Coleção pessoal de Superjujar

1 - 20 do total de 140 pensamentos na coleção de Superjujar

"Cultuar o passado é respeitar nossos antecedentes, plantar bons hábitos no presente e garantir um futuro melhor para as novas gerações."
(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
2 compartilhamentos
Tags: passado respeito

A amizade surge do nada
qual semente, germina
sendo sempre regada
cresce rápido como as flores
belas, perfumadas.
Se atrair beija-flores
surgirão novos amores.

Assim a amizade...

(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento
Tags: amizade semente

"Ouço o som da brisa,
das asas das borboletas e
dos beija-flores.

Sinto o aroma das pétalas e
da terra molhada, ao entardecer.

Sinto as gotas do orvalho
Escorrendo entre as folhas,
no amanhecer radiante.

Respiro. Inspiro.
Exalo poemas,
prosas, contos,
pensamentos.

Existo."

(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento

Com salários milionários, centenas de vantagens (ilegítimas) e privilégios constitucionais (odiosos) toda a cúpula dos Três podres Poderes se diverte e viaja às custas dos Contribuintes, escravos dessa verdadeira República Faraônica Ditatorial Fiscal.
(Juares de Marcos Jardim – Santo André / São Paulo – SP)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento
Tags: políticos vantagens

LEMBRANÇAS...
O dia amanheceu sorrindo
O sabiá laranjeira saudou
O sol se espreguiçando
entre as nuvens esparsas.

Nos campos o orvalho reluzindo
A névoa colinas descortinando
Aos poucos o ronco dos motores,
caminhões, e tratores.

Na pequena cidade
a caminhonete do leiteiro
e a sirene da fábrica
rompem o silêncio.

Ecoam as buzinas dos motoqueiros,
outrora eram arrojados vaqueiros
parrudos sertanejos, alguns truculentos
tangendo gado, abrindo porteiras.

Sem pressa, levanto, abro janelas
Esquento água, preparo o café
Espalho pão-de-queijo, acendo o forno
Relembro o crepitar da lenha.

O tilintar de copos, talheres, louças
alvoroça os cães, alegres, ruidosos
querem entrar, também disfrutar
do aroma, do calor da cozinha tosca.

O pensamento viaja, ligeiro
Corre solto pelas trilhas
Entre a mata cerrada
À beira dos córregos,
Desbravando nascentes.

Ressurgem detalhes nítidos
Cheiros, cores, sons do passado
Não muito distante, em especial
Aquela linda jovem, diáfana,
Olhos brilhantes, sorriso franco...

(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento

TEMPO QUE PASSA...
Malhando em maio
sem perceber "outonei".
Encolhido, assustado,
Adentrei ao inverno da minha vida.

Hibernei, busquei forças
esperançoso pela primavera
florida, rejuvenescedora,
de amores alentadora.

Anseio e vislumbro o verão
a cada amanhecer enevoado
direciono o velho timão
rumo ao Norte, ensolarado.

(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento
Tags: estação outono

Parafraseando Elke Lubitz...
"O sol é prosa
a lua, poesia."

O verão é energia
o inverno, aconchego.
A primavera é esperança
o outono descarrego.
O jovem é afoito, fogoso
O idoso, experiente
é prudente, carinhoso.
O mar é solidão.
O céu imensidão
a terra, criação
a musa, paixão.

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP

"Se a chuva ameaçar interromper seus planos, sobrevoe as nuvens e siga o rumo planejado."
(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento

CONTO: IDOSO SORRI, FELIZ
"- Alô, é da casa de Josué Dilva? Bom dia."
"- Bom dia, ele mesmo falando..."
"- Seu Josué, meu nome é Maria e falo aqui é do Abrigo Casa dos Idosos. Estamos lhe telefonando para desejar um dia muito feliz."
"- Nossa... Obrigado!" respondeu surpreso o idoso.
"- Percebo que o senhor está sorrindo. Esse é nosso objetivo."
"- Estou sorrindo sim e até emocionado. Muito obrigado por me fazer sorrir. estava precisando. Espera um pouco, vou assoar o nariz e enxugar as lágrimas. São de alegria, não se preocupe."
Após alguns instantes ele retorna:
"- Me desculpe a interrupção. Pode continuar, minha jovem."
"- O senhor poderia nos ajudar, fazendo uma declaração para transmitirmos aos nossos internados? Vou gravar e depois reproduzir para eles."
"- Com satisfação, Menina: Grave aí: Bom dia, mas bom dia mesmo, minha gente. Bom dia com muita alegria e gratidão. Desejo a todos muita paz, saúde, amor e companheirismo."
"-Ótimo, seu Josué. Agradecemos sua preciosa colaboração. E por gentileza, anote nosso telefone, quando puder, ligue para nos alegrar."
-"Ok, já está anotado no "bina". Vou incluir na Agenda e ligarei com muita satisfação. Quais os melhores horários?"
"- Estaremos aqui 24h. Plantão direto."
"- Maria, me diga, qual a sua função no Abrigo?"
"- Sou voluntária. Minha avó foi acolhida aqui há 10 anos, falecendo 3 anos depois. Eu me engajei no voluntariado logo depois."
"-Obrigado, Maria. Fiquem com Deus." O idoso desligou rapidamente, pois as lágrimas escorriam e os soluços o impediriam de continuar falando.
Lavou novamente o rosto, refletiu durante alguns minutos.
Em seguida, telefonou para aquele familiar que há anos não falava. E depois de fazê-lo sorrir e gargalhar ao telefone, ligou para outros familiares e amigos com os quais só Curtia e Compartilhava pelo Facebook.
Agora, é com vocês: Sorriam e tenham uma boa semana.
(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento
Tags: idoso abrigo

As lágrimas expressam profundos sentimentos. Quando me emociono diante de um poema, de uma imagem, de uma situação, meu coração bate mais forte, minh’alma fala pelos olhos e se expressa pelos dedos, ao criar poéticas prosas, românticos contos. A lágrima é uma das expressões do amor incondicional. Quem não lagrimeja ao ouvir "Eu te amo?" Ao ver o dia amanhecer? Ao respirar profundamente com o sol a pino ou ao se enternecer, no magistral anoitecer?
(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento
Tags: lagrimas sentimentos

"Quando o amor machuca, a amizade cura."

(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento

"A tristeza é um muro entre dois jardins". (Maria Isabel Jardim:/ Lisboa - Portugal)

Maria Isabel Jardim
1 compartilhamento

Qual o destino do poeta errante,
mero diletante ocasional, invasor sideral
qual distraído astronauta acidental,
um venturoso viajor incidental
à bordo do foguete sideral.
Um cometa tresloucado resvalando
pelas noites enevoadas,
qual Príncipe Valente adentrando tavernas medievais,
ora enfrentando os Dragões dos Reis de Espanha,
ora afrontando destemidamente
os mercenários da Legião Francesa,
até mesmo as hordas dos Hunos,
tendo à frente o próprio Átila,
o Flagelo de Deus.
Talvez o destino do poeta seja
o mesmo da rosca sem fim...
(Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP)
(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento

... às vezes penso
deixar-me afogar nas profundezas
abissais da literatura,
flutuar nas ondas das letras,
ser levado no embalo das
correntezas das rimas...
(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento

CRIANÇAS, LEMBRANÇAS
"Naquela calçada tinha um formigueiro.
E crianças brincando e gente passando o dia inteiro.
Na pracinha em frente, todos os dias eu via um jardineiro.
Do outro lado da rua, um bar,
no balcão um "portuga" sorridente, hospitaleiro.
Ao lado, a Casa de Carnes do Expedito Açougueiro.
Mais adiante, a banquinha do "Seu" João Jornaleiro
e a oficina, do Paulo Funileiro.
Vez ou outra eu via passando,
alegre a cantarolar, o Zequita do Pandeiro,
que era primo do Nestor Marceneiro,
que era neto do "Seu" Waldomiro Barbeiro.
Vou ficando por aqui, feliz e altaneiro,
tenho gratas lembranças,
de fevereiro a janeiro."

(© J. M. Jardim - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento
Tags: criança lembrança

"O coração calejado precisa cuidar para não criar uma casca impermeável em torno de si. O coração sensível precisa cuidar para não se expor a machucados desnecessários.
O que muda não é o jeito de ser, mas o quanto de carinho que nos damos."
(Henrique Vitorino Moura Valle / Mauá-SP)
(© Henrique V. M. Valle - Direitos reservados - Lei Federal 9610/98)

Henrique Vitorino Moura Valle
1 compartilhamento
Tags: coração sensível

Sou meu próprio plágio:
Eu me vi primeiro.
**
(Elke Lubitz)

Elke Lubtz

Seja
Livre:

Pense
Livro.

(Elke Lubitz/poetisa)

Elke Lubtz
1 compartilhamento

O amanhecer sempre
será risonho para quem
adormecer sorrindo."
(© J. M. Jardim - Lei 9610/98)

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento

Concordo com V. Excelência, no mérito, mas discordo quanto ao Agravo Regimental, que colide com os Embargos Infringentes. No entretanto, não obstante, contudo, em que pese vozes discordantes entre os doutos, conheço e concedo. E dane-se o mundo. Bom senso é o meu.

Juares de Marcos Jardim - Santo André - São Paulo-SP
1 compartilhamento