Talytha.

Encontrados 2 pensamentos de Talytha.

Canção do amor

Talvez seja ele esse alguém
O negro dos olhos que me invade
Que não conseguirei esquecer
O sorriso que me traz paz
O sonho de toda uma vida
Um misto de prazer e dor
Talvez seja ele a canção do pássaro solitário
Que flutua no infinito, vagando
À procura da lembrança eternizada
Que traz a tona o gosto do beijo
A dor da saudade
O sopro da alma
Talvez seja ele esse alguém
O encontro do que eu havia perdido
Perdido em mim o que ele mesmo procurava
Nosso encontro
Só daí vi minha lua que voava
Indo ao desconhecido já vivido
Sentindo o desejo, o cheiro, o gosto
Com a língua do infinito
E quando o filme parecia ter acabado
Surge-me Ébano, alma da minha alma
E assim pude tocar os olhos do teu interior
E colar a boca do desejo em teu espírito
E respirar teu corpo
Estávamos sós
Estávamos nós
Canta, meu amor
Como o canto do pássaro
Que é livre e leve
Que descobriu não ser mais solitário
Meu leito te espera
Meu seio te eterna
E eu o canto nossa história

Talytha.
2 compartilhamentos

Que mais queres de mim
dor maldita?
Roubastes de mim a paz do sorriso
A leveza do canto do pássaro
O brilho do sol da manhã
O encanto do luar
Arrancaste de mim a alma, a calma
Nada mais justo que ter com você
Minha eterna companhia
Sangrando em carne viva
Serenizada, conformada
Previsível, realista, individualista
Agourenta, nefasta, sombria
Me tornaste flor carnívora
Um bicho mesquinho, pequeno, nojento
Que nada mais espera da vida a não ser a morte
Que mais queres de mim?
Eu te maldigo, te escravizo
Até o fim de meus dias.

Talytha.
Inserida por talytha