Coleção pessoal de Sampaiio_matheus

1 - 20 do total de 710 pensamentos na coleção de Sampaiio_matheus

⁠Você caminha no vale dos reis?
Você caminha na sombra dos homens que venderam suas vidas por um sonho?
Você reflete sobre como as coisas funcionam no escuro?

⁠Assim, eu me tornei o portador da morte.
E um amante da vida.
Aquele que guarda os portões da escuridão da noite.

A beleza dela te arruinou sob a luz do luar, não foi?
Eu costumava viver sozinho antes de te conhecer.
E você se lembra de quando me aproximei de você?
A escuridão sagrada me acompanhou.
Isso não é um choro que você pode ouvir durante a noite e eu não sou alguém que enxerga a luz do dia.
É um frio e triste Aleluia.

⁠— Você não deveria me chamar assim.
— de que?
— De Ferro, como se os Deuses estivessem me protegendo.
— Você está vivo, não está?

O cão não ladra por valentia e sim por medo.

⁠Inteligência é uma coisa muito valiosa. Normalmente, ela chega tarde demais.

⁠⁠Para todos aqui, você é um dos homens mais perigosos do mundo. Me disseram que sua ambição te faria capaz de matar um urso, com as próprias mãos.

⁠Eles sorriram e me deram dois meses. Me disseram pra viver a vida ao máximo e, um dia, voltar pra uma visita. Eu estava livre. Não havia ninguém pra me dizer o que fazer. Ninguém pra me fazer sentir inferior. Ninguém pra me obrigar a usar uma máscara. É claro que, finalmente, me dei conta de que isso é péssimo.

O poder é sempre perigoso. Ele atrai o pior e corrompe os melhores. O poder só é concedido àqueles que estão prontos para se curvar para obtê-lo.

⁠Odiando o cara que fui e invejando o homem que serei.

Você e eu somos opostos mas também somos iguais. Nós odiamos as pessoas e elas nos odeiam de volta. Não aguentamos assistir à uma luta que tenha regras.

Palavras na minha não tão humilde opinião são nossa inesgotável fonte de magia.

⁠E o céu lentamente se torna límpido
O Sol ilumina as fraquezas das pessoas
Uma lágrima salgada molha minha bochecha enquanto
Ela com a mão acaricia meu rosto suavemente

Com sangue nas mãos vou escalar todos os picos
Eu quero chegar onde o olho humano não alcança
Para aprender a perdoar todos os meus pecados
Pois até os anjos às vezes têm medo da morte

Ainda tenho uma folha de papel na mão e meio cigarro
Vamos fugir de quem tem muita sede de vingança
Desta Terra firme, pois agora eu a sinto sufocante
Ontem fiquei quieto, pois hoje serei a tempestade

⁠Eu uso essa coroa de espinhos
Sobre meu trono de mentiras
Cheio de pensamentos quebrados
Que eu não posso consertar

Sob as manchas do tempo
Os sentimentos desaparecem
Você é outra pessoa
Eu ainda estou bem aqui

O que me tornei
Minha mais doce amiga?
Todos que eu conheço vão embora
No final

E você poderia ter tudo isso
Meu império de sujeira
Eu vou te decepcionar
Eu vou te ferir

Se eu pudesse começar de novo
A um milhão de quilômetros daqui
Eu me preservaria
Eu encontraria uma saída

⁠Um brinde à família. Muitas vezes pode ser um refúgio para qualquer tempestade e, muitas vezes, a própria tempestade.

⁠Poder, sem merecimento, pode ser uma força muito volátil. Eventualmente vai consumir o melhor de você.

⁠Eu pedi desculpas para o meu próprio Deus, por dar uma surra em você em um dia santo. Eu também gostaria que você entendesse que tudo que aconteceu no passado, foram negócios.

⁠Quem comanda sabe de tudo muito antes de acontecer. E eu sei o que eu sei, sabe? [...] Se você não sabe, então você não sabe de porra nenhuma.

⁠eu juro pelo martelo de Thor que não largarei meu machado.

Era o relógio de meu avô, e quando o ganhei de meu pai ele disse Estou lhe dando o mausoléu de toda a esperança e todo desejo; é extremamente provável que você o use para lograr o reducto absurdum de toda a experiência humana, que será tão pouco adaptado às suas necessidades individuais quanto foi às dele e às do pai dele. Dou-lhe este relógio não para que você se lembre do tempo, mas para que você possa esquecê-lo por um momento de vez em quando e não gaste todo seu fôlego tentando conquistá-lo. Porque jamais se ganha batalha alguma, ele disse. Nenhum batalha sequer é lutada. O campo revela ao homem apenas sua própria loucura e desespero, e a vitória é uma ilusão dos filósofos e néscios.