Raul Seixas

1 - 25 do total de 262 pensamentos de Raul Seixas

Só há amor quando não existe nenhuma autoridade.

Todos os partidos são variantes do absolutismo. Não fundaremos mais partidos; o Estado é o seu estado de espírito.

A desobediência é uma virtude necessária à criatividade.

Deus tem mais de mil nomes:
dinheiro
ídolos
gurus
carro
cigarro
drogas
o Salvador
livros
desejos insatisfeitos
sexo neurótico
status
sonhos
muletas
casa
hobbies
cinema
TV
rádio
e a pergunta POR QUÊ?

A formiga é pequena, mas elas são um exército quando juntas.

Do materialismo ao espiritualismo é uma simples questão de esperar esgotarem-se os limites do primeiro.

Quando lhe jurei meu amor, eu traí a mim mesmo...

Quero dizer agora o oposto do que eu disse antes
Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo...

Raul Seixas

Nota: Trecho da música "Metamofose Ambulante" de Raul Seixas

Somos prisioneiros da vida e temos que suportá-la até que o último viaduto nos invada pela boca adentro e viaje eternamente em nossos corpos

Sim, curvo-me ante a beleza de ser
às vezes zombo de mim mesmo ao término de uma
inteligente e aguçada constatação.
Ermitão do insólito, poeta da dúvida
Entretanto duvido a dúvida por ser dúvida
fruto de uma premissa lógica
Mas nego, afirmo e não duvido de nada
Prisioneiro sem grade desse silêncio eterno.

Antes de ler o livro que o guru lhe deu, você tem que escrever o seu.

Lógica e razão são coisas da terra. Eu divido as coisas da terra, coisas do universo e coisas da coisa. E as coisas da coisa, minha filha, essas é que são o negócio, entende? Quem é que pode explicá-las?

Meu egoísmo é tão egoísta que o auge do meu egoísmo é querer ajudar.

De que o mel é doce é coisa que eu me nego a afirmar, mas que parece doce eu afirmo plenamente.

A arte de ser louco é jamais cometer a loucura de ser um sujeito normal.

O sonho do careta é a realidade do maluco.

Não existe Deus senão o homem.

Quem não tem colírio usa óculos escuros.

Raul Seixas

Nota: Trecho da música "Como Vovó Já Dizia", composta por Raul Seixas e Paulo Coelho

Ninguém é feliz tendo amado uma vez.

Nada mais é coerente se virar de trás pra frente, tanto fez como tanto faz...

Quero a certeza dos loucos que brilham. Pois se o louco persistir na sua loucura, acabará sábio.

Lua Bonita

Lua bonita,
Se tu não fosses casada
Eu preparava uma escada
Pra ir no céu te buscar
Se tu colasse teu frio com meu calor
Eu pedia ao nosso senhor
Pra contigo me casar
Lua bonita
Me faz aborrecimento
Ver São Jorge no jumento
Pisando no teu clarão
Pra que cassaste com um homem tão sisudo
Que come dorme faz tudo, dentro do seu coração?
Lua Bonita, Meu São Jorge é teu senhor,
E é por isso que ele "véve" pisando teu esplendor
Lua Bonita se tu ouvisses meus conselhos
Vai ouvir pois sou alheio,
Quem te fala é meu amor
Deixa São Jorge no seu jubaio amuntado
E vem cá para o meu lado
Pra gente viver sem dor.

Raul Seixas

Nota: Música composta por Zé do Northe e Zé Martins

Ollha aqui, esse show, essa pequena amostra, uma amostra compacta de alguns rocks, no tempo de 50, nos primordios, mas eu vou incluir um meu aqui, que pediram, é o rock das aranhas. Bom, vocês sabem, que existe, um dicionário, que saiu agora, chamdo 'dicionario da censura', o dicionario da censura é o seguinte: todo compositor brasileiro tem aobrigação dereceber um dicionario dessa grossura, com todas as palavras proibidas. Inclusive, uma palvra proibida, eu não sei porque, éé, povo, gente, universidade... escola, não pode se falar disso em música, inclusive pintou apalvra aranha depois de mim... eu fui o percursor da aranha... depois de Deus.

Se esse amor ficar entre nós dois
Vai ser tão pobre amor, vai se gastar

Se eu te amo e tu me amas
E um amor a dois profana
O amor de todos os mortais
Porque quem gosta de maçã
Irá gostar de todas
Porque todas são iguais

Se eu te amo e tu me amas
E outro vem quando tu chamas
Como poderei te condenar
Infinita tua beleza
Como podes ficar presa
Que nem santa no altar

Quando eu te escolhi para morar junto de mim
Eu quis ser tua alma, ter seu corpo, tudo enfim
Mas compreendi que além de dois existem mais

O amor só dura em liberdade
O ciúme é só vaidade
Sofro mas eu vou te libertar
O que é que eu quero se eu te privo
Do que eu mais venero
Que é a beleza de deitar

Não diga que a vitória está perdida se é de batalhas que se vive a vida.

Raul Seixas

Nota: Trecho da música "Tente outra vez" de Raul Seixas