Coleção pessoal de bittencourtlarissa

1 - 20 do total de 195 pensamentos na coleção de bittencourtlarissa

Ame os sentimentos, talvez até algumas pessoas, mas não entregue a sua vida a elasUm dia longe de você é uma eternidade - disse eu ao meu amor platônico. Ah, como eu queria que esse amor fosse real, Como queria que não fosse só uma ilusão Me magoa saber Que estou cultivando um amor que além de não ser recíproco Pode vir com rejeição ou indiferença Da outra parte É corrosivo saber Que o amor Se planta Mas não se colhe Não, nem sempre Você pode amar e sofrer Sozinho Como queria ser O amor da sua vida Pois sem querer A minha vida Já te dei Como dói os amores que já foram escritos - Em algum lugar nas estrelas - E não se podem apagar Porque se sabe que eles vão deixar marcas E essa história vai ser escrita sozinha Mas, o amor não pode ser solitário Não O amor é o oposto à solidão O amor é a saída para os corações magoados e solitários Então, sei que o seu amor Não é pra mim Mas, eu estou para o seu amor Assim como os filmes e contos de fadas estão para a vida Deixo aqui, então, com carinho A lembrança do meu amor escrita Para ele não existir sozinho Pelo menos pode fazer companhia À poesia Ou quem sabe a um outro sofredor. (Dói demais amar sozinho).

Larissa Bittencourt
Tags: poemas amor

Ela é um poema brega que ninguém se cansa de lerTudo o que ela fala Parece um poema Tudo o que ela faz é arte Tudo o que ela sonha é magia e encantamento Mas tudo o que ela realiza É desalento Tudo o que ela dança É sereia flutuando na água São ondas no mar Doce liberdade Acrobacias no ar Tudo o que ela respira E o seu oxigênio É aroma de flor Tudo o que ela expira é medo e dor Mas tudo o que ela inspira É canção de amor Tudo o que ela ama É arco-íris São mil cores, mil coisas pra fazer, mil coisas pra se dedicar, Mil coisas pra se apaixonar E, enfim, descobrir o seu pote de ouro Tudo o que ela mais quer É aprender a voar Ser livre Sem culpa e castigos Sem medo de amar.

Larissa Bittencourt

SolúvelNada me satisfaz Enquanto isso O mundo se desfaz Se dissolve o tempo Em um instante de silêncio Para não voltar nunca maisQuero tudo Quero nada Quero isso, quero aquilo Insatisfação É a perda da paixão Insensatez do acaso Momento de tensãoEm um passe de mágica O desespero de não saber o que fazer Para onde ir Para onde correr Enfim... novamente volto a estaca zero Pronto, - me sinto perdida Mais uma vez volto do começo Jogo fora todo o empenho Sem saber que posso simplesmente continuar E seguir em frente Dar um passo atrás Nem sempre é retroceder a mente Na verdade é impulsionar duas vezes Para o presente

Larissa Bittencourt

A vida é uma montanha-russaA vida não é um desfile de moda Nem um programa de júri Onde você precisa mostrar os seus talentos e o outro precisa admirar A vida é um passeio na montanha-russa sem se preocupar O qual você deve curtir e aproveitar Terão altos e baixos Mas o que importa é a companhia que você terá do lado Quantas voltas você vai dar O quanto você sorriu e gritou Em que momento o frio na barriga Te deu mais força e coragem pra continuar Os momentos que você perdeu o fôlego O medo que você conseguiu superar A vida é uma montanha russa Ela dá muitas voltas Não sabemos quando ela vai parar O que importa é apenas o momento enquanto ela conseguir girar

Larissa Bittencourt

Deixa eu te contar um segredoA forma que os outros nos tratam Nos fazem acreditar Que não somos merecedoras de felicidade. Mas deixa eu te contar um segredo: Não são eles quem devem ditar se vamos ser felizes ou não É você A escolha está nas suas mãos Não terceirize para outros essa responsabilidade Só você sabe o que faz o seu coração vibrar E sabe todas as pedras em que tropeçou O que faz o seu olho brilhar

Larissa Bittencourt

A linha tênue que há entre sonho e ilusão: esperançaO sonhar é uma ilusão Que nos mantém vivos Acesos Para iluminar a estrada com a chama da esperança Que nos acolhe da tristeza e da solidão Às vezes some E nos deixa na impiedosa e fria escuridão

Larissa Bittencourt

O seu nome é vida e o que está escrito no verso é morteEste sopro que não tem nome, endereço, data e hora Deixa a gente louco Sem saber o que acontecerá em seus desdobramentos O que será em seus próximos capítulos O que permanecerá E o que mesmo antes de ser seu Vai partir para nunca mais voltar Sequer ter a chance de sonhar Faz a gente pensar: O que eu vou perder desta vez? Já perdi minha dignidade. Qual perda será a próxima?

Larissa Bittencourt

Ajustando as velasAjustando as velas Desvestindo um santo para vestir outro Apagando incêndios É a vida Sob todos os seus Desalentos Contratempos E encantos

Larissa Bittencourt

GirassolTão doce e singelo O quão belo é o girassol... Florindo nos campos Iluminando o arrebol Tão simples e discreto Mas sua beleza ensurdece a alma Beleza divina Planta do sol Roda, gira Corra atrás da luz Busque apenas o brilho e a chama de um humilde farol.

Larissa Bittencourt

LinearEstou perdida Não sei quem eu realmente sou Tenho muitas faces Muitos eus Mas acho que descobri Acho que sou tudo isso mesmo E todas as coisas Eu sou mesmo essa dualidade oposta de personalidades Eu sou o frio e também sou o calor Sou o fogo e também a água Sou a neve, o granizo E também sou a brisa, o raio de sol Que entra pela janela e acalma Sempre pensei que tinha que ser uma só Mas não me lembrei que dentro de uma só podem caber várias e todas E ainda sim ser única Posso flutuar em vários estados Posso ter várias sombras Eu sou isso tudo e mais um pouco E isso é o que me torna eu, enfim Eu sou um emaranhado de descobertas, sonhos, segredos, Recados não dados, palavras ditas Mensagens caladas Discursos ouvidos Gritos sufocados Corações partidos Porque sou amor E sou amor de vários tipos Sou isso aí, o improviso Um verso que não era pra ser Mas foi E acabou se tornando A parte de mim mais verdadeira e genuína Eu sou o meu estado atual, as minhas fases, a minha essência que fica Os meus humores e estados de espírito Eu sou tudo isso E há de quem diga de mim Que sou duas caras Dupla personalidade Eu não sou a mesma o tempo todo Meu ser não é linear É por isso que veem uma, duas, até três de mim ou mais Não tenho um destino fixo Meu destino é voar Eu não fico, não fixo Meu destino é parar, conhecer um pouco, e depois seguir, continuar, Sendo quem eu sou Por mais que eu não seja o mesmo ser sempre, um ser linear.

Larissa Bittencourt
Tags: poemas poema

O seu erro é achar que as outras pessoas vão estar na mesma vibe que a sua.

Larissa Bittencourt

Perca a fé em tudo, em Deus e até na humanidade, mas nunca perca a fé em si mesmo.

Larissa Bittencourt
Tags: frases motivacionais

Na vida eu vivi muitas lágrimas e só alguns sorrisosNa vida Vi Lágrimas Lá Grimas E sorrisos Só Risos Na vida Vi mais Vi demais Vi mais lágrimas Mais delas brotaram no meu rosto. E o resto: foram alguns sorrisos. Que marcaram pela vida toda. Pelos poucos que foram. É o que eu valorizo. Mas as dores também valeram. Apesar de machucarem tanto o meu coração. E fazer as lágrimas molharem tanto o meu rosto. Lá Grimas Preparando Para um sorriso novo. E tornando cada Sorriso Só Riso Valioso.

Larissa Bittencourt
Tags: poemas sorrisos

Sabe o que me deixa mais triste no fato de não encontrar alguém? Esse meu jeito Cheio de defeitos Que não faz o tipo de ninguém.

Larissa Bittencourt

Dignidade de ser amada (o)Eu descobri que eu não posso - e nem preciso - obrigar ninguém a me amar, mas que eu sou capaz de me amar pela minha própria escolha e por minha livre e espontânea vontade.E assim, encontro um caminho para minha felicidade.

Larissa Bittencourt

Todas as pessoas são iguais, mas de jeitos diferentes.

Larissa Bittencourt
Tags: preconceito desigualdade

Encontrando o seu próprio amor/amor-próprioAusência de amor Faz-nos submeter Passado vazio Lacunas que não foram preenchidas Faz-nos Esquecermos de nós E só lembrarmos de ocupar o espaço com o outro Mal sabemos que Não é o buraco ser preenchido que vai nos curar Mas sim Aceitar Os espaços vazios E fazer deles Lugares para nos abrigar Ou para servir de lugar Para se impulsionar E alçar voo E seguir nosso coração Carregando o mapa Da mente Encontrando uma direção.

Larissa Bittencourt
Tags: poemas feminismo

ResiliênciaTantas injúrias eu ouvi, Quantas tristezas eu senti, Causaram feridas e provocaram uma lesão Em mim, Veio como uma pedrada no meu coração.Tanto tempo demorando para me reconstruir, E vem alguém e derruba o seu castelo de areia Ou sopra, para ele cairPelo menos te ensina Que você deve construir o seu castelo mais firme Até as histórias de contos de fadas te ensinam isso É preciso estar pronto para quando o lobo vir Mas não ficando à sua espera E sim para se sentir segura onde você morar Seu corpo, sua mente, refúgio, Seu próprio lar.

Larissa Bittencourt

A festa já acabouÉ carnaval, E a minha alma pula, inquieta, Sem paz.É carnaval, E as alegrias só restaram nos carros alegóricos, Nos enfeites brilhantes, Nos comas alcoólicos.É carnaval, E as alegrias só ficaram Nos instantes, efêmeros, Intervalos De dor.É carnaval, E a banda passa, E a vida passa, Diante dos seus olhos.Acabou-se o carnaval, E só restaram os confetes, No chão.

Larissa Bittencourt
Tags: carnaval poemas

EquilíbrioGarota, Você não tem que carregar todo o peso do mundo nas costas Você já tem o próprio peso para carregar Além disso, Não é você que leva o mundo, É o mundo que te leva A algum lugar O mundo está dividido em vários pesos Cada um deve saber carregar e suportar o seu É assim que o todo flui Não existe uma pessoa capaz de carregar o mundo todo Senão, não existiria esse grande universo, Que nos torna pequenos e muitos Abrigando esse grande número de pessoas É preciso saber balancear e dividir Não carregue o peso do outro Pois assim o seu próprio peso pode te esmagar Pois quem irá carregar? O peso que você carrega É proporcional ao seu tamanho Tamanho da sua alma Tamanho da sua força Por isso, não reclame, Tudo foi feito sob medida Para que toda a energia cósmica possa funcionar E assim, percorrendo caminhos, Atravessando desertos, Navegando em rios e mares Tropeçando, pulando e recolhendo pedras Seguimos nossa estrada, Aquela que escolhemos trilhar A trilha da vida Que o nosso instinto, Que o nosso destino, O nosso caráter ou a nossa essência E os nossos antepassados Estão a nos guiar.

Larissa Bittencourt
Tags: poemas feminismo