muda as esta√ß√Ķes √© o Deus que me muda e me sustenta tamb√©m. E tenho a agradecer somente a Deus, pois tem me sustentado at√© o dia de hoje.
Neste percurso, nesta transi√ß√£o, me considero vencedora, pois conheci a verdadeira gra√ßa, ganhei fam√≠lias maravilhosas, conheci pessoas extraordin√°rias, matei muitos le√Ķes, ganhei ouros e pedras preciosas incorrupt√≠veis, e tudo isto guardo em um ba√ļ que deram o nome de cora√ß√£o! Amo a todos que est√£o em minha volta, e sou agradecida pelos bons e pelos maus, que me d√£o um tapa de realidade para aprender a n√£o imit√°-los!
Em 25 anos estas foram as √ļnicas palavras que tenho para descrever o meu outono. ‚ô•

Em tudo dou graças a DEUS ♥

Doce primavera:

E ent√£o, chega mais um ano.
Mais experiência pra mim.
Mais uma ruga em meu rosto,
mais um girassol no meu jardim.

Tudo que tenho vivido,
n√£o me arrependo de nada.
Das dores faço o alicerce,
para minha nova morada.

E assim, eu vivo a seguir,
empilhando
meus medos no arm√°rio,
sigo com coragem sem fim.

E se os caminhos
nem sempre for flor,
eu mesma
recomeço um novo jardim.

Sei que a cada novo ano,
é Deus me mostrando,
que vive a cuidar de mim.

Parabéns para mim!

Estou aqui ouvindo m√ļsica e pensando em alguns fatos passados em que meu orgulho ficou no topo, mas n√£o foi em v√£o, tive minhas raz√Ķes. √Äs vezes, tenho uma vontade imensa de aparecer na tua porta, te abra√ßar e dizer: Olha, est√° tudo bem, eu quero voc√™ comigo, porque voc√™ √© a √ļnica pessoa que n√£o consigo deletar da minha vida (tirando minha m√£e e alguns outros). Sinto falta dos risos e das madrugadas no computador, incomodando todo mundo. Eu sinto falta, mas eu nego. Eu quero ir atr√°s e, ao mesmo tempo, n√£o acho justo, n√£o acho que mere√ßa. Mas, quem sou eu para dizer se algu√©m merece alguma coisa? Para julgar algu√©m, apesar de ter sido feita de boba... Quem sou eu para julgar algu√©m? A Mariana orgulhosa, arrogante e teimosa, talvez... N√£o estou triste, superei as coisas sozinha e, ao mesmo tempo, com a companhia de pessoas maravilhosas que deixei entrar na minha vida, sem aquele meu medo controlador de n√£o querer mais me machucar. Se j√° arrisquei tanto, quebrei tanto a cara, por que logo agora vou ficar dando para tr√°s? Para que ter "medo" agora? Medo de qu√™? N√£o tem resposta. Todos percebem que quando escrevo, perco o foco, mas n√£o liguem n√£o. Talvez esse meu lado protetor demais tenha te deixado mal-acostumada, ou n√£o, porque voc√™ √© t√£o orgulhosa quanto eu. Mas chega de mi-mi-mi. Sinto saudade, tenho uma vontade imensa de apagar esse epis√≥dio em que a amizade virou s√≥ uma boa lembran√ßa. Confesso que ela n√£o est√° naquela minha "prateleira de livros e rascunhos velhos que n√£o quero reler"... N√£o quero s√≥ lembran√ßas, quero o agora. Isso s√≥ n√£o me basta.

Desabafei.

Parabéns pra mim porque hoje eu aprendi que muitas vezes uma discussão não é vencida por palavras, mas sim com o silêncio! E hoje depois de muito apanhar eu aprendi isso.

Parabéns a mim, parabéns a mim, nesta data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida.
O desejo, o desejo!

Desejo que na próxima festa tenha alguém para desabafar!

Um retrato de mim mesmo

Parab√©ns pra mim, que n√£o desisti de viver, mesmo quando quase nasci morto, nem quando fui atropelado ou quando quebrei tantos ossos que nem sei o nome. Parab√©ns pra mim, que j√° passei frio, fome, sede, estive doente e at√© depressivo, mas persisti e venci (confesso que n√£o foi f√°cil). Parab√©ns pra mim, que nunca tive um anivers√°rio celebrado ou ganhei um presente, mas n√£o culpo minha fam√≠lia nem a sociedade. Parab√©ns pra mim, que n√£o tinha amor por ningu√©m (pois nunca havia sido amado), mas fui alcan√ßado pelo amor de Deus. Parab√©ns pra mim, que errei, cai, fracassei e recomecei tantas vezes que j√° n√£o posso contar. Parab√©ns pra mim, que j√° fui tra√≠do, abandonado, magoado, descartado, iludido, humilhado, criticado e caluniado, mas mesmo assim, escolhi o caminho do perd√£o. Parab√©ns pra mim, que escolhi estudar mesmo sem o apoio de ningu√©m, que me deram uma enxada nos meus dezoito anos e n√£o uma carteira de motorista, mas me encontrei nos livros, que nunca olharam o que eu tinha ou quem eu era (muita gente deveria aprender com os livros). Parab√©ns pra mim, que nasci num contexto de abusos e viol√™ncia, mas escolhi a paz e ser um homem de bem. Parab√©ns pra mim, que mesmo sendo hetero, n√£o sou homof√≥bico. Mesmo sendo homem, n√£o sou machista. Mesmo que n√£o d√™em valor, escrevo poesia. Mesmo o mundo sendo t√£o moderno, n√£o abro m√£o do cavalheirismo e do romantismo. Quem sou eu? Um homem comum, que com sangue, suor e l√°grimas, e muita f√©, est√° trilhando seu pr√≥prio caminho no ritmo que a vida lhe permitiu, sonhando seus pr√≥prios sonhos e construindo tijolo por tijolo suas realiza√ß√Ķes. N√£o sou invenc√≠vel! Sou indesist√≠vel. N√£o sou melhor nem pior, mas decidi ser um homem de verdade.