Coleção pessoal de portalraizes

1 - 20 do total de 463 pensamentos na coleção de portalraizes

No seu sentido mais simples, trabalho digno significa ausência de controles opressores.

Clara Dawn
1 compartilhamento
Tags: trabalho opressão

Ensinou-nos Malcon X que se não cuidarmos, a imprensa nos fará odiar os oprimidos e amar os opressores. Leve consigo apenas a sua autoconfiança; aquilo que pode segurar com uma única mão (o punho em riste) e um grito por revolução.
Não adianta não ir votar porque são considerados os votos válidos ainda que seja só um voto. Mas você pode anular o seu voto ou indignar-se com aquela necessária raiva produtiva, assumindo assim a certeza de que uma eleição capitalista muda nada, só uma revolução dos trabalhadores, apoiada por conselhos populares, mudaria tudo. Os de baixo para derrubar os cima.
Talvez, você pense: mas quem terá competência para nos governar? Ora, quem constrói a melhor marca de computador e celulares não é a Apple, são os trabalhadores; quem constrói a melhor marca de carro não é a Hyundai, são os trabalhadores... será que quem produz as riquezas deste mundo não é capaz de governá-lo? Sabia que se todas as pessoas do mundo trabalhassem, ninguém trabalharia mais que 4 horas por dia? Que se toda riqueza do mundo fosse distribuída por equidade não existiria fome? Quem deu a alguns habitantes da Terra o direito de espoliá-la em beneficio próprio? Quem deu ao homem o direito de colonizar outros homens? Quem deu ao homem o direito de construir muros e hastear bandeiras numa Terra que pertence a toda a humanidade? Os venezuelanos são nossos irmãos, assim como sírios, os indus, os angolanos e etc... e esta Terra é nossa e toda a riqueza nela produzida deve ser dividida e jamais usurpada por uma minoria opressora, egoísta, assassina...
O trabalhadores só precisam acreditar em si mesmos e buscarem um ponto de apoio intelectual, oriundo de um partido incorruptível. Foi buscando por isso que eu, outrora apartidária, encontrei o PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) que correspondeu às minhas expectativas trotkistas. Por isso estou com Vera Lúcia por um chamado à rebelião, e convido os meus leitores a conhecerem o PSTU (sua história, seu legado, sua missão, seus militantes) e venham conosco construir um mundo onde a palavra de ordem é a equidade.

Clara Dawn
1 compartilhamento
Tags: pstu equidade

Não suporto a virulência dos debates. Indigna-me a ideia de colonizar o outro dentro do que a mídia impõe como verdade absoluta. Ora, a verdade não é aquela coisa que liberta? Mas quanto mais buscamos-na fora da mídia, mais oprimidos nos sentimos, pois a verdade simples e cruel da história da humanidade, é que não somos livres porque as Leis e as reformas são feitas para resguardar uma minoria em detrimento da maioria; porque somos privados do direito de ir, vir, permanecer... onde quer que desejemos na Terra; porque somos escravos voluntários de um hedonismo capitalista corruptível; porque não confiamos em nós mesmos, na nossa capacidade de vencer 'os 5%' dos canalhas que têm injustamente a posse do mundo. Já alertava-nos Mark Twain, de que é mais fácil enganar as pessoas do que convencê-las de que foram enganadas. Estar enganado é inconcebível; estar certo é tomar posse de um saber revoltante e inútil se não usado para lutarmos por nossos direitos. Saber e não fazer coisa alguma é a pior decisão que se pode tomar na vida. É permitir-se ir morrendo sem experienciar o sentido universal de existir. Pensando nisso, no valor da existência, busco-o na sapiência da borboleta que mesmo ignorante de que a flor é azul ou vermelha; sente, por ondas vibratórias, se a flor que ela sobrevoa é carnívora ou não...Escute as vibrações do seu ser e atenda ao seu íntimo chamado por justiça social, com boa vontade, sem preguiça. Analise o quanto aqueles que produzem as riquezas da Terra têm sido espoliados e assuma um lado: 'trabalhadores do mundo, uni-vos'.

Clara Dawn
1 compartilhamento
Tags: mídia verdade

É tão injusto o desinteresse humano na saúde mental. Se alguém diz que tem câncer, todo mundo se compadece, mas se alguém diz que tem um transtorno mental do tipo depressão, ansiedade, bipolar, pânico e etc, logo dizem que é frescura, falta de Deus, falta de ter mala de roupa pra passar...

Não é verdade. Todos nós apresentamos algum tipo de transtorno mental, alguns são muito graves e causam sofrimentos terríveis: são 'cânceres da alma' e é comprovado cientificamente que mais de 90% de nossas dores e doenças físicas são desencadeadas por causa de nossas dores mentais e emocionais.

Nossa saúde mental está péssima. PÉSSIMA, porque há discriminação, porque há tabu, porque há julgamentos, porque quem tem transtorno mental é considerado inapropriado para o convívio com "os normais", porque quem faz terapia é considerado fraco; porque quem vai a psiquiatra e toma tarja preta é um indivíduo que não aguenta um sopro....

Nosso cérebro, nossa mente, nossas emoções também adoecem e, por isso, precisam ser escutados, tratados, sarados. Vamos dar ao assunto a cor que o assunto pede: viver dói e todos nós precisamos de ajuda para enfrentarmos os nossos labirintos mentais. E tem que ser muito corajosa pra admitir isso, pra não se isolar na dor, pra gritar por socorro, pra buscar o socorro bem presente na angustia.

Entretanto o que mais ocorre, por causa do tabu, da vergonha de ser taxado de fraca, de demente... é nos isolarmos na dor até que ela se torne maior do se podemos suportar, assim a esperança não é mais a última que morre, mas a morte a única esperança. Não porque queremos morrer, mas porque não aguentamos mais viver. É diferente.

#setembroamarelo
#suicídiofalaréamelhoropção

Clara Dawn
1 compartilhamento
Tags: setembro amarelo

Tenho observado: muitas das pessoas que pedem ajuda, não suportam a ideia se autoajudarem. Não têm misericórdia de si mesmas. Não têm boa vontade com o seu processo de autocura. É como se estivessem no fundo de um poço aguardando por alguém que lhes jogue uma corda, mas quando isso acontece, só o fato de terem que laçar a corda em volta de si e darem o sinal para serem puxadas, é um esforço doloroso demais para elas. Parece-me que quando se está no fundo do poço, a pessoa precisa ser salva de si mesma. Jogar a corda não adiantará. É preciso descer onde ela está e só depois de ouvi-la e compreender suas lágrimas, você poderá se agarrar a ela e levá-la para fora - para longe de onde ela estava - para que ela enfim comece a olhar para si mesma fora do poço e comece a acreditar que há uma existência com um sentido real fora do poço. #setembroamarelo

Clara Dawn
1 compartilhamento
Tags: setembro amarelo

Temos que questionar tudo, sim. As coisas, assim como nos foram apresentadas, devem ser questionadas. Coisa alguma está certa da forma como está. A Terra é dadivosa e tudo que nela há, deveria ser cooperado igualmente. É a realidade de alguns terem tanto, enquanto outros padecem na marginalidade social, que faz deste mundo o inferno da maioria e o paraíso da minoria. Devemos questionar o inferno e nos rebelarmos contra o paraíso.

Clara Dawn
1 compartilhamento
Tags: inferno paraíso

A nossa capacidade de fazer justiça, de lutar pelo fim da corrupção, de brigarmos por igualdades de direitos... é tão grande, e tão invencível se juntos formos, que deveríamos lamentar profundamente por nossas constantes covardias, ao invés de nos orgulharmos de nossas pequenas vitórias.

Clara Dawn
1 compartilhamento

Ás vezes eu me sinto tão triste quanto um pardal na chuva. Mas, graças ao meu Poder Superior, eu não sou um espírito triste. Há em mim uma alma que dança mesmo quando o meu corpo esta exaurido pela dor. Minha alma dançarina e infante faz-me um aceno de muito longe de modo a chamar a atenção do meu tristonho pardal e nessa hora eu até acho graça da imagem dramática do bichinho e começo a sorrir com veemência... Então é isso, com boa vontade e bom humor, abro as asas e voo, assim, meio trôpega, contudo, com a infinda certeza de que o único modo de anular tristezas, é construindo alegrias.

Clara Dawn
1 compartilhamento

Confiar não é ter o conhecimento de tudo que o outro faz. É não precisar tê-lo exatamente por confiar. Quem de verdade ama não subjuga, não impõe presença, não reclama ausência, não prende - antes -incentiva e contempla o voo do ser amado.

Clara Dawn
1 compartilhamento
Tags: confiar confiança

O valor que você demonstra às coisas, é quantidade de vida/tempo que você troca por elas.

Clara Dawn
1 compartilhamento

Fiz uma prece para que minhas asas cresçam logo e enfim estarei livre de dores. Mas ocorre triste fato: do que me adiantaria um par de asas se nasci árvore?

Clara Dawn
1 compartilhamento

O riso é 'onilíngue' e o cérebro não pode decifrar se é falso ou verdadeiro. Não importa: se é sorriso ou gargalhada, fará o cérebro produzir serotonina, o hormônio da felicidade. Foi assim que eu me livrei da síndrome do pânico, meu médico disse que meu cérebro havia parado de produzir serotonina, e eu perguntei o que fazer para que o meu cérebro voltasse a produzir o hormônio da felicidade, ele respondeu: sorria! Desde então eu não parei mais de rir. Rio e caçoo de minhas dores e quando não me detenho faço um samba de paradoxos. Quando você começa a rir, a dar gargalhadas, a eleger o sorriso como sua fonte de saúde, beleza e sedução, você descobre que a gente não sorri porque é feliz, mas somos felizes porque sorrimos.

Clara Dawn
1 compartilhamento

Por que não somos felizes? A resposta é simples, mas a solução é complexa. Não somos felizes porque não somos livres. Livres, no sentido integral da palavra 'liberdade'. Tudo o que somos nos foi imposto: o lugar onde nascemos, os nossos pais, o nosso nome, a nossa religião, a nossa cultura, os nossos ideais, as nossas crenças e até os nossos entretenimentos, como o time de futebol que vamos torcer quando crescer. Decidem por nós pelo que devemos chorar, pelo que devemos sorrir (e como sorrir). Incutem em nós que a felicidade está no que se pode conquistar materialmente e ai daqueles que por 'rebeldia' não se encaixam nos moldes desta idiotia. Ora, eu seria feliz se pudesse ir trabalhar de pijama e chinelos. Por que não?

Somos, sim, desde crianças autômatos controlados por outrem e, assim, somos servos voluntários de um consumismo cada vez mais capitalista e jamais, jamais dialético. Quando o homem se fez gente, infincou bandeiras e ergueu muros, como se tivesse o direito de fazê-lo por si só numa terra que naturalmente não lhe pertencia. Assim nasceram as fronteiras, as novas línguas, novas culturas e metodologias de existir... No entanto, todos os esses 'novos' mundos foram consolidados, e ainda são, sobre um sistema regido pela vaidade, pela sofisma, pela ganância, pelo bem supremo de uma minoria em detrimento de uma maioria: os trabalhadores, os que produzem toda a riqueza da Terra.

Como ser feliz em um mundo de injustiças sociais? Marx responde que é impossível. Como sermos plenamente felizes se não temos liberdade para coisa alguma? Se há muros cheios de placas de advertências indicando que não temos o direito de estar ali. Ora, por que não? Quem deu a esses seres o direito maior de serem donos de um patrimônio naturalmente pertencente a todos? A Terra, camaradas, é nossa. E pessoa alguma, repito, pessoa alguma, tem dela o monopólio legal. A Leis que regulamentam o contrário, por quem foram instituídas? Os livros sagrados que regem que todas as autoridades devem ser obedecidas e que se deve dar a César o que é de César, pensem, por quem e por que isso foi escrito?

Ora, não somos felizes e jamais seremos até que tenhamos a consciência de que nossa liberdade integral também é nosso direito e que por isso vamos exercê-la. Livres para viver onde se bem quiser, livres para ter fé no que quiser, livres para amar quem se quiser, livres para ser quem realmente se é... Todos livres, libertos de todo tipo opressão: moral, social, psicológica, econômica, política, étnica, de gênero, de sexualidade. Enfim, livres.

Seremos felizes num mundo onde amos não existem, onde as leis são feitas para a equidade universal e os infratores são julgados por conselhos populares e não por juízes corruptíveis.

Para que isso aconteça, só mesmo uma revolução socialista. Impossível, você pode pensar. Sim, a revolução é impossível, dizia Trotsky, até que se torne inevitável. E o que mais precisamos sofrer para que todos nós, a maioria, enxergarmos que já tornou-se inevitável?

Clara Dawn
1 compartilhamento
Tags: revolução rebelião

"Este é o dia. Esta é a hora, este o momento, isto é quem somos, e é tudo. Perene flui a interminável hora que nos confessa nulos. No mesmo hausto em que vivemos, morreremos. Colhe o dia, porque és ele". Ricardo Reis
Heterônimo de Fernando Pessoa (in “Odes”)

Fernando Pessoa
2 compartilhamentos

Empatia é colocar-se no lugar da outra pessoa, sentir o que ela sente, pensar o que ela pensa. É quase impossível se tornar empático. Ou você é ou não é. Mas é imprescindível que você, não sendo, pratique o exercício de sê-lo. Pois o mundo repleto de empatia, é um mundo muito melhor.

Portal Raízes
1 compartilhamento

"O preconceito é como um objeto furta-cor: muda de cor conforme a 'luz'que recebe. O maior problema do preconceito é, quase sempre, porque ele se transforma em discriminação. Ambos: preconceito e discriminação têm origem nas generalizações. A generalização é nosso jeito mais cruel de incitar ódio social, preconceito e discriminação. Não generalize: cada ser é ímpar e unimultiplo".

Clara Dawn
1 compartilhamento
Tags: preconceito discriminação

A saudade é flor que só floresce na ausência. É nela que se dizem as orações suplicando dos deuses a graça da repetição da beleza. E é só para isso que existem os deuses: para garantir o retorno do belo".
(Do Universo à Jabuticaba - [3 ed] Planteta, São Paulo, 2015).

Rubem Alves
1 compartilhamento

"Eu não tenho rancores nem ódios. Esses sentimentos pertencem àqueles que têm uma opinião, ou uma profissão, ou um objetivo na vida".
(In Instabilidade - Extraído de "Fernando Pessoa - O livro das citações" - Organizado por José Paulo Cavalcanti Filho - Rio de Janeiro, Record, 2013)

Fernando Pessoa
1 compartilhamento

"Feliz dia para quem é o igual do dia".
"Saúdo-vos e desejo-lhes sol, e chuva, quando chuva é precisa".
"E olho para as flores e sorrio...".
"Que pensará o meu muro da minha sombra?".
"Que triste não saber florir!".
"Amar é a eterna inocência".
"Sejamos simples e calmo, como os regatos e as árvores".
"A minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer".
"Eu sou do tamanho do que vejo".
"Dá-me uma mão a mim e a outra a tudo que existe, vamos os três pelo caminho que houver".
"Pega-me tu ao colo e leva-me para dentro da tua casa".
"Sou um guardador de rebanhos. O rebanho é os meus pensamentos".
(Citações de poemas de Fernando Pessoa extraídos de "Fernando Pessoa - Obra poética II" - Organizado por L&PM - Porto Alegre, RS - 2010)

Fernando Pessoa
3 compartilhamentos

"Responsabilidade é aquela coisa que lhe impede de ser honesto com suas próprias vontades; que lhe obriga a ficar enquanto tudo que você quer é ir; que lhe faz se preocupar demasiadamente com o que deve colocar na bagagem enquanto tudo o que você deseja é livrar-se dela. Responsabilidade para com o outro é uma coisa inevitável que a gente contrai antes mesmo de nascer. Alguns a desenvolve, outros preferem ignorá-la".
(Em sua página oficial no Facebook)

Clara Dawn
1 compartilhamento
Tags: responsabilidade bagagem