Coleção pessoal de CastelhanoWolf

1 - 20 do total de 641 pensamentos na coleção de CastelhanoWolf

⁠"É interessante a ideia de tornar o mundo um pouco menos pior".

Castelhano

⁠"O que determina a vida são as escolhas e um conjunto de fatores".

Castelhano

"Há a desigualdade em meio aos que se diferem, mas há um ponto em comum, a humanidade, por isso se equivalem e precisam dos mesmos direitos".

Castelhano

O mesmo dia
Com as mesmas 24 horas
As mesmas palavras errôneas
Junto a atitude hedionda

O mesmo lugar
Onde é o único que poderia estar
A mesma falha na comunicação
Atrelada na interação

A mesma limitada liberdade
O mesmo incerto pesadelo
O mesmo antigo desejo
O qual não pode tê-lo

Pois, o homem não pode
Ir contra o seu nascimento

Castelhano

⁠"A morte é o sentido natural da vida, os outros são nós que construímos".

Castelhano

"Não é quem sou de verdade, mas sim a ideia de quem sou que é levada em consideração."

Castelhano

⁠Revolução Francesa

Rege o Antigo Regime
A imagem do rei é sublime
Não há democracia
Mas sim o privilégio para a aristocracia
Clero e nobreza vivem luxuosamente
Mas em baixo vive a burguesia
Somente pagando impostos
Tendo a miséria e fome como vizinha
O povo não aceita seu estado
Já se passou muito tempo e está cansado
Exigem seus direitos ao governo
Para as ruas vão tomados de fúria
O primeiro ato é realizado a queda da Bastilha é um fato
Agora o poder absoluto do rei é questionado
A crise econômica e política se inicia
O rei Luís XVI é pressionado
Então convoca todos os estados
Mas a votação era injusta
No entanto o 3º estado vai à luta
E a Assembleia Nacional Constituinte é formada
Uma conquista é alcançada
A declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão é aprovada
A liberdade, igualdade e fraternidade estão mais próximas
Agora ocorre a finalização da constituição
O poder do rei é diminuído
Três poderes são criados, executivo, legislativo e judiciário
Mas, internamente começa uma divisão entre os revolucionários
De diferentes formas eles pensavam
Surgem dois grupos, girondinos e jacobinos
E sob a liderança de Maximilien Robespierre
A ditadura jacobina é introduzida
Junto ao voto universal e fim da escravidão nas colônias
Muitos são mortos na guilhotina
Pela censura mantida
Até o próprio rei Luís XVI e Maria Antonieta
Então, Robespierre é acusado de tirania
Condenado à morte na guilhotina
Assim se encerra o período de Terror na revolução
A ascensão dos girondinos ao poder se inicia
Mas há grande tensão referente à guerra
Junto a dificuldades financeiras e insatisfação da população
Portanto o Diretório recorre ao exército
Na figura do general Napoleão Bonaparte
Este mesmo dá um golpe, o 18 de Brumário
E em 1799 depois de dez anos
O fim da Revolução Francesa finalmente chega
A aristocracia perdeu seus privilégios
O absolutismo deu lugar a democracia
A França saiu do estágio feudal para o capitalista
E uma herança foi deixada
A constituição e a separação de poderes em uma nação

Castelhano

Perdido no espaço 


⁠Estou tentando me encontrar
Em meio ao grande espaço que se expande
Tão grande, comparado a momentos antes
Tão mudo e bege como de costume

Venho vagando há um tempo
Sem espaçonave
E sem passa tempo
Somente a deriva de pensamentos

Busco o controle
Mas a gravidade dá zero chances
Para escolher o destino
Como costumava fazer antes

Encontro astros pelo espaço
Enquanto a mente entra em colapso
Sem saber para onde
Começar a dar passos

Vejo a luz que irrompe o escuro
Que percorre o vácuo
E risca o espaço
Atingindo meu olho

Contemplo a luz alumiar
O redemoinho espacial
O qual concede o final
Para a pequena estrela

A luz entra e ilumina
E logo mais esvai
A minha pequena vida

Castelhano

" O otimista idealiza o sucesso, o pessimista decreta o fracasso e o realista apenas vê o que é possível".

Castelhano

Não cogitei a possiblidade
Mas o improvável
Veio ser realidade

E as palavras ouvidas
Foram verdades doídas
Sentidas na carne que se fere

Então as lágrimas visitaram
A terra arrasada
Da pessoa quebrada

E os olhos clamavam
Para serem fechadas
Enquanto o vermelho

Escorria do pulso
Com a mão no peito
Junto ao sentimento

De adentrar no escuro
Em busca do fim
Para seu porto seguro

Castelhano

Cometi um erro
Que se quer sabia que era errado
Mas era
E com isso fui marcado

Era para ser
Só mais uma noite
Como todas as outras
Mas agora é daquelas poucas

Onde simplesmente
Quebro mais uma vez
Como se fosse a primeira
Aquela que há de doer

Castelhano

⁠" O tempo revela o amor em sua grande totalidade ou em sua pequena parte."

Castelhano

⁠Sobre amar


Amar alguém não é desejar
Um relacionamento amoroso
Se o amor existe
Ele não arde em ciúmes
Caso a pessoa se interessar por outro
Pelo contrário há o apoio
Se isso traz felicidade para quem se ama
Não há um que reclama
Pois o amor é muito mais
Que sempre estar lado a lado
Ele se mostra verdadeiro
Quando estamos distantes
Mas mesmo assim
A pessoa não sai dos nossos sonhos
E nos encontramos planejando
Uma maneira de dizer
Que nos importamos
Com a pessoa que amamos
E não ligamos se não é
Da mesma forma recíproco
Nos contentamos com uma amizade
E sabemos que essa escolha
Foi a melhor para nossa realidade

Castelhano

⁠A arte foge de conceitos
Ela reproduz aquilo
Que não é perfeito
É o que somos
E nossos sentimentos

A arte está além
De quadros em museus
Ela está no seu e no meu
Desenho, poema, gravura e pintura
No seu criar da cultura

A arte pode ser
Coletivamente produzida
Mas é individualmente sentida
A partir da sua
E única perspectiva

Então, deixe a sua marca
Nesta estrada
Ponha a sua emoção
A sua visão da realidade
Venha, se expresse pela arte

Castelhano

⁠Eles não perguntaram a todos
Apenas pegaram a afirmação de poucos 

Castelhano

⁠"Sinto falta de algo que já tive."

Castelhano

⁠Rótulos


Palavras sobre mim
Sobre ele e ela
Sobre nós
Colocados em papéis e em telas

Descrições breves
Entre poucas linhas
Uma personalidade
Está sendo definida

Os rótulos são postos
Sobre a mente e corpo
Sobre seus gostos
Abreviando quem é, para o pouco

Isso tem um nome pequeno
São os rótulos
E eles delimitam quem somos
Aos olhos dos outros

Roubando quem somos
E quem poderíamos ser
Simplesmente por causa do hábito
Enfim, de descrever

Só e visto parte do todo
E não o todo em sua completa parte
E deixa-se de ver a sua arte
Para ver o pouco que faz parte

Quantas pessoas são mais
Do que os olhos podem ver?
Quantas pessoas são mais
Do que rótulos podem descrever?

Castelhano

⁠⁠"As duas possibilidades coexistem, e apenas uma sobressai, somente quando é colocada à prova".

Castelhano

⁠O ar entra pelos pulmões 
Eu sinto ainda 
Aquelas antigas emoções 

O sangue percorre as veias 
Eu lembro ainda 
Aquelas antigas brincadeiras 

A água escorre pelos olhos 
Eu me recordo ainda 
Aqueles antigos propósitos 

O sangue escorre pelos braços 
Eu me recordo ainda 
Aqueles antigos passos 

A vida escorre pelas mãos
Eu me recordo ainda 
Aquela antiga dor no coração 

Castelhano

⁠"Tudo pode dar certo ou errado, até que alguém prove o contrário".

Castelhano