Coleção pessoal de areopagita

101 - 120 do total de 215 pensamentos na coleção de areopagita

Verdade seja dita: o controle total do Estado
Sobre as riquezas produzidas pela sociedade
É a garantia absoluta de que o trabalho suado
Do povo será usurpado em nome da equidade
Que no fim das contas é apenas um pesado fardo
De injustiça, de escravidão estatal e impiedade
Pra sustentar uma casta que vive feito nababos
Que achincalham o povo em sua dignidade.

Dartagnan da Silva Zanela

Quando você estiver lendo um livro, seja da grande literatura universal ou não, e um caipora com pose de sabidão lhe perguntar qual é a análise crítica que você faz do mesmo, abandone o sujeito, e bem rápido, porque se você se demorar só um pouquinho com o cafifento, ele começará a falar, e falar, e falar e então seus ouvidos serão utilizados com uma latrina para excrementos verbais multiculturais e sua cabeça transformada numa fossa para os dejetos ideológicos que pululam nesse tipo de alminha criticamente crítica.

Dartagnan da Silva Zanela

Uma religião deve ser praticada, sempre, com temor e tremor, com retidão de propósito, para, desse modo, nos amoldarmos a Verdade manifesta através dela e não o contrário.

Se assim procedermos, com muito esforço e com o indispensável auxílio da Graça, poderemos nos tornar pessoas um pouquinho menos ruins do que somos ordinariamente.

Dartagnan da Silva Zanela

Uma religião não deve, em hipótese alguma, ser mutilada e reduzida ao tamanho de nossa pequenez, como tanto gostam de fazer os religiosos progressistas. Fazer isso, não é outra coisa senão safadeza egolátrica e insídia ideológica.

Dartagnan da Silva Zanela

Uma religião não deve ser praticada para nos sentirmos bem, porque religião não é como geladinho feito com kisuko de uva.

Muitíssimo menos para parecermos bonitinhos na fita social, política e midiática, porque religião também não é maquiagem nem ideologia.

Dartagnan da Silva Zanela

Qualquer um que invada um prédio público, usando o eufemismo de ocupação, não é boa gente nem aqui nem na casa do chapéu. Tal atitude, na verdade, é similar as birras infantis, onde os mancebos fazem o diabo para, em público, vexar os seus pais e assim poder obter o que eles querem na marra. Pois é, quem diria que tal infantilismo um dia chamar-se-ia cidadania que, por sua deixa, é uma ferramenta extremamente útil nas ardilosas mãos dos tiranetes e politiqueiros para gerar massas de manobra e produzir factoides políticos do seu agrado. Goste-se ou não disso, é assim que a banda toca.

Dartagnan da Silva Zanela

Há inúmeras formas de agir civicamente em sociedade, mas poucas delas são dignas de pessoas minimamente maduras e de serem merecedoras de nosso respeito. Bem, não é preciso nem dizer que, atualmente, o tal do respeito e da vergonha nas ventas foram passear e, ao que tudo indica, não estão querendo voltar tão cedo para essas plagas.

Dartagnan da Silva Zanela

Não é fazendo beicinho, não é fazendo quebra-quebra, batendo o pezinho e tocando a amarela que se fará algo de digno, prestativo e bom pela tal da sociedade.

Dartagnan da Silva Zanela

Tudo o que realmente é bom exige de nós uma certa dose de trabalho e de sacrifício que devem ser graciosamente realizados por nós mesmos, jamais por outrem. Tudo o que é ruim, mas que se apresenta com a decadente fantasia de cidadanite crítica, quer ter tudo, tudinho, com o trabalho dos outros, obviamente, e realizar as mais mirabolantes sandices com o sacrifício alheio; jamais com próprio, é claro.

Dartagnan da Silva Zanela

Muitos tem olhos argutos e palavras ferinas
Contra os muros que são edificados mundo à fora.
Mas nenhuma dessas almas ferozes de palavras duras
Dispõe-se a derrubar as muralhas de sua morada.

Dartagnan da Silva Zanela

A galerinha dita progressista é ridícula de amargar
Dizem serem democráticos e todo aquele velho blablablá.
Porém, se um e outro lhes mostram algumas obviedades
Eles ficam bravinhos e gritam, em coro, que não é verdade
Negando histericamente, e de pés juntos, a própria realidade
Tão grande é, nessa gente, o grau da marxizante insanidade.

Dartagnan da Silva Zanela

Quando um caipora saúda as pessoas com um “boa noite a todos e todas” bem enjoado
E emenda essa patacoada citando Paulo Freire com seus dizeres pra lá de ordinários
Pode ter certeza que tudo o que vier após esse preâmbulo ideológico e salafrário
Serão lorotas pra iludir os cidadãos críticos que, no fundo, são apenas alienados.

Dartagnan da Silva Zanela

Quando o leão brada do alto do outeiro
Todo aquele que possui um coração leonino
Atende ao chamado de alma e corpo inteiro
Para seguir o rumo apontado pelo rugido.

Dartagnan da Silva Zanela

Intelectuloide que acha Che Guevara e sua gangue um charme
Que vê nos ícones comuno-psicopáticos heróis ou coisa que valha
Não passa dum cúmplice histérico que não se cansa de dar vexame
Frente às vítimas friamente assassinadas por essa tropa de canalhas.

Dartagnan da Silva Zanela

Donald Trump veio sem mimimi pra desconcertar
A mentalidade esquerdista de lá como a de cá.
Trump com seu jeito direito, claro e sem rodeios
Cala a mídia fake com um certeiro coice no peito
Dos mentirosos de plantão da nova ordem mundial
Desnudando a malícia de todo esse pessoal.

Dartagnan da Silva Zanela

Só mesmo um intelectuloide progressista
Com todos aqueles títulos e diplomas ocos
O último refúgio dos presunçosos e tolos
Acredita nas asneiras da grande mídia.

Dartagnan da Silva Zanela

A grande mídia é uma enorme mentira do princípio ao fim.
Sim senhor, ela faz do engodo e da dissimulação sua versão
Caricatural para notícia e informação que é vendida assim
Sem a menor cerimônia para engambelar toda a população.

Dartagnan da Silva Zanela

O café, quente, que repousa suavemente na xícara,
Aquece e anima minha alma quando ritualmente o bebo
Logo que desperto com o sol ao amanhecer, bem cedo,
Como também no atarantado correr das horas do dia.

Dartagnan da Silva Zanela

O inocente, até então vítima do agressor,
Pedia as vestais estatais apenas a sua atenção
Para sentir-se justiçada e assim aliviar a sua dor.

Porém diante da atual e franca degradação
Em que se encontra a sociedade agonizante
O bandido torna-se vítima indireta do agredido

Que passa ser das leis e de suas vestais o preferido
E que tratam o vitimado como um inconfesso meliante
Que deve contentar-se, silente, com o mal sofrido.

Dartagnan da Silva Zanela

A crueldade que em nosso triste país impera
Por meio da vilania da cultura da impunidade
Escandaliza os cidadãos silentes e os dilacera
Em ver as leis apadrinhando a total impiedade.

Dartagnan da Silva Zanela