Coleção pessoal de NormaBaker

1 - 20 do total de 205 pensamentos na coleção de NormaBaker

LOUCURA DE AMOR

Orbitarei tua constelação miríade de sardas,
na escuridão imensa do espaço sideral que é teu corpo,
serei teu satélite natural, tua constelação
e na incalculável luz que jorra das orbes
refletirei ao mundo tua beleza incomum,
intercalada de sombras e frestas em festa.
É você doce mulher que representa meu universo,
big bang da criação do verbo inicial,
me fiz poeta por todo o firmamento,
apenas por ti, apenas por ti,
como uma forma de juramento
na presença dos deuses, reis e imperadores
que reverenciam a poesia inerente aos formidáveis,
te elegi em segredo a oitava maravilha
e construí um pedestal icônico numa ilha
chamada “exagerus exacerbadus”,
escondida sob a névoa do pó das estrelas,
e isso não há quem possa contestar,
visto que não tenho a necessidade de provar,
o Olimpo me deu além da licença poética
o poder ilimitado de estar acima do bem e do mal,
principalmente do mal,
já que pensando em ti, só penso no bem.
Não nasci de teu ventre vestal das pitonisas,
mesmo assim é dentro dele que me visas
e me visitas como homem e fecundo trovador,
é em teu corpo, sempre vestido da pele da beleza
que encontro quem eu chamo de criador.
Se hoje sou um coringa entre os planetas,
dos poetas sou o principal gameta,
te expando porque infinita és,
e mesmo infinita sempre serás a única mulher.

Michel Andrade
1 compartilhamento

INSPIRAÇÕES DE GENEROS

Ele vive como poeta, recluso,
ela tem jeito de menina,
sonhando quimeras, confusa,
sem saber porque é musa,
nem porque inspira rima,
tendo devaneios em parafuso,

ele sabe exatamente o que quer,
vate de verso pequeno,
escreve por prazer e é pleno,
ela lê, declama e se sente mulher,
ambos crianças na intenção,
moram na mesma constelação,

ele tem o espírito do trovador,
ela é puro recato de donzela,
cora as maças se cortejada,
aumentando seu brilho de fada,
ele sente nela cheiro de canela,
mas no peito o que sente é amor,

ela paira no mundo como colibri,
ele apenas olha, suspira e ri,
foram feitos pra morarem no peito
um do outro, não de outro jeito,
e sem saber se habitam de fato
se amam e se guardam em recato,

ela olhando o céu, se sente pequena,
lá ela sabe, lá se encontra a verdade
o bardo faz o universo apenas da pena
ela não entende como lá ela cabe,
então lê a poesia tal qual uma estrela,
e faz da poesia dele uma tela,

ela sugere à ele a atração abstraída,
que serve de tema aos poemas,
ele provoca na diva frêmitos e arrepios,
e a fazem orbitá-lo em frenesi, distraída
as linhas das odes tem vários temas,
mas sempre a ela voltam em corrupio.

Mchrl Andrade
2 compartilhamentos

OUVIDOS SURDOS

Há muito que grito meu silêncio,
grito com os olhos, com a tez,
grito com poros, com desfaçatez,
meu grito é o silêncio
e você não me escuta,
não me percebe, nem vê minha voz,
não ouve meus olhos,
espero em total desespero,
meu passo se faz inerte,
a lágrima solitária verte
e você olha e se diverte,
não me entende, nem pretende,
não me entende, nem pretende,
um dia levarei meu silêncio
e todo seu significado,
ainda assim, ainda assim,
deixarei o meu silêncio a gritar,
sei que vai chorar e perguntar
Por que? O que aconteceu?
De nada vai adiantar,
não me entende, nem pretende,
meu grito é o silêncio
e você não entende,
dei tantas dicas,
declamei minha prédica
na quietude que nunca ouviu,
bebi o meu choro e fiz coro,
mesmo com tantos sinais,
não me entende, nem pretende,
não me entende, nem pretende
e nesse momento que anuncio
em brados omissos
a sua falta de compromisso,
ainda que eu rufe o coração
latejante e latente,
que vocifere com minha mente,
não me entende, nem pretende,
não me entende, nem pretende,
levarei então as palavras gritadas,
tão caladas nas noites caladas,
ainda cálidas na boca pálida
e no silêncio estrondoso
de sua ignorância gritada,
finalmente escutará bem baixinho,
vindo de não se sabe onde
não me entende, nem pretende,
não me entende, nem pretende.

Michel Andrade
1 compartilhamento

AMORES PARALELOS

Depois que você for
ainda estarei aqui,
não a te esperar,
porque já estou em você
estarei pra te compor
e recompor aqui e ali
estarei a poetar,
porque a poesia é você.

E quando você voltar,
doce e de corpo e alma,
vou te receber em afago,
já que és de minha posse
e vai excitada me olhar
e se molhar, a chama calma
pedir uma cuba e num trago,
querer me sorver doce.

Vieste de tão longe
e também tão perto,
na mesma orla continental,
na mesma sintonia fina
de segredos de monja e monge,
da casta solidão, deserto,
chegaste longe do virginal,
és minha mulher e não menina.

Novamente se vai,
assim será a rotina
que sempre te descobre
um prazer novo, inédito,
rápido, fugidio como Hai Kai
e virando a esquina
a brisa o vestido descobre
e a brisa refresca o mérito.

Enfim amor poetas,
meu amor, é assim
existe a regra e a norma
e a forma lúdica e desigual,
tal a sociedade Asteca,
e sua peculiaridade afim,
um homem e várias formas
femininas num ritual.

Michel Andrade
1 compartilhamento

POESIA NO VARAL

Penduro os meus ais num varal de veias,
e esses suspiros se perdem nessas teias,
preso no emaranhado intrincado surreal,
heroico permaneço estoico, qual Parsifal.

Melancolia me paralisa
e a paralisia me avisa,
o lamento é bem lento,
é dor do movimento.

O riso quara em minha cara se vejo o teu,
enfrento a tristeza que a tua falta reflete,
se corto a cabeça de Medusa, sou Perseu,
nada petrifica ao querer que me acomete.
Dentro de mim imparcial julgo o meu jugo

Fujo da inércia que incita
adrenalina me agita,
a ação agora é o coração,
sobrepujo a razão

Dentro de mim imparcial julgo o meu jugo,
o tribunal é meu palco, ato de meus fatos,
e sob tinta da pena, me condeno, subjugo,
a te amar por meus versos e meus relatos.

Revelo meus versos a noite,
atado ao luar de açoite
e raios de prata me fustigam,
mas teus olhos litigam.

Aparento visíveis mudanças tal o camaleão,
me camuflo calado, atento atrás da gelosia,
paisagem passa fora da vidraça e no portão,
pintando a tela da minha vida com estúrdia.

Antagonizo e revezo humores,
me sinto por instinto,
choro amores e rio dissabores,
um poeta quase extinto.

Péricles Michel Andrade
1 compartilhamento

HISTÓRIA OU ESTÓRIA

Dei-te tantos sinais,
escrevi nossos finais,
sempre com virgulas
dois pontos, travessão
agora não, não dá mais
desisti da exclamação
abri mão da interrogação,
deixe os três pontinhos
pra trás dos colchetes,
do parênteses,
sem novos parágrafos
ou inéditos capítulos,
já se foi o prefácio
absti os epílogos,
refutei as seqüências
e continuações,
nossa história de amor
agora tem um final
e é com enorme êxtase
e sem mais sintaxe
que apresento a síntese,
foram felizes para sempre,
esse é o final
e pronto, acabou,
E ponto final

Michel Andrade

MUNDO IDEAL

No éter te terei
e lá serei teu rei
e serás minha
toda minha rainha,
pois penso em você
e o riso sai fácil
flutua a minha volta,
será simples amor,
se simples assim é,
ou apenas a ilusão
que teu sorriso provoca,
minha mente duvida,
e em enleio evoca,
invoca os antigos sábios
para me explicarem
porque sou tão louco
por teus lábios,
respiro por seu cheiro
que perfuma tantas flores
vejo o mundo colorido
rido de cores alegres
teu humor inconteste
e piso no chão macio
pois é feito de tua pele
assim vejo o mundo
como o tal ar expele
cheio de vida tenra
de bocas viçosas
tais como rosas,
e que poderá dizer o oposto
visto o firmamento é proposto
juro que você é assim
esse enorme pedacinho
do meu enorme jardim
juro sim, juro juradinho.

Michel Andrade

MULHER IN NATURA

A mulher in natura
é a mais bela criatura
que possa existir ;
Revela-se a si própria
toda formosura;
Com abundância de seu charme.
Detalhes de sua feminilidade sóbria
Revela a sua pureza , elegância
E simpatia com escancarado
Sorriso estampando a alegria.
Não tenha medo de mostrar as olheiras,
Ou aquelas rugas da beldade.
São apenas os restos
de uma vida vivida de verdade.
__________ Norma Baker

Norma baker
1 compartilhamento

VIVER
Recordar é viver
Viver é viajar
Viajar é realizar sonho
Realizar sonho é viver
Viver é aproveitar o que ela tem de Melhor
____________ Norma Baker

Norma Baker

MENSAGEM

Você não precisa de nada para ser poeta da nata eis que você se basta.
Sua inteligência o alimenta e o nutre em abundância.
Talvez, a dor da solidão seja sua maior paixão para tanto quanto lindas escritas
sua pena rabisca e traça , tão qual um diapasão subscreve seu próprio ser por merecer um som magico com infinitas notas
Musicais de amor.
___________Merida Eliot

Norma Naker

BEIJE-ME

Beije-me
Segure meu rosto suavemente
com as duas mãos
para que o beijo seja
profundo a alma
e longo, delicado e infinito

Beije-me
O beijo cujo veneno
E antídoto age de imediato
Intoxica-me com todo esse prazer...
Inunda de alegria minha alma...
Leve a tristeza do meu ser
Então... Beija-me
como se fosse a primeira
Ou a ultima vez...
______________Norma Baker

Norma Baker

SALOBRO LICOR

Sigo por instinto e
com teu cheiro me agito
Te como com os olhos,
com gosto sorris ao meu ouvido
Sem fôlego e trêmula
deixo escapar num gemido
Que de tão pequeno
não tem um grito
E desfrutas do meu ser,
tremes de prazer
E com ternura me afagas
Para me refazer de amor
Líquido salobro gostoso
Do nosso natural licor
____________ Norma Baker

Norma Baker

LABIOS DA FELINA

Teus lábios húmidos
boca de mel que me fita
O corpo deslizante
A língua delineia em volta
Dos seios que arrepia
Que Provoca e que sacia

Finco as garras,
arranho-te as costas
Em movimentos de abraço
Feito chibatas te agarro
com língua de ávidas
Lambidas de manhas
artimanhas felinas

Tu reproduzes em grito
Do desejo que te arde
volteia-te afunda-me
Finca-me a pele os dentes
Adentras a flor púrpura
morde-me por dentro
Singras meu interior
Em ondas de vai e vem
Até profundo suspirar
O prazer ao matar
Nossa sede e fome
_________________Norma Baker

Norma Baker

"Vestida de sorriso oculto de Gioconda
Sei que, algum dia ei de conhecer
Alguma poesia bem silabada
e Melodiosa de amor e desejo real,
rabiscada quem sabe por um poeta
Capaz de compreender o Sorriso meu,
Melhor todos ate hoje jamais entendeu."
_______________Norma Baker

Norma Baker

PARÁGRAFO ÚNICO

Do dia que te li,
Decifrei você e juntos sorrimos...
E que nunca seria para mim
Te conhecer foi meu gostoso erro
Ou talvez o amor estava errado
Viver na razão não há emoção
Sequer paixão...

Do dia que te li,
Decifrei você e juntos sorrimos...
É " vero" que ainda penso em ti,
A reciproca é verdadeira sem eira nem beira
Ficou um vazio em minha caixinha
E nada é mais triste do que hoje
Entender sobre você que quer...querendo,
mas não vem vindo.... Medo de que?

Do dia que te li,
Decifrei você e juntos sorrimos...
Foi verdadeiramente Fascinante
Cada vez mais emocionante
Um " toma lá dá cá" de versos
Reversos , prosas e " BINGO" !
Lembra? Não era Fascinante?

Do dia que te li,
Decifrei você e juntos sorrimos...
Esse é o parágrafo único,
de uma estória sem fim ,
Onde mesmo com fim, será contestado sim !
Jamais haverá o total esquecimento
Mesmo com o passar do tempo
E com a vinda de nosso envelhecimento.

Do dia que te li,
Decifrei você e juntos sorrimos...
não consigo entender
Porque tudo é tão ilógico?
O que mais é preciso para
Com seu jeitinho dizer: Vem versar comigo?
Juro Juradinho que responderei
Versando, reversando e conversando!

Do dia que te li,
Decifrei você e juntos sorrimos...
Tudo tão simples...
Tudo natural...
A vida é uma só....
Vamos descomplicar?
Que sua timidez te alucina, eu sei.
Pergunte ao seu coração!
Ele vai dizer como descomplicar
E você vai voltar a sorrir, prosear,
versar, cantarolar , sonhar, viver e amar .
Pois, Do dia que te li
Decifrei você e a mim mesma!
_____________Maria Izabel Sá Ribeiro

Norma Baket
1 compartilhamento

ANONIMATO

Grato ou ingrato seu anonimato?
Teu silêncio tem cor da sombra
Que propícia aos crimes, e aos amores,
Hoje seremos felizes...
longe, temores, paúra e lascívia
Longe, fantasmas, ilusões do medo.
Somente ilusões de terror por amor
Grato ao ingrato anonimato ....
_____________ Maria Izabel Sá Ribeiro

Norma Baker

POESIA A ITALIANA

Bambino, é hora de eu partir
Em silêncio, devagar,
você me convidou a ir
Até outro lugar, sem você
Veja, a mim dói,
A você, não acredito doer

É, o melhor, seu desprezo
Me dizendo adeus nesse silencio
Partir, acabar, desaparecer, meu
Ultimo verso cifrado em forma de
desafio me deixando partir, sem rir

Bambino, você sabe que é o melhor
Esse silencio será sempre a minha
Ultima lembrança de que diria triste
Eu estarei por ai, vivendo e aprendendo
Quem sabe encontre algum verso teu
Engaiolado, num relicário de museu

Bambino, partir dói, mas passa.
Assim que tudo passará.
Será que você vai sentir
Saudade e até chorar?
As coisas são assim mesmo,

Bambino, pessoas vem,
E trazem alegria...
Outras ficam , ou passam
e partem sem nada dizer,
E deixam lagrimas...

Bambino, sei que por ti passei
Não estou certa se deixei saudade,
Então, se um dia lembrar de mim,
Tomara que seja uma
Boa lembrança...
aquela saudade gostosa
tal qual a leitura de uma
poesia sua , a Italiana!
Bambino.....
_____________ Maria Izabel Sá Ribeiro

Norma Baker
1 compartilhamento

AQUELE PERFIL

Que linda face moço de azul
Lentes brancas ou coloridas
Daquele homem serio que outrora conheci!
E por ser serio eu o segui, por mar, terra e ar, a voar voar...
Livres.......eis que tanto para ele como para mim a liberdade sempre foi a verdadeira lealdade , e que te tão grande essa liberdade, não é que causa tamanha saudade?

Chega até inspirar as letras
e como!
Quem sabe possa acontecer com aquele homem serio que outrora conheci , uma Mutua inspiração.

________________Merida Inaer

Norma Baker

PAPEL DE MULHER

Eu era frágil como papel
Eu era fácil de rasgar
O menor vento contrário
Mandava-me agora no inferno
Eu era frágil como cristal
Dias muito bem e dias muito mal
À mercê do ar do tempo
Uma palavra me arranhar até sangrar
Eu era o barro do oleiro
Eu me deixava sempre modelar

Um dia eu quis ser eu
Ao invés de outra sob os dedos
Eu quis saber quem eu era
Eu era a alga ou floresta
Eu era a seda ou lã
Granito ou porcelana
Hoje vou por mim mesma
Mesmo que me custe a todos aqueles que me amam

Muitos eram acostumados a me ver
Obedientemente seguir seu corredor
Hoje estou perto de mim
Eu não me deixo nunca mais
Eu não me afasto mais de mim
Eu estou equilibrada e direita
Sou sutil, eu posso cair
Mas levanto-me

Eu sou feliz, e então eu passei a sorrir
Não há mais vento contrário
Estou nadando no meio do mar
Sou leve como uma pena
Finalmente vou sair da neblina
Estou bem na minha própria pele
Vou navegar ao longo de leve
Em da minha água....
____________Maria Izabel Sá Ribeiro

Norma Baker
1 compartilhamento

DETALHES DA MULHER

Homem , porque tu estás chorando?
Será que as mulheres te desprezam?
Não há pior golpe de morte para os homens
Que o triste desprezo dessas lindezas

Homem vou te dar bons conselhos
Se você quer desfrutar de sorrisos sinceros
Carinho e amor das mulheres.
Haverá de se tornar um assassino de mulheres

Portanto..... Máta-las,
Com uma overdose de ternura
Asfixia-las com muitos beijos doces
Contagia-las todas com loucuras

Portanto..... Máta-las,
Com flores, com canções, não tempo
Que não há nenhuma mulher neste mundo
Que resista a detalhes de caricias

Portanto...... Máta-las,
Com uma serenata a despertá-las
Leve flores, Sem ser um dia especial
Não importa se ainda assim é ingrata
Você não é um santo sem erros

Por isso insista nos detalhes,
Esteja certo que este é o único caminho
Portanto......Máta-las
Com overdose de Amor, muito amor
_______________Maria Tereza Sá Ribeiro

Norma Baker