Coleção pessoal de marcuspatrick

1 - 20 do total de 540 pensamentos na coleção de marcuspatrick

Multiverso

Um infinito dentro de outro
Infinitos iguais
Um infinito é pouco
Dois infinitos ou mais

Marcus Patrick Pens

A noite acalma a chuva que passa na janela
A madrugada é uma menina insegura que tem medo de olhar por ela
O pensamento é a alma que sussurra no coração de Rafaela
O sono é a cura que cuida todas as noites dela

Marcus Patrick Pens

Por trás das arvores
Depois dos montes
A lua se esconde
Atrás de casa
Na minha frente
Eu vejo de longe
Em alguma esquina
Na mesma praça
De sempre

Marcus Patrick Pens

Tenho andado meio distraído
Pensamento distante, um tanto infinito
Tenho andado meio desiludido
Um tanto desacreditado, e as vezes mal compreendido
Tenho andado meio ansioso
Esperando pelo incerto, na incerteza de tantas esperas, um pouco complicado
Tenho andado meio apaixonado
Entre tantas trocas de olhares, mora um amor desconhecido

Marcus Patrick Pens

Aquelas noites em claro que passei longe de mim, longe de tudo
Madrugadas sem fim, em qualquer lugar perto de outros mundos
Tantas madrugadas no silêncio me perdi
Quantas noites que esqueci
De voltar pra casa antes que minha falta fosse notada
Em alguma esquina, em qualquer calçada
Noite adentro, rua afora, pela madrugada

Marcus Patrick Pens

Toc Toc!
--Quem é?
A saudade bate a porta,
e tenho medo de ouvir ela dizer olá
Toc Toc!
Quem é?
Ela insiste em não ir embora
E não sei se ela demora, ou veio pra ficar

Marcus Patrick Pens

Antes que tudo acabe eu só quero te olhar mais uma vez
E talvez seja muito pedir pra que não se afaste
Mas antes que tudo acabe eu só quero te ouvir outra vez
Pra que antes de dormir, o coração possa sentir a falta que você me fez

Marcus Patrick Pens

Esse silêncio que a melancolia trás
Acalma e me faz sentir o que eu não sentia mais
Alivia a alma
E deixa o coração respirar em paz

Marcus Patrick Pens

O ar é puro
A noite é calma
Sombras se escondem no escuro
O silêncio é assombroso
O medo diz olá
As horas não passam
E o tempo é um mentiroso

Marcus Patrick Pens

Mais uma noite que ele se perde,
nos lugares de sempre
No silêncio da mesma madrugada,
pelo mesmo caminho que leva ao nada
Outra noite que ele acorda no mesmo pesadelo
Mas não quer olhar pra trás,
nem abrir a porta que esconde o medo

Marcus Patrick Pens

O infinito não é o bastante,
comparado ao coração de quem eternamente sonha
Visto daqui de cima ele é tão pequeno aos olhos de quem imagina
Em cada um existe um mundo diferente
Cada um é uma parte de um ou mais universos
Alguns são planetas...
Andam em círculos e acabam sempre no mesmo lugar
Outros são cometas...
Sempre em busca de um lugar ao sol
Mas poucos são infinito...
Que em cada fração de segundos, criam-se novos mundos

Marcus Patrick Pens

Como o tempo passa rápido
Daqui a pouco é fim do mundo
E se foi outro caderno, aonde escrevi tudo o que pensei
Quantas vezes já amei, mas foi sem querer
Quantos amores inventei, só pra tentar esquecer
Tantos momentos, quantas lembranças,
foram consumidos, pela insaciável fome do tempo
Mas você ainda mora aqui dentro
E se logo for mesmo o fim? O que fica em mim?
Um deserto em que cada grão de areia é uma lembrança
Um oceano em que cada gota é uma nova esperança
Um universo em que cada tempo, espaço, e matéria é uma vontade
Uma constelação em que cada estrela é uma saudade

Marcus Patrick Pens

'Nem tudo está perdido'
Ainda existem coisas boas para acreditar
'Nem tudo está perdido'
O que eu não conseguir esquecer o tempo vai amenizar
'Nem tudo está perdido'
Um dia a gente encontrar um bom lugar
'Nem tudo está perdido'
Pois ninguém mais do que eu é meu melhor amigo
'Nem tudo está perdido'
Enquanto existir amizade, amor e saudade
'Nem tudo está perdido'
Pode ser hoje, talvez amanha, mas ainda a gente encontra a felicidade

Marcus Patrick Pens

Mais uma vez ele se foi, pensando em você
Dormiu lentamente,
e nem viu que de repente ela chegava
No fim da tarde, na quase noite,
ele acordava pra te ver
E o dia esqueceu das horas

Marcus Patrick Pens

Quando você se foi, o dia ficou tão triste
Arvores secaram, e o céu mudou de cor
Depois que você se foi, vida quase não existe
As nuvens choraram, pela falta do nosso amor
Quando você se foi, a vida parou no tempo
Tudo aquilo que um dia acreditei, deixou de fazer sentido
Meu sorriso se foi com o vento
E a solidão, meu mais novo amigo

Marcus Patrick Pens

Esse sou eu
Insignificante existência
Mas que a cada dia aprende a ter um pouco mais de paciência,
com o amanha
Aqui estou
Correndo um risco eminente, de mais uma vez decepção, mas ainda acreditando,
que algo de bom vem pela frente
E se não restar muito, continuo sonhando
Pra escrever o que não cabe no coração

Marcus Patrick Pens

O mesmo de caderno de sempre,
e uma caneta que falha deixando palavras pela metade...
Quem escreve tenta, de um modo ou outro,
escreve pouco, desabafa e até inventa
Um jeito simples, uma maneira complicada,
de aliviar o que não aguenta, continuar levando todos os dias...
E acordar outra vez no meio da madrugada
Quem escreve aumenta, as possibilidades de dar algum sentido
Aquele tudo, a esse nada

Marcus Patrick Pens

Já são quase nove horas
O sol lentamente desce
E o céu vai deixando de ser azul
Aos poucos na rua escurece
Devagarinho o sol vai levando o dia
Para dar lugar mais uma vez a lua
E se eu fosse passarinho, iria junto dele
Ah, se eu pudesse

Marcus Patrick Pens

É preciso...
Ter vontade de vencer
Ter paciência pra querer
Ter consciência em perder
É preciso...
Ter coragem pra tentar
Ter força pra aceitar
Ter esperança pra acreditar
Chegou a hora...
De brilhar mais que as estrelas
De ser maior que os planetas
De ir mais longe que os cometas

Marcus Patrick Pens

Eu achei que fosse amor da sua parte
Mas não foi nem o começo
Por te amar assim paguei um alto preço
Quantas vezes na gente eu pensei
Fui idiota e sem perceber me apaixonei
Mas toda essa dor vai passar, eu sei que sim
E aonde eu te guardava, hoje não existe mais em mim
Como eu errei
Mas agora eu sei
Que deixar de te amar me trouxe paz
Pois amor é um sentimento que custa caro de mais
Um dia você foi a inspiração de tudo aquilo que eu sempre quis
Mas hoje por deixar de te amar, sei que estou feliz

Marcus Patrick Pens