Valter Bitencourt Júnior

101 - 125 do total de 530 pensamentos de Valter Bitencourt Júnior

Quero mais que uma poesia,
De amor, – não quero poesia
Sem lâmina, sem sabor,
Sem cheiro, sem sangue,
Sem o pulsar de coração,
Sem elementos de vida,
De esperança. (Quem sabe apenas
Um ponto – o silêncio,
Menos suspiro e reticência
– ataque fulminante).

Valter Bitencourt Júnior
Você Pode: Antologia, 2018.

Quero mais do que palavras,
Quero o abraço que faça-me
Perder o fôlego, me sentir ofegante.

Valter Bitencourt Júnior
Você Pode: Antologia, 2018.

Quero licença poética,
E quebrar a censura, e ser livre
Para poder mandar alguém
Para onde eu quiser,
E também ser mandado
Ao bel prazer.

Valter Bitencourt Júnior
Você Pode: Antologia, 2018.

Quero o “vá ser livre”,
E “vamos sermos livres juntos”
(E que a liberdade não nos separe),
Quero a vírgula fora do lugar,
Só para confundir
E ser confundido.

Valter Bitencourt Júnior
Você Pode: Antologia, 2018.

Quero uma poesia
Que sinta a minha dor,
E chore comigo,
Como se hoje fosse
O último dia,
– Hoje já passou…

Valter Bitencourt Júnior
Você Pode: Antologia, 2018.

Amanhã quero um conhaque,
Um cigarro qualquer,
E uma mulher,
Que não viva me fazendo
Juras de amor,
E minta todos os dias
Me amar.
Quero sentir o perigo da rua,
Da curva da poesia,
E da amada.

Valter Bitencourt Júnior
Você Pode: Antologia, 2018.

Embriagado, quero
Mais que poesia,
Muito mais do que poesia.
– Hoje vamos nos divertir!
– Até chegar no espaço!
– Fecha os olhos.
– Esquece esse mundo.
Palavras soltas,
Sem dono,
Em busca de serem encontradas.

Valter Bitencourt Júnior
Você Pode: Antologia, 2018.

Abandono

O teu silêncio
E tua descoberta
Cobre todo o ser
E o mundo,
E um cais de areia
Em sangue,
Um aborto profundo…

Ser grato sempre, pois a gratidão é o que cada um de nós tem de carregar dentro de si, saber ver o que se passa, ser paciente, tudo tem o seu tempo...

Matar a vaidade,
Viver cada momento
Em conjunto,
E quando sozinho,
Continuar vivendo.

Tenho de fazer mágica, e ser poeta,
Tenho de criar mundos,
Fazer histórias, entrar na história
– Na minha história…

E o destino é uma
Estrada longa,
Assim como o tempo,
O tempo passa deixa
Marcas, muito ensina
E as cicatrizes
Vira obra de arte,
E faz parte da vida
Feito uma tatuagem,
Cada marca um símbolo
Que poucos sabem
O significado.

A vida, quem sabe uma quimera,
Diante a realidade
Sonhos, fantasias,
Quereres…
Todos tem a capacidade
De ir
Longe!

Porque a poesia é a beleza extrema da beleza, como diz os poetas.

Ir além da poesia é a minha meta!

Muitas das vezes buscamos fugir dos conselhos, quando na verdade deveríamos ouvi-los... Conselho é bom, ruim é o que fazemos para desmerecer um bom conselho, querendo mostrar-se certo, estando na verdade errado.

Não é pouco que eles pagam para que agridam manifestantes com bala de borracha, gás lacrimogêneo... Eles subordinam os que nada tem com uma gorjeta a mais para bater nos que nada tem...

Se prepararam ao ponto de ter gente na nossa sociedade para defendê-los, como se eles fossem Deus, o criador da terra, dos céus, dos animais...

O poeta não é um ditador,
O poeta é um libertador,
Que liberta e sente,
Que escreve, morre e renasce,
E sempre revive em seus poemas.

Diante a vida miserável que vive,
A fé ressuscita o homem,
E é o que move-me diante
As desgraça da vida.

No coração do revolucionário,
Se não circula esperança,
Compaixão, amor,
Acaba vestindo a rouba
Do rival – se iguala à ele.

A história nem sempre traz a verdade, nem tudo o que se encontra na história é verdade, o nome já diz "história", e tudo ao longo do tempo precisa de apuração, pesquisas de diversas fontes, para ver o lado verídico e não verídico.

Muitas das vezes cometemos grandes erros na vida, a gente nem sempre mede as consequências dos nossos atos, é mais que necessário controlar o impulso, e buscar fazer sempre o certo.

O mundo é gigante, não dar para medir com uma trena, Deus soube criar não apenas o mundo; criou também o universo, universo esse que tanto exploramos.

A ganância de sempre querer mais somente vale a pena quando a usamos para conquistar tudo aquilo que venha a valer a pena, tanto para si quanto para o coletivo.

Gosto muitas das vezes de ficar em casa, será que é momento de prisão domiciliar?