Coleção pessoal de netomontana

1 - 20 do total de 503 pensamentos na coleção de netomontana

⁠⁠Árvore de Natal Natal está chegando, E minha casa irei ornamentar, Tempo especial que marca a passagem, A árvore de Natal me faz lembrar, O passado dos que estiveram, O presente dos que estão, E o futuro dos que estarão, O Natal é um momento mágico, O tempo mostra que é mais que uma data, Uma noite de junção, Da mesa colorida, Dos enfeites colocados com entrega, Da casa cheia, E com o tempo vai esvaziando, Quando se monta a árvore, Bate a saudade, Dos anjinhos pendurados, Das bolinhas balançando, Dos piscas-piscas, Acendendo e apagando, Como as estrelas, Que enfeitam lá em cima o céu, Que também acendem e apagam, Com o tempo quem monta árvore, Vai entendendo o significado, Da noite de Natal.

Neto Montana
Tags: arvoredenatal dataespecial

⁠A rosaSeus olhos brilham como rubi Refletem os verões e os invernos As flores verdejantes e os aromas apaixonantes A inspiração de se entregar Imaginações inquietas tomam formas Espelho inteiro que reflete a beleza do jardim Onde só há concreto E pedaços de raizes perdidas na calçada A pressa exarcebada dos lobistas ansiosos Seus olhos de vinho docificam o tônus da sua face Suas mãos calejadas ficam suaves Como brisa que arrepia a pele Seus olhos são reflexo De tudo que tem romance Você é como uma rosa que permanece Cheia de pulcritude e perfume Colorindo o centro da sala.⁠⁠

Neto Montana

⁠⁠⁠⁠Mulher de cristal Nela a beleza é decretada Quando se olha é água da fonte Brilhante como o crepúsculo celestial Fascinante como o sobrenatural O reflexo cega os olhos Confunde os sentidos Tanta beleza num só mirífico Sereia desnuda Ornamentada pelas águas Com vestido de cascata Cabelos de itororós Coroa de gálio Desfilando na angra de cristal.

Neto Montana

Feito de tentar Coloco cada peça Moldada em tentativas Percorrendo os caminhos No quebra-cabeças da vida Nada nasce pronto Anda pelo processo A experiência a cada dia Como passos de formiga Às vezes nos iludimos Em frente ao castelo Almejado com esforço Foi fruto de um sonho Nada acontece pronto Nada nasce feito Cada tijolo é um efeito De tentivas, erros e acertos Cada passo tem seu tempo.

Neto Montana
Tags: tentar processo

⁠A travessia A vida vai te levando, Experiente na sua jornada, Com os olhos vibrantes, Das corujas da noite, e das águias do dia, Por cima flutuam num longo tapete de sonhos, E eu no meu carro pelas lombadas, A sinalizar o chão de concreto, Seja como for, será o condutor, Por onde passar, terá sempre alguma coisa a vivenciar, Na vida de estrada, no carro de sua alma, Nas travessas de obstáculos, De caminhos de escolhas, Buracos imprevistos, Atalhos cruzados, Trilhas inesperadas, Alguns passarão a fazer um drama, Outros passaram a fazer a viagem eloquente, Todos percorrerão, Seja como for, Será seu condutor, Da travessia.

Neto Montana
Tags: atravessia travessa

⁠⁠O céu Posso flutuar como uma águia Posso flutuar como avião Mas se não tiver asas Tenho um céu magnífico na cabeça Pra sonhar, pra imaginar Pra almejar se chegar No céu do infinito, no céu do paraíso Sem limites, mesmo com os pés no chão Para quem olha pra cima e sonha alto Não há caminhos para pernas paradas Não há esperança para mentes travadas No céu moram os anjos para nos abençoar O céu traz esperança pra caminhar O céu traz o horizonte pra se enxergar Quando suas cortinas de nuvens se abrem Decreta um novo dia que irá começar.

Neto Montana
Tags: océu horizonte

Folhas de primavera ⁠Corações esparsos como folhas Corações que voam como folhas Nascem dos caules endurecidos Flutuam para amolecer corações enrijecidos Nos vastos cenários da vida A decretar a beleza em liberdade A certeza da infinidade Nas suas infinitas cores De primavera Folhas flutuam a trazer Os sinais de esperança Folhas flutuam a anunciar A temporada de luz Do caule endurecido Com o tempo se desprendem A gozar da liberdade Como os pássaros Nas suas infinitas cores De primavera

Neto Montana
Tags: #folhasdeprimavera #primavera

Quarto escuro As paredes perderam suas vozes As janelas perderam suas luzes Os dias perderam suas cores Tornou-se um inverno aqui dentro Tudo tá tão escuro e frio lá fora A casa reflete os ecos da quarentena O quarto tá vazio como uma sentença Lá fora tá escuro, e vejo o reflexo das estrelas Lá fora tá deserto, e sinto a distância das certezas O quarto tornou-se um cubo Vou fazê-lo um santuário de reza Pra me conectar no meu refugio Vou acender a minha vela Nem mais, nem quais, vou me aquietar Pra voz de dentro assim soprar Os anseios, as perguntas, responder O que nada pode garantir a não ser o poder de crer A fé me guia com todo seu poder de oração O quarto escuro tornou-se o lugar de iluminação.

Neto Montana
Tags: quartoescuro netomontana

Não há lugar que possa correrSe seus olhos penetram a invadir-me, Tempestades de sentimentos caem sobre mim, Como choro, regurgitadas, Se seu coração bombardeia a fuzilar-me, Emoções caem inquietas sobre mim, Como desejos, insopitáveis, Se seu amor eclode a refugiar-me Redoma de acalento assenta sobre mim Como amparo, escudado, Não há nada que possa fazer, Não há lugar que possa correr.⁠

Neto Montana
Tags: poesia netomontana

⁠Ciclo sem fim (versão 2) Vem primavera, Mostre suas pétalas, Como sonhos, Deixe-os voar, Folhas coloridas que nascem, Como lagartas que secam, Dando seu lugar, Como esperança, Tem sempre que regar, Deixe-os voar, É o ciclo sem fim, Novas vidas em novas pétalas, Novas ideias em novas formas, Acontece a todas hora, Nada se repete, Tudo se completa, É o ciclo sem fim.

Neto Montana

⁠Aeronaves Somos aeronaves. Estamos voando. Com nossas idéias até o céu. O terreno tem seus limites. Mas o céu não. Nossos sonhos podem subir até alturas. Podemos elevar voos gigantes ao infinito. Podemos nos sentir livres com asas. Também podemos nos sentir limitados em terra. É necessário ter sabedoria no controle. Para levantar voos e pousar bem. Não estamos voando sozinhos. Sempre há uma tripulação em nossa aeronave. E outras aeronaves no espaço aéreo. Que voam livremente e precisam saber pousar.

Neto Montana
Tags: netomontana poesia

⁠⁠Ondes e quandos Não sei onde Nem quando Sei que aqui estamos Abro os olhos e estou no presente Fecho os olhos e virou meu passado De ondes e quandos Como olhos que se fecham e abrem Entre as milhares das milhas percorridas por ondes e quandos Quando sim e onde não O futuro pode ser os esboços Se somos um pouco do amor que recebemos Somos um pouco do amor que doamos De ondes e quandos Um pequeno príncipe dos dilemas Uma fada mágica de certezas Uma pitada de Ilusões Uma pitada de contradições O que somos e o que podemos ser Dos ondes e quandos Nos mistérios aventurantes de cada dia

Neto Montana

⁠⁠⁠Os sabores da naturezaSe o caos trouxer sabedoria para amar Posso me jogar no campo de café Abençoado com as chuvas das lágrimas dos anjos Orquestrado com o ruído dos bichos O sol arde imenso como um coração suspenso A decretar os dias de cor de leite E as noites da cor do café Feitos um para o outro Como bons sonhos viciantes de cafeína A regenerar da exaustão do cansaço Se o caos trouxer sabedoria para amar Posso me jogar nos jardins do amanhã A natureza é sábia no final Meus rancores podem soar egoístas Meus desafios podem me tornar otimista A me tirar do centro do umbigo A tremer o chão e reciclar o céu Vem uma safra após a outra Vem um sonho após o outro Vem um dia após o outro Se a vida trouxer sabedoria pra apreciar Vou me ajoelhar e ovacionar Suas cores, seu caos Sua beleza, sua grandeza Sentir seus aromas Agradecer a paisagem E gozar do seu tempo Os sabores da natureza⁠

Neto Montana
Tags: netomontana sabedoriapraamar

⁠⁠O eremitaEra uma homem com visões pequenas Num mundo gigante de possibilidades Era um homem como um grão de areia Na imensidão do deserto desconhecido Era uma homem que não achava graça Nas pequenas formigas Caminhantes com folhas pesadas Quando por fim decidiu sair da casa Em volta da imponente ilha de Manhattan Pra cruzar a América até o Panamá Uma vida de eremita foi desbravar Do frio do Norte aos dias quentes do sul A floresta Amazônica o fez notar Que as paredes do mundo são coloridas E os céus são infinitos Era um homem que cruzou O Atlântico até a África Descobriu um declive no chão Cheio de canais Que transportavam fios Como veias que bombeavam Sangue na água Desembocou num gigante coração dourado Foi por terra acompanhar as pegadas O pedaço do coração havia migrado Tornando-se castelos, filosofia e arte Era um homem eremita Que cruza o Atlântico De volta para a América do Norte Ao observar as formigas Não estavam mais pequenas Ao observas as quatro paredes Não eram mais fechadas e duras

Neto Montana
Tags: oeremita eremita

⁠⁠Sambando na chuva da noite (versão 3) ⁠ Quero estar com você, enquanto os trovões iluminam o céu, numa noite de espetáculo de pirotecnia natural, parecemos dois patos perdidos, ornamentados pulando entre as poças, vamos nos jogar na chuva, molhar nossas cabeças, esquecer nossas diferenças, nossas manias, nossas competições do dia-a-dia, quero estar com você, juntando nossas penas cheias de cores e ideais, nossos dissabores do cotidiano, nossas desavenças aqui morrem afogadas, vamos nos jogar na chuva, e molhar nossa consciência, batizar nossas idéias, esquecer nossas bobeiras, e acender a magia do carnaval, somos apenas dois palhaços notívagos de luar, desligados dos barulhos do mundo, vivendo nosso inquietante samba de romance, até o sol raiar.⁠

Neto Montana
Tags: netomontana poema

⁠A tela Seria uma tinta no meio de tantas cores Cores que vão se misturando Pegando formas diante tantos esboços Tantas tentativas até se chegar em alguma forma Telas em branco, telas rabiscadas Telas borradas Inspirações tentadas Frustradas e conquistadas Tudo tem emoção O tempo traz as misturas Dos inumeros pigmentos Até culminar em arte bruta A arte de viver Na tela da vida

Neto Montana

⁠A cortina que se abreA nebulosidade é uma cortina, como o acordar de um novo dia, a desobstruir seus mistérios⁠, sendo esses de complexidade, sendo esses de beleza, suas emocionantes paisagens, e seus vulcões de avareza, é a cortina que se abre, para os aventurantes do aqui e acolá, carregando suas malas de futura experiência, colecionando suas malas de momentos de passado, o presente é a cortina de névoa, que se abre e revela, com seus mistérios e surpresas, e a bagagem, são experiências de vivências, quando a gente abre a cortina, a luz aflora, quando a gente abre o coração, o amor aflora, quando a gente abre a mente, a natureza aflora, tudo no seu tempo, cada um no seu momento.

Neto Montana
Tags: netomontana acortina

⁠⁠Rainha do deserto (versão 2) Pedras a rodeiam, desenhando suas asas, jogada num cinturão de poeira, o sol drena a água das raízes, sobre sua cabeça emulando uma coroa. Calibres de areia se moldam, sobre as curvas do corpo emulando um vestido. A encapada flutua nas areias quentes do Saara, o véu distorce ao vento, até ladeira abaixo ornamentada. Guiada por calangos e dromedários, abutres e carcaças, levando fé, paixão e garra, ela é a rainha do deserto, a cigana flamejante das terras áridas e quentes, escultura de areia que resiste as dunas, a seca, as tempestades e a poeira, na imensa vastidão desértica.⁠

Neto Montana
Tags: rainha rainhadodeserto

⁠⁠Tuaregue (versão 2) ⁠Vem que a vida não para, vem que as estrelas não se apagam, e os sonhos não morrem. A vida pode parecer uma miragem desértica, cheia de dunas que se movem. Nem as tempestades furiosas de areia do Saara nos sacodem. Rainha do deserto com seu véu flamejante, vem até mim sobrevivendo as correntes giratórias. Eu o Tuaregue, vou abrindo caminho de passagem nas águas do Nilo. Até nossos corpos celestes se desmancharem na poeira. Quando o amor se encontra pode tudo, nos aquece com seu ardente calor. Tudo ou nada, somos chamas entrelaçadas, talvez o imbróglio, talvez a paz. Amor pode ser como o deserto, quente e quieto, porém intenso.⁠⁠

Neto Montana
Tags: tuaregue netomontana

⁠O importante é Perceber que somos mais do que Metade da água em nós E assumir nossa fluidez Neste furioso choque de correntes Que correm para transformar caminhos. Em uma beleza até o fim do rio Beba com gosto em todas as fontes O importante é ser Como a água e fluir nas correntes da vida Existem aqueles que vão poluir Aqueles que vão reciclar E aqueles que vão beber

Neto Montana
Tags: cursosdagua agua