Coleção pessoal de letticiavale

Encontrados 3 pensamentos na coleção de letticiavale

Eu confio no que o ser humano tem de bom, acredito mesmo!Podem me chamar de romântica, ingênua...nem ligo!Mas se uma pessoa sorri pra mim já é minha amiga e defendo até a morte



Porque gente que sorri pra gente, tá dificil de achar hoje em dia.


Então, me agarro a ela como se fosse minha salvação. Salvação de um dia chuvoso e triste.


Gosto de gente espontânea e colorida. Gosto de gente chique, não chiquesa de roupa, chiquesa de alma...Daquelas que distribuem sorrisos de graça. Não importando se é preto, branco, amarelo.


Tá me entendendo, ô marmota?


Fico pensando no que é que as pessoas ganham em julgar, em estabelecer pré-conceitos sobre quem nem conhece, sobre o que nunca viu.


E entendo menos ainda, quando essas mesmas pessoas disseminam seu veneno sem pensar nas consequências, machucando quem só quer ser feliz...Fico chocada com isso, porque se tem uma coisa que me irrita é falso moralismo e hipocrisia...detesto!!!Acho tão demodê, cruzes!!!


Mas tô nem aí pra vocês, ó!


Cara feia pra mim é fome ou dor de barriga, e você só dá coice porque não aprendeu a sorrir.


Não aprendeu a ser feliz.Não aprendeu a ver a beleza e a delícia que a vida é.


E é pra essas pessoas que eu digo: Se quiser andar com a gente, pode vir.


A gente ouve batidão bem alto no carro. E a gente derret's sim!!


A gente canta e dança enquanto dirige. A gente se acaba numa pista de dança, ou apenas bate longos papos nos butecos do caminho...A gente da altas gargalhadas por nada...A gente pinta as unhas de rosa chiclete E a gente também costuma estender a mão pra quem joga pedra. A gente devolve sorriso pra quem mostra a língua. A gente anda de salto alto enquanto você, de sandália havaianas.


Porque a alegria de viver, meu bem, não se aprende e não se compra numa botique da esquina.

PRONTO FALEI!

Letticia Vale
1 compartilhamento

Outro dia ouvi de você que eu sou equivocada, que deveria repensar o meu modo de ser,que eu sempre falo besteiras, que vivi pouco demais pra falar tudo isso que digo saber.

Fiquei em silêncio. Mexeu comigo, me fez pensar. Mas, eu pensei...(uhuuuuuuuu!!!)
E conclui que: sou a pessoa mais feliz desse mundo por saber tanto com tão pouca vivência, porque conhecimento independe da idade.
Pode ser que daqui a alguns anos tudo isso mude, eu passe a acreditar em outras coisas, passe a viver um pouco mais além...ou talvez perca um pouco da minha espontaneidade e do meu sorriso...talvez...quem sabe?!
Mas, o que importa, é que mesmo falando besteiras, você se importou e se comoveu com todas as verdades que eu disse.
E mesmo negando, isso te fez pensar, te fez querer mudar e, mais cedo ou mais tarde, vai te fazer viver mais dignamente.
Acredite! Você não sabe dar nomes as tuas emoções, cresceu perto de quem te queria como todo mundo, mas esqueceu de crescer pra você mesmo, pro seu bem e joga as consequencias do seu egoísmo, dando uma de vítima, em cima de quem sempre se dedicou - ao contrário de você!
Você fica aí procurando alguma coisa que nunca esteve, não está nem nunca estará aí.
Porque você nunca se encontrou ou se permitiu...
E eu só estou escrevendo, porque apesar de falar demais, não sei verbalizar minhas emoções por isso escrevo...e se tem uma coisa que eu aprendi é que engolir sapo dá câncer, além de deixar a pele em estado de calamidade pública!

Letticia Vale
1 compartilhamento

Eu perdi. Perdi noites de sono em baladas freqüentadas por garotas de saias e cabeças pequenas. Por playboys deslumbrados, com algum dinheiro e nenhum pedigree. Por corpos sarados e mentes doentes. Festas com muita pose e pouca atitude. Com convites que custam caro e pessoas que se vendem por tão pouco. Me perdi e não encontrei ninguém. Torrei meu dinheiro e minha paciência. Estourei meu cartão de crédito e, por pouco, não estouro meus tímpanos. Mas, quer saber? Cansei de música alta. Prefiro quando você fala baixo no meu ouvido. Prefiro ficar vendo os aviões brancos dando rasantes sobre nossos corpos tintos. Prefiro você suave. Prefiro o silencio dos seus olhos me dizendo que me ama. Prefiro sua voz de madrugada. Prefiro quando você se perde nas notas. Prefiro sua música, seu tom. Por você, eu dei uma nova chance a mim mesma. Eu dei minha cara a tapa. Por você, eu voltei a acreditar no amor adolescente e a ter calafrios na espinha. Por você, comecei a ter ciúme. Por você, posso largar música agitada e aprender a gostar de jazz. Por você, eu largo os vinhos baratos, os xampus caros e as roupas curtas. Porque quando você está dentro, não existe mais nada lá fora. O mundo acaba aqui, na gente. Porque você me faz tão sua. Porque você me faz tão eu.

Brena Braz
39 compartilhamentos