Coleção pessoal de beeatrizborges

Encontrados 16 pensamentos na coleção de beeatrizborges

Só não feche as janelas do seu coração por muito tempo, pois entre tantos sorrisos que passam, você pode acabar deixando escapar aquele que será a sua vida inteira.

Beatriz Borges
1 compartilhamento
Tags: coração tempo

O tempo é rei, deixo ele passar. Um dia ele trata de encaixar tudo no seu devido lugar!

Beatriz Borges
1 compartilhamento

Apontar o dedo é fácil quando você não chora as lágrimas, não vive e não sente o que passa na vida do outro. Já virou rotina apedrejar o telhado do vizinho.
Antes de tentar mudar o mundo, comece a revolução por dentro, olhe para o umbigo, aponte os SEUS defeitos, reconheça seus próprios erros, amadureça. E ao final observe sua vida e tudo ao seu redor mudar. Sem hipocrisia!

Beatriz Borges
1 compartilhamento
Tags: defeitos apontar

O que te torna incapaz de ser feliz são as dúvidas. Se vai dar certo? Bom, só irá saber quando o “se” deixar de existir.

Beatriz Borges
1 compartilhamento

Pela primeira vez na vida, esqueci que tenho celular, esqueci dos meus aborrecimentos e saí, corri, pulei e me diverti como nunca, feito criança. E ao final do dia, tirei minhas conclusões: nos preocupamos tanto com coisas pequenas, nos aborrecemos com tão pouco que esquecemos de simplesmente aproveitar a maravilhosa oportunidade de viver o melhor da vida. Problemas todo mundo tem, agora se deixar levar por eles, é o pior erro. Esqueça o ontem, viva o agora. E quanto ao amanhã, bom, isso fica nas mãos de Deus.

Beatriz Borges
1 compartilhamento

Mas chegará o instante em que me darás a mão,
não mais por solidão, mas como eu agora:
por amor.

Clarice Lispector
2 mil compartilhamentos

Eu te amei muito. Nunca disse, como você também não disse, mas acho que você soube. Pena que as grandes e as cucas confusas não saibam amar. Pena também que a gente se envergonhe de dizer, a gente não devia ter vergonha do que é bonito. Penso sempre que um dia a gente vai se encontrar de novo, e que então tudo vai ser mais claro, que não vai mais haver medo nem coisas falsas. Há uma porção de coisas minhas que você não sabe, e que precisaria saber para compreender todas as vezes que fugi de você e voltei e tornei a fugir. São coisas difíceis de serem contadas, mais difíceis talvez de serem compreendidas — se um dia a gente se encontrar de novo, em amor, eu direi delas, caso contrário não será preciso. Essas coisas não pedem resposta nem ressonância alguma em você: eu só queria que você soubesse do muito amor e ternura que eu tinha — e tenho — pra você. Acho que é bom a gente saber que existe desse jeito em alguém, como você existe em mim.

Caio Fernando Abreu
1.3 mil compartilhamentos

A FITA MÉTRICA DO AMOR

Como se mede uma pessoa? Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento. Ela é enorme pra você quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado. É pequena pra você quando só pensa em si mesmo, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade.

Uma pessoa é gigante pra você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto. É pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma. Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas: será ela que mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições? Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande. Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de ações e reações, de expectativas e frustrações. Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma. O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande. É a sua sensibilidade sem tamanho.

Martha Medeiros
4.4 mil compartilhamentos

A IMPONTUALIDADE DO AMOR

Você está sozinho. Você e a torcida do Flamengo. Em frente a tevê, devora dois pacotes de Doritos enquanto espera o telefone tocar. Bem que podia ser hoje, bem que podia ser agora, um amor novinho em folha.

Trimmm! É sua mãe, quem mais poderia ser? Amor nenhum faz chamadas por telepatia. Amor não atende com hora marcada. Ele pode chegar antes do esperado e encontrar você numa fase galinha, sem disposição para relacionamentos sérios. Ele passa batido e você nem aí. Ou pode chegar tarde demais e encontrar você desiludido da vida, desconfiado, cheio de olheiras. O amor dá meia-volta, volver. Por que o amor nunca chega na hora certa?

Agora, por exemplo, que você está de banho tomado e camisa jeans. Agora que você está empregado, lavou o carro e está com grana para um cinema. Agora que você pintou o apartamento, ganhou um porta-retrato e começou a gostar de jazz. Agora que você está com o coração às moscas e morrendo de frio.

O amor aparece quando menos se espera e de onde menos se imagina. Você passa uma festa inteira hipnotizado por alguém que nem lhe enxerga, e mal repara em outro alguém que só tem olhos pra você. Ou então fica arrasado porque não foi pra praia no final de semana. Toda a sua turma está lá, azarando-se uns aos outros. Sentindo-se um ET perdido na cidade grande, você busca refúgio numa locadora de vídeo, sem prever que ali mesmo, na locadora, irá encontrar a pessoa que dará sentido a sua vida. O amor é que nem tesourinha de unhas, nunca está onde a gente pensa.

O jeito é direcionar o radar para norte, sul, leste e oeste. Seu amor pode estar no corredor de um supermercado, pode estar impaciente na fila de um banco, pode estar pechinchando numa livraria, pode estar cantarolando sozinho dentro de um carro. Pode estar aqui mesmo, no computador, dando o maior mole. O amor está em todos os lugares, você que não procura direito.

A primeira lição está dada: o amor é onipresente. Agora a segunda: mas é imprevisível. Jamais espere ouvir “eu te amo” num jantar à luz de velas, no dia dos namorados. Ou receber flores logo após a primeira transa. O amor odeia clichês. Você vai ouvir “eu te amo” numa terça-feira, às quatro da tarde, depois de uma discussão, e as flores vão chegar no dia que você tirar carteira de motorista, depois de aprovado no teste de baliza. Idealizar é sofrer. Amar é surpreender.

Martha Medeiros
3.5 mil compartilhamentos

A DOR QUE DÓI MAIS

Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, doem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é saudade.
Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha mais audácia e menos cabelos brancos. Doem essas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês, se ele aprendeu a entrar na Internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua fumando Carlton, se ela continua preferindo Pepsi, se ele continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando, se ela continua lhe amando.

Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.

Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer.

Martha Medeiros
8.1 mil compartilhamentos

Sempre vou lembrar das nossas histórias, olhando a luz do luar e rindo sem parar.
Vou lembrar do tempo que ainda nos permitia sonhar, sempre com algo novo pra se contar ou com alguém pra se amar. Vamos juntas, comemorar! E eu vou agradecer, pela fé e esperança que encontro em seu olhar, pois na verdade, quanto vale a pena sonhar, sem você pra me abraçar, rir ou chorar?! Te quero ao meu lado em cada noite de luar.

E agora eu sei o quanto foi bom pra mim, conhecer e poder contar com você.

Beatriz Borges
1 compartilhamento

E o riso dela? Era algo absolutamente dominador. Ninguém tinha a menor chance diante dele.

A menina que roubava livros
346 compartilhamentos

Há algo em sua voz, que faz com que eu queira me perder. Há algo em seus braços, que faz com que eu queira te sentir. Há algo em seu olhar, que faz com que eu queira te desvendar. Há algo, em ti, que me faz despertar, que me faz te querer, que me faz te tocar. Há algo em ti, que me faz querer te viver. Há algo, dentro de mim que te tem. Há algo em ti, que me possui. Há algo, bem mais além, de mim e de ti, que te prende a mim, que me prende a ti.

Beatriz Borges
2 compartilhamentos

Existem algumas pessoas em nossa vida, que nem sabem o quanto são importantes para nós. Talvez nem façam idéia disso. E diversas vezes, temos que lembrá-las do quanto são importantes, e o quanto representam para nós. É importante, é necessário. Então, diga as pessoas o quanto você as quer bem. Pois você não sabe o que virá amanhã.

Beatriz Borges
2 compartilhamentos

Encontrarei você em meus sonhos, pois assim posso te tocar. E mesmo não sendo real, eu sei que você estará lá de alguma forma.

Beatriz Borges
1 compartilhamento

Quando não houver saída, quando não houver caminhos para te encontrar; Eu criarei todos que puder, para te alcançar.

Beatriz Borges
1 compartilhamento