Coleção pessoal de marjilaagostini

81 - 100 do total de 165 pensamentos na coleção de marjilaagostini

Ai que vontade de sorrir mais alto, subir no salto, dançar ao som de um rock bom.

Marjila Agostini
1 compartilhamento
Tags: dançar vontade

Seja paciente nos momentos conturbados da vida, inteligente nos momentos de reflexão, experiente com decisões, seja gente.

Marjila Agostini
2 compartilhamentos

Não sou espelho, não reflito, não repito. Sou um bom livro, páginas envelhecidas e uma boa história.

Marjila Agostini
3 compartilhamentos

Não seja um robô.
Não deixe-se manipular, por favor.
Você tem grandes poderes escondidos e é capaz de tudo que quiser.

Marjila Agostini
1 compartilhamento
Tags: manipulação virtudes

Carta para você
Tenho medo que dê errado. Aquela insegurança boba sabe? Aquele nervosismo.
Mas acho que é normal ter medo de perder aquilo que tanto se ama, não é mesmo?
Tenho medo de um dia, ao abrir os olhos, você se dê conta de que poderia ter alguém melhor. Passe a enxergar detalhadamente todos os defeitos que eu tenho. Pois são muitos. E decida de repente me deixar. Partir.
Com certeza este seria o meu abismo.
Você sabe, sabe da minha fraqueza. Sabe dos meus medos.
Mas também sabe, que tudo tem o seu motivo. E o motivo é você.
Você é o meu ponto fraco, e ao mesmo tempo, a minha fortaleza.
Digo com clareza, que não poderei seguir se não ao teu lado.

Marjila Agostini
1 compartilhamento

Carta para Valentine
Querida Valentine, aguardo ansiosamente o momento do nosso encontro. Relembrar aquele frio na barriga do primeiro beijo e arrepiar-me novamente olhando no fundo dos teus olhos.
Esqueço-me de viver longe de ti, os dias são mais longos e as noites frias.
Espero por segurar tua mão e dizer-te novamente o quanto és bonita, e o quanto me encanta o teu sorriso.
Contarei as semanas, os dias, as horas, os minutos e os segundos para admirar-te e sentir-me em paz.
Nesta vida, ou na próxima, as coisas só farão sentido enquanto eu puder te amar e ter o teu carinho.
Da minha boca só sai o seu nome.

Marjila Agostini
1 compartilhamento

Carta para alguém
Olá desconhecido. Não me conheces, e talvez nunca irá conhecer. Escrevo está carta para desabafar. Como se fosse um diário. Mas ao contrário de palavras guardadas em um livro esquecido, desta vez, você será o guardião do meus medos, do meu sofrimento, das minhas fraquezas.
Tenho andando muito só, distante deste mundo. Procurando refúgio.
Pouco me resta até enlouquecer.
O motivo dessa fase, são muitos.
Os problemas estão caindo como chuva.
Caem aqui, caem ali. Imagina só que grande tempestade pode acontecer.
Preciso mencionar, alguns momentos agradáveis em meio a esta situação.
Mas difícil é lembrá-los. Afinal, quando o coração se torna depressivo, esfria. Talvez até congele.
Tenho medo da solidão, tenho medo de finalmente "me afundar” nela.
Mas ao mesmo tempo, ela me parece ser um bom esconderijo.
Como se na solidão eu me encontrasse.
Já que o mundo, as pessoas, me desanimam.
Pois é, a gente vive a aturar a hipocrisia dos idiotas.
Não quero, de modo algum, dizer que “ninguém presta”, talvez eu esteja no lugar errado, e na hora errada.
Talvez o problema seja comigo.
Mas me recuso, me recuso a viver dentro destes estereótipos do mundo contemporâneo. Me recuso a deixar-me dominar pela mídia.
Então, este é um outro motivo pelo qual sou pouco sociável.
E você, não sei como és. Mas sei que tens os teus problemas também.
Sei que todos os dias procura uma maneira de enfrentá-los.
Sei que irá ler esta carta e refletir sobre a vida.
Talvez nada disso lhe interesse. E ainda prefira rasgar esta folha de papel inútil.
Não sei, não lhe conheço.
Mas desejo-te uma vida boa. Sem frustrações. Ou com elas, mas com muita garra para superá-las.
A vida tem suas dificuldades.
Um grande abraço.

Marjila Agostini
1 compartilhamento
Tags: carta frustrações

Carta para você
Vou ser breve. Não vou gastar tempo com "olá” ou explicações. Você me conhece, ás vezes perco a paciência.
Não posso mais mudar. Se é que você me entende.
Essas roupas já não me cabem mais.
Eu já fui todas as pessoas que você queria que eu fosse, agora quero ser eu.
Cedi, cedi mais de mil vezes, e não é exagero.
Quero que me compreendas. A partir de agora, neste mesmo instante, eu vou voltar pro meu mundo. Vou colocar os meus pés de volta ao chão.
Ainda que te deseje perto de mim, cabe à você me aceitar incondicionalmente.
Ou soma ou some.
Vou gostar mais de mim sabe? Cansei do seu egoísmo. Cansei de agradar.
Que Deus me livre de me tornar uma pessoa egocêntrica, mas acho que o que eu peço é pouco. É o básico. Reciprocidade.
Então me despeço agora, deixando aqui o meu aviso. Sim, um aviso, não é uma pergunta, não é um pedido. E um grande beijo à você.

Marjila Agostini
1 compartilhamento

Destino, leve-me pra longe por favor.
Demore o quanto quiser, mas me leve pra um daqueles lugares que eu desejei conhecer a minha vida toda.

Marjila Agostini
1 compartilhamento

Fuja para as colinas! E leve somente o que não se pode pagar.
Entendeu?
Suas maiores virtudes estão escondidas atrás do materialismo.

Marjila Agostini
1 compartilhamento
Tags: fugir materialismo

Carta para mim
Olha só. Por um instante reveja. Já se foram alguns anos. Já se foram tristezas, se foram alegrias.
As fotos da infância não mentem: passou, mudou e você nem sabe mais quem é.
A maioridade surge com todas as responsabilidades do mundo, certamente não como você imaginava.
Aos doze anos você aguardava ansiosamente pelos quinze, aos quinze desejou pular para os dezoito, e aos dezoito, você se sente perdida.
Olhe para cá agora, eu sou o seu futuro, o que você espera de mim?
Notei brevemente o seu distúrbio de personalidade. A sua dualidade e dificuldade em fazer decisões.
Mas acredite, há algo reservado em teu nome.
Como é sentimental. Sim, você controla muito bem suas emoções e sabe a hora de as expôr.
Poucos compreendem o quanto é sensível e o quanto precisa de apoio, mas eu sei, eu acompanho as suas noites mal dormidas e enxugo as suas lágrimas.
És forte. Tens uma imensa fortaleza dentro de si. Enfrenta fantasmas e monstros todos os dias. Aqueles criados pela sua mente e também aqueles que são colocados no seu caminho pelas pessoas.
Aqui estou você. Aqui sou você. Aqui sou seus planos e sonhos.
Não tenhas medo. Encare, como sempre fizestes.

Marjila Agostini
1 compartilhamento

"Você está sóbria, mas as pessoas insistem em te embriagar.
Uma dose de estereótipos, alguns goles de "melhore, não está bom".
Por favor, não quero, não sirva, cansei.
Elas chegam com garrafas cheias e enchem o seu copo.
"por que você não muda isso?", "se eu fosse você mudaria aquilo".
Acho que vou vomitar. Não aguento tanta ignorância.
Por isso prefiro estar só e sã."

Marjila Agostini
1 compartilhamento
Tags: sanidade ignorância

Quero a minha liberdade. Quero a liberdade da alma. Quero voar.
Quero ser somente eu.
Não esqueço-me que a vida tem formato círculo, está em constante ciclo entre o bem e o mal.
Felizmente ou infelizmente.
Quero ser a brisa que viaja por entre as folhas e ter a pureza de não afundar-me na maldade alheia.

Marjila Agostini
1 compartilhamento

Tudo o que ela queria era paz. Queria a calmaria. Não imaginava o quão difícil seria.

Marjila Agostini
1 compartilhamento

Realmente, falo sozinha, xingo, brigo e meus pensamentos surgem como armas de fogo preparadas para a guerra.
Não temerei o estrago causado pela força de minhas razões.
Não negarei, em hipótese alguma, o uso de minha mais nobre sinceridade, mesmo que custe, que custe a satisfação alheia.
Encontro-me em colisão com o mundo e as pessoas. Encontro-me em sentença.

Marjila Agostini
1 compartilhamento

Éramos mais de um. Nunca estive só. Estávamos sempre em sintonia. Que seria de mim sem meu eu-lírico? Que graça teria uma vida sem que eu pudesse narrar, desenhar, interpretar? Estive em completa ilusão, em completa solidão até me encontrar em uma folha de papel. Pude então saber mais sobre mim. Pude mostrar mais sobre mim. Cá comigo, meus pensamentos, meus desejos, minhas invenções e uma insaciável vontade de escrever.

Marjila Agostini
1 compartilhamento

"Não poderia eu, viver em meio a este pequeno globo terrestre, sem desejar a imensidão. Quero mais, quero além. Sendo eu, uma pessoa feita de sonhos, não poderia caminhar por este mesmo solo frio e sem vida. Voar, mas por onde? Se mesmo as nuvens fossem de algodão, poderia até deitar sobre elas e repousar. Dizem que devia ter calma, colocar os pés no chão e não desejar tão alto. Mas não seria eu se não sonhasse mais que o possível. "

Marjila Agostini
1 compartilhamento

Não suma, por favor. Não fuja. Não vá.
Se implorar torna-me uma desesperada, então é desesperada que estou.
Poderia eu, te aprisionar em meu corpo e amarrar suas mãos as minhas como se nada bastasse.
Por favor, chegue cá. Chegue mais perto, cada vez mais.
Se for, me leve. Me carregue, feito uma cesta em seus braços.
Se decidir ir, não fico, te sigo, te procuro.
Ainda que ar me faltasse, respiraria você.

Marjila Agostini
1 compartilhamento

Ontem a noite, tive um daqueles sonhos insanos. Daqueles que vivenciam os desejos mas obscuros escondidos no sub-consciente.
Juro que estaria condenada à morte.
Como se fosse realmente real, tremor, suor, ansiedade e todas as emoções possíveis, à flor da pele.
Não devo preocupar-me, afinal, só mais uma súbita fuga da realidade.
Deito-me mais uma vez, sob o mesmo travesseiro que guarda meu corpo enquanto minha mente e alma viajam por territórios inexistentes. Viajam a fim de desfrutar das infinitas possibilidades dadas pela minha tão fértil imaginação.
Por favor, não me acorde.

Marjila Agostini
1 compartilhamento
Tags: sonhos imaginação

Você usa palavras inteligentes para ter lábios atraentes.

Marjila Agostini
1 compartilhamento