Coleção pessoal de pavinski

1 - 20 do total de 30 pensamentos na coleção de pavinski

"Lembranças felizes a dois, são angústias lembradas por um"

Rogener Pavinski
Tags: lembranças angústias

"Lembranças felizes a dois, são angústias lembradas por um"

Rogener Pavinski
Tags: lembranças angústias

Certezas não levam a lugar nenhum. A dúvida nos leva a novos terrenos

Rogener Pavinski

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

Fernando Pessoa
10 mil compartilhamentos

frases feitas só se encaixam em mentes pré-fabricadas

Rogener Pavinski
Tags: frases feitas

Se a evolução é uma lei natural, não há mérito em evoluir, pois somos compelidos a isso.

Rogener Pavinski
Tags: evolução

Vontade de morrer conta como força de vontade?

Rogener Pavinski

A vida tem sido para mim uma grande professora. Assim como foi a tia Benedita da 4ª série, que tacava o apagador da lousa no meio das nossas testas.

Rogener Pavinski
Tags: vida professora

(...) Na maturidade da vida e da razão, sobrevém ao indivíduo o sentimento de que seu pai errou ao gerá-lo.

Friedrich W. Nietzsche
Tags: maturidade vida

"Ninguém é insubstituível". Disse um alguém que bem queria ser ninguém.

Rogener Pavinski
Tags: alguém ninguém

É fácil ser pedra. Difícil é ser papel e tesoura.

Rogener Pavinski
Tags: pedra vidraça

Sorte daqueles cujo amor, pelo tempo ou rotina, morreu por si só. Porque que dor indizível é ter que matá-lo enquanto vivo!

Rogener Pavinski
1 compartilhamento
Tags: amor morte

Uma crença só é útil quando se está disposto a abandoná-la.

Rogener Pavinski
1 compartilhamento
Tags: crença religião

O que a lagarta chama de fim do mundo, o homem chama de borboleta.

Richard Bach
497 compartilhamentos

acordei e me olhei no espelho
ainda a tempo de ver
meu sonho virar pesadelo

Paulo Leminski
283 compartilhamentos

O nacionalismo é uma doença infantil; é o sarampo da humanidade.

Albert Einstein
847 compartilhamentos

LEMBRANÇAS DE MORRER

Eu deixo a vida como deixa o tédio
Do deserto, o poento caminheiro,
- Como as horas de um longo pesadelo
Que se desfaz ao dobre de um sineiro;

Como o desterro de minh’alma errante,
Onde fogo insensato a consumia:
Só levo uma saudade - é desses tempos
Que amorosa ilusão embelecia.

Só levo uma saudade - é dessas sombras
Que eu sentia velar nas noites minhas.
De ti, ó minha mãe, pobre coitada,
Que por minha tristeza te definhas!

Se uma lágrima as pálpebras me inunda,
Se um suspiro nos seios treme ainda,
É pela virgem que sonhei. que nunca
Aos lábios me encostou a face linda!

Só tu à mocidade sonhadora
Do pálido poeta deste flores.
Se viveu, foi por ti! e de esperança
De na vida gozar de teus amores.

Beijarei a verdade santa e nua,
Verei cristalizar-se o sonho amigo.
Ó minha virgem dos errantes sonhos,
Filha do céu, eu vou amar contigo!

Descansem o meu leito solitário
Na floresta dos homens esquecida,
À sombra de uma cruz, e escrevam nela:
Foi poeta - sonhou - e amou na vida.

Álvares de Azevedo
517 compartilhamentos
Tags: morte morrer

Eu acredito que quando morrer, irei apodrecer e nada do meu ego sobreviverá. Mas me recuso a tremer de terror diante da minha aniquilação. A felicidade não é menos felicidade porque deve chegar a um fim, nem o pensamento e o amor perdem seu valor porque não são eternos.

Bertrand Russell
101 compartilhamentos

Não há esperança sem medo, nem medo sem esperança.

Baruch Espinoza
201 compartilhamentos

A ansiedade e o medo envenenam o corpo e o espírito.

George Bernard Shaw
214 compartilhamentos