Coleção pessoal de PriscilaBp

1 - 20 do total de 21 pensamentos na coleção de PriscilaBp

Como tudo isso começou eu não sei..
Não temi. Não fugi. Nem asas criei
Apenas permiti que tudo tivesse vida
Ou que morresse no seu devido tempo...

Não tenho nada além de mim mesmo
Pra oferecer como algo que possa encantar...
Palavras, gestos, sentimentos, todos eles
Apenas revelarão quão mísero é o que sou...

Sufoca-me saber que sou o mesmo de tantos
Sofrimento maior é não ter sido o primeiro...
Aquele que te fez sorrir, segurou nos braços
Fez seu coração bater mais forte e te amou

Eis que sou eu inválido revelando-me a ti
Abrindo minhas defesas deixando experimentar
Talvez suave se possa sentir prazer em mim
No fim serei talvez apenas uma vaga lembrança

Solidão eterna amiga fiel em suas visitas
Veio me dizer pra não me esquecer quem sou
Ingênuo acredito na sorte de poder ser melhor
Mas volto sempre na certeza do nada existir

Não vou fazer-me de um verme maldito
Nem tão pouco abandonarei o meu sonhar por ti
Minha consciência apenas fortalece a minha luta
Que não seja hoje, mas ainda hei de te-la pra mim

O teu sorriso é tudo pra mim e me faz tão feliz
Mas eu queria alcançar é o teu coração...

( Um artista, meu amigo)

Nélio
2 compartilhamentos

AMOR

Amor, então,
também, acaba?
Não, que eu saiba.
O que eu sei
é que se transforma
numa matéria-prima
que a vida se encarrega
de transformar em raiva.
Ou em rima.

Paulo Leminski
1.3 mil compartilhamentos

"Eu digo: fui criada na religião evangélica, quando era criança adorava ir a igreja, mas acho que pelo fato de gostar de cantar na frente, ir nos ensaios e talz...só que quando esfriou isso lá já não via motivos para continuar a ir, e talvez pq cada dia que passava os membros jovens deixava de ir, ou por não aceitar totalmente o que a bíblia diz.."

Ele diz: hum.. eu penso assim: nem tudo q fala na bíblia, é fácil de compreender, mas eu acredito e aceito saca? embora seja apenas um ser humano fraco e cheio de limitações
Eu digo: antigamente achava que tudo o que estava alí era verdade, mas a verdade é que como Sócrates, Jesus não deixou nada escrito, será que tudo o que está alí foi mesmo o que ele disse??
outras coisas, como no apocalipse, muita coisa louca...
Eu digo: acredito no que jesus fez, mas a bíblia fala e se contradiz o tempo todo, não percebeu isso?
Ele:é pq talvez Ela ñ deva ser lida com um simples livro
...........

conversas com anderson

Historia (Platão)


Há dois anos me envolvi quase por completo em uma amizade sem explicações.

Era como se eu já o conhecesse há tempos.

No começo, superficialmente nos falamos sem nenhum interesse. Semanas depois já sentia necessidade de estar ao seu lado.

Saíamos, dançávamos, riamos. E apenas isso não me completava. O que eu sentia não era mais amizade.

Passei noites pensando como diria isso a ele, pois eu sabia que o interesse dele era em sermos apenas amigos. E eu não queria magoá-lo mesmo sendo em prol da minha felicidade amorosa.

Mas um dia não pude mais conter meu sentimento, e em um momento íntimo da nossa amizade resolvi contar a ele tudo que estava guardado em mim.

Me surpreendi, pois a reação dele não foi de surpresa. Ele apenas riu e disse que tudo que eu havia dito ele também sentia, desde o começo, mesmo antes de nos conhecemos.

Me disse ainda que seu amor se baseava em algo essencialmente puro e desprovido de paixões e que não se fundamentava num interesse físico. Ele me via como um ser magistral, e que tinha medo de me amar como os outros amam, pois o seu carinho por mim era perfeito á visão dele, que éramos felizes com a situação que estávamos vivendo, e de mim ele não queria mais nada, além de me ter ao seu lado me fazendo feliz.

ave maria kéeeeeeeeeeeu

kéu e eu ajudei kkk
1 compartilhamento

Não, meu coração não é maior que o mundo.
É muito menor.
Nele não cabem nem as minhas dores.
Por isso gosto tanto de me contar.
Por isso me dispo,
por isso me grito,
por isso freqüento os jornais, me exponho cruamente nas livrarias:
preciso de todos.

Sim, meu coração é muito pequeno.
Só agora vejo que nele não cabem os homens.
Os homens estão cá fora, estão na rua.
A rua é enorme. Maior, muito maior do que eu esperava.
Mas também a rua não cabe todos os homens.
A rua é menor que o mundo.
O mundo é grande.

Tu sabes como é grande o mundo.
Conheces os navios que levam petróleo e livros, carne e algodão.
Viste as diferentes cores dos homens,
as diferentes dores dos homens,
sabes como é difícil sofrer tudo isso, amontoar tudo isso
num só peito de homem… sem que ele estale.

Fecha os olhos e esquece.
Escuta a água nos vidros,
tão calma, não anuncia nada.
Entretanto escorre nas mãos,
tão calma! Vai inundando tudo…
Renascerão as cidades submersas?
Os homens submersos – voltarão?

Meu coração não sabe.
Estúpido, ridículo e frágil é meu coração.
Só agora descubro
como é triste ignorar certas coisas.
(Na solidão de indivíduo
desaprendi a linguagem
com que homens se comunicam.)

Outrora escutei os anjos,
as sonatas, os poemas, as confissões patéticas.
Nunca escutei voz de gente.
Em verdade sou muito pobre.

Outrora viajei
países imaginários, fáceis de habitar,
ilhas sem problemas, não obstante exaustivas e convocando ao suicídio.

Meus amigos foram às ilhas.
Ilhas perdem o homem.
Entretanto alguns se salvaram e
trouxeram a notícia
de que o mundo, o grande mundo está crescendo todos os dias,
entre o fogo e o amor.

Então, meu coração também pode crescer.
Entre o amor e o fogo,
entre a vida e o fogo,
meu coração cresce dez metros e explode.
– Ó vida futura! Nós te criaremos.

Carlos Drummond de Andrade
10 compartilhamentos

bate bate bate
as vezes forte, as vezes fraco
candou de sentir
mas ainda bate
aceita o q recebe
e bate bate bate

pRi

william diz:
você tem um ar frio e ao mesmo tempo é articuladinha e divertidinha...
olhar, sorriso, feições e algumas características bem expressivas... você chama atenção, não é insossa...
comportamento calculado, não é desequilibrida, é simples...
e outras coisas.
isso é peculiar.. e interessante.
por isso, diferente.


Eu tinha q guardar isso aki!

william

*Paulo Coelho:
-Veronika decide morrer
-11 minutos
-Maktub
-O diario de um mago
-Nas margens do rio piedra ...
-O demônio e a Srta. Prym
-As Valkirias
-O manual do guereiro da luz
-Diário de um mago
-O zahir
-O Monte 5
-

Gosto muito de ler poesias
Antologia poética de Carlos Dummond de Andrade
Antologia poética de Manuel bandeira
entre outros
blink 182
Faichecleres
Tequila baby
Ramones
e várias...

Gosto de bandas independentes
Punk Rock..Rock in Roll
:
Chaves "passei minha infancia assistindo,assisto até hoje" não injôo
Os simpsons
Especialidade da Pri:.pipoca
.macarrão
.frito ovo

pri
1 compartilhamento

Sou a baixinha das batatas"superdesenvolvidas"kkkk
Sou a menina q se mela toda comendo cachorro quente;
Sou a moça q vive com um sorrisona cara;
Sou a garota q estuda ouvindo música;
Sou a "desajustada" q começa a escrever uma música e nunca termina;
Sou a "inventora de paródias" e sempre com Jésca minha pequena;
Sou a "besta pra rir",com Kéu do meu lado ainda...vixe!!
Sou a "queixo de pão doce" q o Marcos ri da cara;
Sou a "chata",que adora irritar Ceffas ;)
Sou a "pimentinha doce" que o Mailson adora;
Sou a "perturbada que o Paulinho vai levar pra lua;
Sou a "insuportável"...vc pode ir na janela...né dickson!!
Sou a "complicada"que o Dinho ama;
Sou a "mente suja",que pra tudo tem duplo sentido.hehe
Sou,Sou ...

Acredito nas pessoas,na música,nos poemas mais simples...

Jésca,Kéu e Marcos-->Não exite gente + besta e que me faça rir tanto com vcs@!!

pri
24 compartilhamentos

"Eu quero um poema...
Que fale das flores,das cores
Um poema simples que fale da vida
Que me faça respirar sabedoria
E amar minha falta de amor

Eu quero uma música...
Que cante o amor,o furor
Que cante até a dor
Mas que me faça acordar
E sentir o meu corpo arrepiar"

Priscila

(Esse poema fiz pra um amigo meu,q eu gosto muito)
Sentada no chão do quarto,
Encostada na cama
Lendo poesias de Drummond
Lembrei de André,meu amigo poeta.
resolvi fazer um poeminha...

......André...
........André?
..........André!!!!
............André soa café!!

Eita que vontade de beber Café!

Priscila bp

Morro do que há no mundo:
do que vi, do que ouvi.
Morro do que vivi.
Morro comigo, apenas:
com lembranças amadas,
porém desesperadas.
Morro cheia de assombro
por não sentir em mim
nem princípio nem fim.
Morro: e a circunferência
fica, em redor, fechada.
Dentro sou tudo e nada.

Cecília Meireles
333 compartilhamentos

A Procura da Poesia

Não faças versos sobre acontecimentos.
Não há criação nem morte perante a poesia.
Diante dela, a vida é um sol estático,
não aquece nem ilumina.
As afinidades, os aniversários, os incidentes pessoais não contam.
Não faças poesia com o corpo,
esse excelente, completo e confortável corpo, tão infenso à efusão lírica.

Tua gota de bile, tua careta de gozo ou de dor no escuro
são indiferentes.
Nem me reveles teus sentimentos,
que se prevalecem do equívoco e tentam a longa viagem.
O que pensas e sentes, isso ainda não é poesia.

Não cantes tua cidade, deixa-a em paz.
O canto não é o movimento das máquinas nem o segredo das casas.
Não é música ouvida de passagem, rumor do mar nas ruas junto à linha de espuma.

O canto não é a natureza
nem os homens em sociedade.
Para ele, chuva e noite, fadiga e esperança nada significam.
A poesia (não tires poesia das coisas)
elide sujeito e objeto.

Não dramatizes, não invoques,
não indagues. Não percas tempo em mentir.
Não te aborreças.
Teu iate de marfim, teu sapato de diamante,
vossas mazurcas e abusões, vossos esqueletos de família
desaparecem na curva do tempo, é algo imprestável.

Não recomponhas
tua sepultada e merencória infância.
Não osciles entre o espelho e a
memória em dissipação.
Que se dissipou, não era poesia.
Que se partiu, cristal não era.

Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
Ei-los sós e mudos, em estado de dicionário.
Convive com teus poemas, antes de escrevê-los.
Tem paciência se obscuros. Calma, se te provocam.
Espera que cada um se realize e consume
com seu poder de palavra
e seu poder de silêncio.
Não forces o poema a desprender-se do limbo.
Não colhas no chão o poema que se perdeu.
Não adules o poema. Aceita-o
como ele aceitará sua forma definitiva e concentrada
no espaço.

Chega mais perto e contempla as palavras.
Cada uma
tem mil faces secretas sob a face neutra
e te pergunta, sem interesse pela resposta,
pobre ou terrível, que lhe deres:
Trouxeste a chave?

Repara:
ermas de melodia e conceito
elas se refugiaram na noite, as palavras.
Ainda úmidas e impregnadas de sono,
rolam num rio difícil e se transformam em desprezo.

Carlos Drummond de Andrade
195 compartilhamentos

Sentimento revoltado

Homem...
Nunca acredite em nenhum homem
São mentirosos, usurpadores.
Só querem roubar a nossa inocência usufruir a nossa pureza e nosso delicado sentimento
Não se deixe iludir por promessas falsas e juras de amor

Nenhum homem merece o sofrimento de uma mulher
Nunca derrame uma lagrima por eles

-Não, eles não merecem!

Não se apaixone...
Não ame...
Use-os!
Apenas

Pri_Kéu e Jésca

Amar

Que pode uma criatura senão,
entre criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados, amar?

Que pode, pergunto, o ser amoroso,
sozinho, em rotação universal, senão
rodar também, e amar?
amar o que o mar traz à praia,
e o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha,
é sal, ou precisão de amor, ou simples ânsia?

Amar solenemente as palmas do deserto,
o que é entrega ou adoração expectante,
e amar o inóspito, o áspero,
um vaso sem flor, um chão de ferro,
e o peito inerte, e a rua vista em sonho, e uma ave de rapina.

Este o nosso destino: amor sem conta,
distribuído pelas coisas pérfidas ou nulas,
doação ilimitada a uma completa ingratidão,
e na concha vazia do amor a procura medrosa,
paciente, de mais e mais amor.

Amar a nossa falta mesma de amor, e na secura nossa
amar a água implícita, e o beijo tácito, e a sede infinita.

Carlos Drummond de Andrade
1.2 mil compartilhamentos

Mãos dadas

Não serei o poeta de um mundo caduco.
Também não cantarei o mundo futuro.
Estou preso à vida e olho meus companheiros.
Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças.
Entre eles, considero a enorme realidade.
O presente é tão grande, não nos afastemos.
Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.

Não serei o cantor de uma mulher, de uma história,
não direi os suspiros ao anoitecer, a paisagem vista da janela,
não distribuirei entorpecentes ou cartas de suicida,
não fugirei para as ilhas nem serei raptado por serafins.
O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes,
a vida presente.

Carlos Drummond de Andrade
697 compartilhamentos

Boda Espiritual

Tu não estas comigo em momentos escassos:
No pensamento meu, amor, tu vives nua
- Toda nua, pudica e bela, nos meus braços.

O teu ombro no meu, ávido, se insinua.
Pende a tua cabeça. Eu amacio-a... Afago-a...
Ah, como a minha mão treme... Como ela é tua...

Põe no teu rosto o gozo uma expressão de mágoa.
O teu corpo crispado alucina. De escorço
O vejo estremecer como uma sombra n'água.

Gemes quase a chorar. Suplicas com esforço.
E para amortecer teu ardente desejo
Estendo longamente a mão pelo teu dorso...

Tua boca sem voz implora em um arquejo.
Eu te estreito cada vez mais, e espio absorto
A maravilha astral dessa nudez sem pejo...

E te amo como se ama um passarinho morto.

Manuel Bandeira
144 compartilhamentos

SONETO DO MAIOR AMOR

Maior amor nem mais estranho existe
Que o meu, que não sossega a coisa amada
E quando a sente alegre, fica triste
E se a vê descontente, dá risada.

E que só fica em paz se lhe resiste
O amado coração, e que se agrada
Mais da eterna aventura em que persiste
Que de uma vida mal-aventurada.

Louco amor meu, que quando toca, fere
E quando fere vibra, mas prefere
Ferir a fenecer - e vive a esmo

Fiel à sua lei de cada instante
Desassombrado, doido, delirante
Numa paixão de tudo e de si mesmo.

Vinicius de Moraes
1.6 mil compartilhamentos

Soneto do Amor Total

Amo-te tanto, meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

Vinicius de Moraes
16 mil compartilhamentos

Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje. Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição. Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício. Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo. Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido. Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho. Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus. Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades. Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar. O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma. Tudo depende só de mim.

desconhecido
7.6 mil compartilhamentos