Coleção pessoal de julianemaciel

1 - 20 do total de 90 pensamentos na coleção de julianemaciel

⁠Ando muito completo de vazios.

O tempo só anda de ida.

⁠Que estejas rodeado de amigos e familiares, e se isto não for o teu destino, que as bençãos te encontrem na tua solidão.

⁠Eu não quero saber de alguém inteligente; qualquer situação entre as pessoas, quando elas são realmente humanas umas com as outras, produz inteligência.

A percepção de que a vida é absurda não pode ser um fim, mas apenas um começo.

Felicidade… não noutro lugar, mas neste lugar, não por mais uma hora, mas agora.

Se vai fazer coisas insensatas; faça com entusiasmo.⁠

É em mim que tenho de criar esse alguém que entenderá.

Eu não me importo, eu te amo de qualquer forma. É demasiado tarde para te tirar do meu coração. Parte de ti vive aqui.

Me entenda… Não tenho tempo para coisas que não têm alma.

⁠Elise, você perguntou se eu viveria para sempre se pudesse, bem, a resposta deve ser não. Eu não viveria para sempre porque, até onde posso ver, o significado da vida está aninhado nos termos estabelecidos de nossa própria mortalidade. 'Para sempre' é incompreensível e totalmente sem sentido. Não acredito que vivemos apenas por causa disso; em vez disso, vivemos nossas vidas dentro da poesia de nossa própria morte, dentro de nosso próprio tempo e nossas próprias limitações, e só por essa razão o fazemos de forma significativa. Trabalhamos, amamos, cuidamos uns dos outros e sofremos juntos, sabendo que um dia morreremos. As crianças no pátio da escola correm precipitadamente em direção à idade adulta e ao seu próprio desaparecimento, e nós, adultos, somos os lembretes vivos disso. O homem que acena para mim enquanto leva seu cachorro pela rua vai morrer, como será com as pessoas entrando na igreja ao toque do sino, e o vendedor correndo para o trabalho, e o inspetor do estacionamento, e o varredor de rua, todos morrerão com o tempo - e as flores, as árvores balançando e a própria terra. É em direção a essa inconveniência temporal – nossa finitude – que nos movemos, com apenas alguns momentos preciosos para agregar valor a este mundo. O que podemos fazer neste tempo que nos é dado, que está correndo por entre os dedos, mesmo agora? Como podemos aliviar nossa situação mútua que está se aproximando cada vez mais? Aí está o sentido da vida – está na expansão de nós mesmos, na nossa benevolência, para ocuparmos plenamente o nosso tempo.

⁠Amar o mundo é uma ação participativa e recíproca – pelo que você dá ao mundo, o mundo retorna para você, muitas vezes, e você viverá dias de amor que farão sua cabeça girar, que você guardará para sempre. Você descobrirá que o amor, o amor radical, é uma espécie de vivacidade sobrecarregada, e tudo o que é de verdadeiro valor no mundo é animado por ele. E, sim, a mágoa aguarda o fim do amor, mas você descobre com o tempo que isso também é um presente – essa pequena morte – da qual você renasce, uma e outra vez.

As sereias, porém, possuem uma arma ainda mais terrível do que seu canto: seu silêncio.

A amizade é sempre uma doce responsabilidade, nunca uma oportunidade.

O amigo é a resposta aos teus desejos. Mas não o procures para matar o tempo! Procura-o sempre para as horas vivas. Porque ele deve preencher a tua necessidade, mas não o teu vazio.

Trabalho é amor tornado visível.

Cada vez mais desesperadamente o homem procura dilatar o tempo que já não tem.

Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria.

Todo o trabalho é vazio a não ser que haja amor.

Anda, parar é covardia e olhar para a cidade do passado é ignorância.