Rafael Almeida Cerqueira Araújo Marcolino - COSTELA PB

Encontrado 1 pensamentos de Rafael Almeida Cerqueira Araújo Marcolino - COSTELA PB

BENÍCIO

Benicio era um rapaz humilde e trabalhador que acordava muito cedo para sua lida diária, cansado da exaustão da semana puxada se esforçava para abrir os olhos naquelas manhãs que anunciavam mais um dia a batalhar, contudo, além de seus afazeres rotineiros Benicio tinha um ritual matinal, Benício além de um excelente e aplicado profissional também era um eximo e notório homem romântico, muito apaixonado por sua namorada que tivera conhecido em um festival de balões outrora não saia da cama sem trocar mensagens apaixonadas. Levantar da cama sem pegar o celular era como se o dia não começasse, afinal, Benicio já dormia ansioso pela mensagem de bom dia do dia seguinte, pois acordar e ter uma mensagem da namorada era o pontapé inicial para iniciar o dia e era sinônimo de que seu dia seria perfeito... E assim foi todos os dias...

Benício e sua namorada nunca estudaram no mesmo colégio, nunca haviam se visto antes, não gostavam das mesmas bandas e tampouco moravam no mesmo bairro, mas sabe quando você abraça alguém e sente que encontrou a pessoa certa? Sabe quando você olha dentro dos olhos da pessoa e começa a planejar seu futuro com aquele olhar todos os dias ao seu lado? Benício tinha essa certeza quando a conheceu e pôde dar o seu melhor abraço de toda sua vida, e em meio aquele campo lotado de balões Benício passou a ter olhos apenas para sua futura amada na época...

Os balões vieram como herança de berço para a vida de Benício, tal que sua família era adepta a prática de feitura de balões, seu pai, seus tios e avós costumeiramente se reuniam para os lançamentos dos balões no quintal de terra da casa da Avó Rosa e do Avô Antenor, era uma verdadeira festa e Benício tomou gosto pela prática, não obstante, com o passar dos tempos Benício tornou-se um baloeiro de turma grande onde desenvolveu e participou de grandes projetos, de suas mãos saíram imensos e lindos balões que se tornaram um marco no rol baloeiro... Benício fez história não só com os balões mas também com seus desenhos, pois era dono de um impar talento.

Como não poderia ser diferente, ambos passaram a fazer seus balões juntos e isso se tornou a identificação do casal, sempre que estavam juntos falavam, planejavam e faziam seus balões em meio às rotinas “normais” de um casal... Por quase toda a duração do namoro os balões estavam presentes e a felicidade era garantida. Horas de bancada voltadas para a confecção de seus balões eram dispensadas durante o dia... Já à noite, o passeio romântico de casal era pegar o carro estrada a fora e irem aos locais de solturas onde assistiam aos balões ganharem os céus sempre juntinhos, abraçados a se esquentarem um ao outro...

O tempo foi passando e apesar dos muitos balões feitos por Benício e sua amada as coisas foram mudando, o que era perfeito passou a não ser mais perfeito e bonito assim, erros foram cometidos e aquela história de amor digna de filme romântico findou e no final do filme de amor baloeiro ambos não passaram de atores coadjuvantes de um maravilhoso e encantador script que teria tudo para ter um final feliz... Mas qual o problema disso? Atores coadjuvantes também ganham Oscar. Benício sabe o quão foi importante para sua amada, e ela para ele. Benício sempre esteve ao lado de sua amada para o que viesse, e mesmo após o fim do namoro e com os dois já distantes o sentimento de Benício não mudou...

Benício, um baloeiro de mão cheia sempre foi voltado à arte dos balões, arte qual sempre amou e se dedicou durante toda a sua vida, contudo, após o termino de seu namoro sua vida virou de ponta cabeça e seus balões passaram a não ter mais graça, Benício ainda tentou por diversas vezes dar continuidade em seus balões mas por mais que fossem belos e coloridos a vida para passou a ser incolor, Benício passou a ver todos os seus balões apenas em tom preto, tamanha tristeza que tomara conta de seu coração... Assim como sua amada se foi, o amor e encanto pela arte dos balões também se dissipou da vida de Benício, aos poucos, como nuvens em um dia de brisa...

Eles não estão mais juntos, mas Benício ainda a ama, como sempre a amou, ou até mais.

Cada vez que se falavam, que Benício pensava ou a via, seu coração batia mais forte, pois sentia falta dos bons momentos que tiveram, afinal, momentos esses que Benício dá mais valor, pelo fato que talvez eles não se repitam nunca mais.

Benício sabe que pode esquecer tudo isso, e começar sua vida com outro alguém, e novamente ter sua vida voltada aos balões, ou até mesmo aprender a amar outra atividade... Por mais que demore, ele sabe que pode.

Mas Benício não quer mais ninguém que não seja a sua amada.

Benício não desiste de querer, porque no fundo, ele sabe que sua história junto a sua amada não termina aqui...

“Talvez ele nunca consiga falar para ela como ele se sente, talvez também ela nunca leia isso, mas não importa, é impossível dizer que o que ele sente por ela não é amor, afinal, dois anos se passaram e ele ainda a mantém no coração, a cada noite sem dormir pensando em como ele foi feliz ao seu lado”


Costela PB

Rafael Almeida Cerqueira Araújo Marcolino - COSTELA PB
Inserida por RafaelCostelaAlmeida
1 compartilhamento