Depoimento para Mae

Cerca de 4653 depoimento para Mae

Mariama

Mariama, Nossa Senhora, mãe de Cristo e Mãe dos homens!
Mariama, Mãe dos homens de todas as raças, de todas as cores, de todos os cantos da Terra.
Pede ao teu filho que esta festa não termine aqui, a marcha final vai ser linda de viver.
Mas é importante, Mariama, que a Igreja de teu Filho não fique em palavra, não fique em aplauso.
Não basta pedir perdão pelos erros de ontem. É preciso acertar o passo de hoje sem ligar ao que disserem.
Claro que dirão, Mariama, que é política, que é subversão. É Evangelho de Cristo, Mariama.
Claro que seremos intolerados.
Mariama, Mãe querida, problema de negro acaba se ligando com todos os grande problemas humanos.
Com todos os absurdos contra a humanidade, com todas as injustiças e opressões.
Mariama, que se acabe, mas se acabe mesmo a maldita fabricação de armas. O mundo precisa fabricar é Paz.
Basta de injustiça!
Basta de uns sem saber o que fazer com tanta terra e milhões sem um palmo de terra onde morar.
Basta de alguns tendo que vomitar para comer mais e 50 milhões morrendo de fome num só ano.
Basta de uns com empresas se derramando pelo mundo todo e milhões sem um canto onde ganhar o pão de cada dia.
Mariama, Senhora Nossa, Mãe querida, nem precisa ir tão longe, como no teu hino. Nem precisa que os ricos saiam de mãos vazias e o pobres de mãos cheias. Nem pobre nem rico.
Nada de escravo de hoje ser senhor de escravo de amanhã. Basta de escravos. Um mundo sem senhor e sem escravos. Um mundo de irmãos.
De irmãos não só de nome e de mentira. De irmãos de verdade, Mariama.

Dom Hélder Câmara
194 compartilhamentos

Cara, minha mãe não conversa. Ela dá curso, palestra e tudo...

Bart Simpson
6 compartilhamentos

Vozes de um túmulo

Morri! E a Terra — a mãe comum — o brilho
Destes meus olhos apagou!... Assim
Tântalo, aos reais convivas, num festim,
Serviu as carnes do seu próprio filho!

Por que para este cemitério vim?!
Por quê?! Antes da vida o angusto trilho
Palmilhasse, do que este que palmilho
E que me assombra, porque não tem fim!

No ardor do sonho que o fronema exalta
Construí de orgulho ênea pirâmide alta,
Hoje, porém, que se desmoronou

A pirâmide real do meu orgulho,
Hoje que apenas sou matéria e entulho
Tenho consciência de que nada sou!

Augusto dos Anjos
7 compartilhamentos

Mãe, Seca...

Nordeste, Brasil.
Enxada na mão, filho no braço.
Ara a terra, seca...

Francismar Prestes Leal
38 compartilhamentos

QUE AMOR DE MÃE!
Não há explicação para este AMOR arrebatador...
AMOR que não mede forças para defender,
É capaz de sentir dor sem doer,
De chorar sem entristecer,
De alegrar-se com suas vitórias e chorar em suas derrotas.
Pode ser platônico a vida inteira.
AMOR que quando o vê tropeçar e cair, estende as mãos a sorrir.
Ao passar noites em claro,
Dormir a noite inteira, é raro.
Sente emoção em qualquer ocasião, aja coração!
AMOR que sente ciúme, mas não toma posse.
Sabe que o "barquinho" deve ser lançado ao mar.
Trabalha para seus sonhos manter.
Briga, mas seus brinquedos põe-se a recolher.
Por mais que seja machucado, recompõe-se e volta a ficar ao nosso lado.
Nunca espera nada em troca,
Pelo contrário. Doa-se com toda força.
AMOR que ninguém sabe explicar, nem copiar.
Parece já nascer dentro deste alguém chamado perfeito, sem defeito.
Aos olhos do mundo, nem sempre bem vista, mas por seus filhos querida.
Difícil achar uma rima para um ser tão especial.
AMOR igual a este não tem igual.
Que AMOR de mãe!
AMOR que nunca termina, mesmo sem rima e que com o tempo e como pó,
Termina em amor de vovó.

Eliani Maria Alves de Almeida Santos
411 compartilhamentos

A rua é a mãe de muitas crianças; o lixo é o berço de muitos bebês; nossa indiferença, o infanticídio.

David Saleeby
29 compartilhamentos

Sou homem desde moleque, honro o que tenho no peito
Minha mãe me deu caráter,
meu caráter trouxe o meu respeito.

Emicida
27 compartilhamentos

IronMan: Thor,sua mãe sabe que está usando as cortinas dela?

Os Vingadores
23 compartilhamentos

Mãe, quando eu comecei a escrever esta carta, usei a pena do carinho, molhada na tinta rubra do coração ferido pela saudade.

As notícias, arrumadas como perólas em um fio precioso, começaram a saltar de lugar, atropelando o ritmo das minhas lembranças.

Vi-me criança orientada pela sua paciência. As suas mãos seguras, que me ajudaram a caminhar.

E todas as recordações, como um caleidoscópio mental, umedeceram com as lágrimas que verteram dos meus olhos tristes.

Assumiu forma, no pensamento voador, a irmã que implicava comigo.

Quantas teimas com ela. Pelo mesmo brinquedo, pelo lugar na balança, por quem entraria primeiro na piscina.

Parece-me ouvir o riso dela, infantil, estridente. E você, lecionando calma, tolerância.

Na hora do lanche, para a lição da honestidade, você dava a faca ora a um, ora a outro, para repartir o pão e o bolo.

Quantas vezes seu olhar me alcançou, dizendo-me, sem palavras, da fatia em excesso para mim escolhida.

As lições da escola, feitas sob sua supervisão, as idas ao cinema, a pipoca, o refrigerante.

Quantas lembranças, mãe querida!

Dos dias da adolescência, do desejar alçar vôos de liberdade antes de ter asas emplumadas.

Dos dias da juventude que idealizavam anseios muito além do que você, lutadora solitária poderia me oferecer.

Lágrimas de frustração que você enxugou. Lágrimas de dor, de mágoa que você limpou, alisando-me as faces.

Quantas vezes ouço sua voz repetindo, uma vez mais: “tudo tem seu tempo, sua hora! Aguarde! Treine paciência!”

E de outras vezes: “cada dia é oportunidade diferente. Tudo que você tem é dádiva de Deus, que não deve desprezar.

A migalha que você despreza pode ser riqueza em prato alheio. O dia que você perde na ociosidade é tesouro jogado fora, que não retorna.”

Lições e lições.

A casa formosa, entre os tamarindeiros assomou na minha emoção.

Voltei aos caminhos percorridos para invadi-la novamente, como se eu fosse alguém expulso do paraíso, retornando de repente.

Mãe, chegou um momento em que a carta me penetrou de tal forma, que eu já não sabia se a escrevera.

E porque ela falava no meu coração dorido, voei, vencendo a distância.

E vim, eu mesmo, a fim de que você veja e ouça as notícias vibrando em mim.

Mãe, aqui estou. Eu sou a carta viva que ia escrever e remeter a você.

Entre as quadras da vida e as atividades que o mundo o envolve, reserve um tempo para essa especial criatura chamada mãe.

Não a esqueça. Escreva, telefone, mande uma flor, um mimo.

Pense quantas vezes, em sua vida, ela o surpreendeu dessa forma.

E não deixe de abraçá-la, acarinhá-la, confortar-lhe o coração.

Você, com certeza, será sempre para ela, o melhor e mais caro presente.

Autor (Equipe de Redação do Momento Espírita a partir do cap. XVI do livro Pássaros Livres do Espíri
8 compartilhamentos

Vozes Do Espírito

Deus é meu Pai.
A Natureza é minha Mãe.
O Universo é meu Caminho.
A Eternidade é meu Reino.
A Imortalidade é minha Vida.
A Mente é meu Lar.
O Coração é meu Templo.
A Verdade é meu Culto.
O Amor é minha Lei.
A Forma em si é minha Manifestação.
A Consciência é meu Guia.
A Paz é meu Abrigo.
A Experiência é minha Escola.
O Obstáculo é minha Lição.
A Dificuldade é meu Estímulo.
A Alegria é meu Cântico.
A Dor é meu Aviso.
A Luz é minha Realização.
O Trabalho é minha Bênção.
O Amigo é meu Companheiro.
O Adversário é meu Instrutor.
O Próximo é meu Irmão.
A Luta é minha Oportunidade.
O Passado é minha Advertência.
O Presente é minha Realidade.
O Futuro é minha Promessa.
O Equilíbrio é minha Atitude.
A Ordem é minha Senha.
A Beleza é meu Ideal.
A Perfeição é meu Destino.

Chico Xavier
184 compartilhamentos

Por perdoar.

Semana retrasada, minha mãe novamente me pos a força para ler uma leitura em frente a todos na igreja durante a missa. Gosto de ler as palavras da Biblia, a maioria das histórias me fazem refletir. Mas confesso que tenho uma enorme vergonha de ler segurando um microfone na frente de mais cinquenta pessoas.

Começo lendo bem, pausadamente, mas de repente eu erro uma palavra. E então, não tem jeito, vou lendo rapidamente, atropelando palavras e gaguejando. Não consigo respirar, aquilo me sufoca e quase caio dura no chão de tanta vergonha.

Há anos atrás, quando tinha entre oito e onze anos, lia direto na igreja por vontade própria. Incrível como as crianças não tem vergonha de nada – pelo menos, eu não tinha. Queria ser ainda aquela criança prestativa, corajosa e um tanto quanto desmiolada.

Porém, naquela missa, eu pela primeira vez há longos anos, consegui ler a leitura inteira sem errar. Desci do altar como uma campeã, era impossível esconder o sorriso de ter feito um bom trabalho. Voltava a ser a criança destemida que não tinha medo do público... O ato de ler a leitura inteira sem errar, me fez ficar tão alegre, que pela primeira vez, novamente há longos anos, prestei atenção na homilia inteira do Evangelho. A explicação do Evangelho daquela noite, me fez pensar em várias coisas...

Contava o Evangelho que Jesus iria almoçar na casa de um homem. Ao chegar lá, uma mulher pecadora, derramou lágrimas, beijou e perfumou os pés de Jesus. O homem, dono da casa, pensou: “Será que ele não sabe que ela é pecadora?”, e Jesus falou: “Havia dois empregados que tinham uma dívida com um patrão, um devia quinhentas moedas e o outro, cinqüenta. Como não tinham com o que pagar, o patrão resolveu perdoá-los. Qual dos dois empregados se sentiu mais agradecido?”, o homem respondeu: “O que devia mais”. Então Jesus disse: “Isso mesmo. Você está vendo esta mulher? Quando entrei, você não me ofereceu água para lavar os pés, porém ela os lavou com as suas lágrimas e os enxugou com os seus cabelos. Você não me beijou quando cheguei; ela, porém, não pára de beijar os meus pés desde que entrei. Você não pôs azeite perfumado na minha cabeça, porém ela derramou perfume nos meus pés. Eu afirmo a você, então, que o grande amor que ela mostrou prova que os seus muitos pecados já foram perdoados. Mas onde pouco é perdoado, pouco amor é mostrado.” – Virou a mulher e disse: “A sua fé lhe salvou”. – É claro, que não foi exatamente estas as palavras do Evangelho, não tenho a capacidade de lembrar tudo. Mas foi este o sentido.

E é exatamente isso. Aquele que errou a vida inteira, e foi perdoado, será mais grato do que aquele que errou apenas uma vez e foi perdoado. Porém, para ser perdoado, temos que estar realmente arrependidos. – Mas, hoje, o grande desafio não é se arrepender. É perdoar.

O ser humano parece programada para dizer “não”. O orgulho parece ser o dono do mundo, e as pessoas dependem dele. Vejo que muitas vezes, a vontade é de perdoar, mas a humilhação que isso poderia causar torna-se a concretizar a resposta: “não”.

E há tantos dias pensando sobre isso, tenho poucas palavras a escrever. As palavras que li uma vez em uma mensagem de Pe. Fábio de Melo: “Diga-me quem mais perdoas-te, que eu lhe direi quem mais amas-te nesta vida!”. Quando amares de verdade, seja teus pais, filhos ou esposa, aí sim entenderás o que é o perdão. Só não cometa o pecado de possuí-lo e não repassá-lo.

Gabriella Beth Invitti
6 compartilhamentos

O maior amor do mundo é o amor de mãe. A maior riqueza que temos no mundo é nossa família. E o maior diamante que temos na alma é Deus.

Ruan Brendo
598 compartilhamentos

Por influência de minha mãe, sou apaixonada por orquídeas...

Olho para as rosas e são lindas... Mas, ao mesmo tempo, sua beleza não me cativa. Não fico olhando para rosas, cobiçando-as... Me é indiferente recebê-las...

Porém... Ao olhar uma orquídea o meu desejo imediato é levá-la comigo.

Sua beleza é subjetiva, não se mostra ao primeiro olhar,
a menos que a ames. A beleza da orquídea tem um quê de misterioso, é preciso apreciá-la para achá-la bela.

Orquídeas são exóticas, selvagens e independentes. Elas crescem agarradas a outras plantas sem prejudicá-las...
Dão flores apenas se o local e o ambiente forem de seu agrado.

São voluntariosas e cheias de caprichos. Estão constantemente a nos dizer: faço as coisas do meu jeito.

Lou Cano
32 compartilhamentos

"Mãe: a palavra mais bela pronunciada pelo ser humano"

Ana Carolina Moura
12 compartilhamentos

❝ É engraçado como algumas coisas marcam a nossa infância. Minha mãe me ensinou desde muito cedo a cumprimentar as pessoas, dar beijo, bom dia, boa tarde, boa noite. É por isso que acho que certas coisas são de berço. Educação não vende em prateleira do supermercado. Espero poder ter a clareza, a firmeza, a sanidade e a serenidade para transmitir para os meus filhos a infinidade de coisas boas que recebi. ❞

Clarissa Corrêa
14 compartilhamentos

Mãe, são três letras apenas as deste nome bendito
Também o céu tem três letras e nelas cabe o infinito.

Mario Quintana
96 compartilhamentos

Tem coisa pior que a sua mãe te chamar de ‘inútil’?

re-escrevi
5 compartilhamentos

Você não é linda. Linda é sua mãe, que gerou a ternura. Você é maravilhosa, ultrapassa a estética, sua alma transparece.

Sergio Fajardo
11 compartilhamentos

Eu sinto saudade sabe?Sinto saudade da comida da minha mãe.De quando eu ficava doente,e de cinco em cinco segundos, ela perguntava se eu estava melhor.Sinto saudade sabe?Das minhas reclamações intermináveis quando ela me pedia algo...Mas depois de fazer sentir a sensação de dever cumprido.De perguntar se era pra lavar o cabelo...Sinto saudade sabe?Sinto saudade dela criticar; meu jeito de falar,minhas manias estranhas,minha bagunça,meu esmalte preto...Sinto saudade sabe?De chegar em casa tarde da noite e, ela estar acordada me esperando...Dela me fazer almoçar e jantar no mesmo horário todos os dias,do ''tô indo mãe tchau'' e também do ''vai com Deus''.É que eu sinto saudade,sabe?

Shaiene Ferreira
526 compartilhamentos

Quando Seth quer entrar no quarto da mãe dele:
"-Mãe tá descente? Se não vou precisar fazer anos de terapia!"

Seth Cohen
10 compartilhamentos