Lu Lena

1 - 25 do total de 1058 pensamentos de Lu Lena

Seres e viajores do tempo são anjos, cujas asa resplandecem na aurora de um futuro que é presente e certo, e também tão incerto assim como alimentas tua fé.

Lu Lena
Inserida por Lulena

Que eu consiga flutuar no céu azul e como uma pluma ser levada pelos balões alcançar a mão de Deus e a ele entregar meus sonhos coloridos...

Lu Lena

O problema do pensamento é quando ele se torna uma obsessão, ai a gente fica num desgaste psíquico e emocional tentando doutriná-lo ou então, exorcizá-lo de vez...

Lu Lena

A vida tem dois caminhos:
- Nascimento e Morte.
O que voce fizer no percurso é que vai destinar a tua sorte!

Lu Lena

O tempo voa. A vida passa. Tudo morre. Tudo Vive. Tudo se renova. Alma que padece. Corpo que envelhece!

Lu Lena
Inserida por Lulena

Amor não se procura não se encontra e nem se acha...
Quando menos se espera ele surge e em nosso coração esbarra
cria raízes e se instala e a gente nem percebe quando nele se entrelaça...

Lu Lena
Inserida por Lulena

O que tu vais colher no futuro é o adubo da colheita do teu passado e os frutos de tua consciência que germina hoje...

Lu Lena

Existe 3 opções: Seguir, recuar ou estacionar!
a decisão é sua...

Lu Lena

Lágrimas que desabam numa tempestiva chuva interna?
- Cubra-te com o guarda-chuva e abra teu coração fechado!

Lu Lena
Inserida por Lulena

Tudo vai e tudo vem, mas tudo passa por um caminho...

Lu Lena

Calmaria no meio da tempestade é como ver a miragem no deserto de um oásis...

Lu Lena
Inserida por Lulena

Doe coisas que não precisa mais de voce.
Ato de amor nesse ato de estender...
Desapegue-se da matéria. Faça essa faxina interna!

Lu Lena
Inserida por Lulena

Restaure tua morada interna, construindo novos alicerces para dar boas-vindas ao novo tempo...

Lu Lena
Inserida por Lulena

Acreditar que voce é capaz, é o primeiro passo pra acordar...

Lu Lena

"Tenha domínio da situação, não deixe a situação dominar voce!

Lu Lena

"Me cobram coisas que não posso oferecer, também sou incompleta e preciso de coisas para me preencher..."

Lu Lena
Inserida por Lulena

Pelo sim ou pelo não, vou fazendo um zigue zague com uma cordinha chamada “talvez” e nessa linha imaginária e pueril ela fica flutuante como pipa conforme o vento sopra…
Onde?
- No meu coração!

Lu Lena
Inserida por Lulena

PÁGINA VIRADA

Sou alma que vaga sozinha na noite
vejo o dia que reflete na tua lágrima
que albumina…
procurando o corpo que deixei…
nessa tua ânsia que me plasma
Nas sombras fugazes de sonhos
mortos que reavivam nessa luz
que mortiça teu olhar nublado…
Sou sol na nascente que acorda
e que causa o teu cansaço…
nas lembranças borradas de
nuvens densas de mormaço…
Sou o pensamento que te faz
chorar e também sorrir…
Sou a boneca de pano feita
de estrelas e costurada com o
filete de luz da lua cheia…
sou o que tu escreve com os
pedacinhos de giz…
flutuando nas cordas vocais
gárrulos de riso solto numa
vida que contigo fui feliz…
sou a luz que transcende
no escuro de tua alma!
vulto lúrido que esvoaça…
sou a tua alegria fechada
nessa vida que teimas em
dizer que é página virada…

Lu Lena

Quando adormeço, me liberto e saio desse mundo…
Tem pesadelos?
- Não tenho. Meu livre arbítrio me faz companhia nas noites de insônia e quando acordo eu finjo que durm

Lu Lena
Inserida por Lulena

Quando tuas lágrimas secarem é hora de atravessar o mar vermelho,
pegue a estrada na direção Daquele que te deu a vida e não olhe mais para trás te joga e vai…

Lu Lena

A ESPERA

Horas infindáveis… estacionam no relógio do tempo
fico a espera de ti, num semblante opaco e oprimido
lágrimas e acenos em lenços brancos cintilam ao vento
despedidas e chegadas, cada qual seguindo seu destino…

nessa espera crucial fico estática sem teto e sem chão
ao longe o apito do trem que se aproxima da ferrovia…
vazio de mim, esculpido por ti, como ânfora o meu coração
recordações do passado, guardadas na bagagem da minha vida

gelando todos os meus sonhos em ópios e ócios de meu viver
Passam-se noites e dias, meus pés não conseguem se mover
vagueio e arranco as ervas daninhas que nasceram nos trilhos

enfeito com flores silvestres perfumando nossos caminhos…
na esperança de te ver desembarcando dessa viagem pra mim
e no meu último suspiro, dizer:- AMO-TE, até que enfim!

Lu Lena
Inserida por Lulena

DEVANEIO TRISTE

Nas lágrimas que borram o céu altivo
vejo a lua que chora triste e sombria
as estrelas já espremidas e sem brilho
na trágica sina dessa minha melancolia

No vão oco obscuro de minha incoerência
busco-te num coração flagelado e de luto
perambulando em busca de minha existência
sou uma peregrina enclausurada num reduto

Teu sorriso disperso na luz do luar eu vi…
sigo nesse destino que congela e paralisa
nesse meu arrebatamento transfigurado em ti

Saudade enegrecida que causa tanto tormento
Círculo vicioso que entorpece e me agoniza…
para mais uma vez não te ter nesse momento!

Lu Lena
Inserida por Lulena

SOLIDÃO INTERNA

É quando a gente imergi dentro de si mesmo
e enxerga um corredor longilíneo e afunilado
Nas paredes rebocadas de cal esmaecido…
Sonhos crivados em retratos amarelados
em nossa memória em forma de mosaico.
Em sintonia com ruídos de nossos passos
Seguimos em atos como uma peça de teatro…

Lu Lena
Inserida por Lulena

INSANIDADE

Meu coração mandou e através dele estou direcionando o leme do meu barco que estava à deriva em alto mar e como açoite raios, trovões e tempestades intrépidas me tirando a força para que meu corpo fosse sugado pela fúria avassaladora dos ventos e naufragasse minha alma no fundo do mar. Viajores e seres disformes do tempo e fantasiados de anjos incólumes com asas quebradas e coladas pela sombra da escuridão, onde estão vocês? Pois eu estou aqui!
-Estou pronta para sepultar os demônios e fantasmas que me impediam nessa insanidade de prosseguir. Me liberto agora da camisa de forças que prendiam meus braços e sufocavam meu grito me impedindo de gritar. Pois eu grito pro mundo inteiro ouvir:
- Ninguém vai mais me deter. Estou livre e liberta de ti!

Lu Lena
Inserida por Lulena

ALMA QUE FALA

Vi o holocausto e a natureza morta entre pedregulhos
nasceram erva daninhas e me alimentei do ar, da água, da terra…
Sombras do tempo envoltas num mistério obscuro, sem presente, passado ou futuro
Fui rastejando nesse filete de luz letal que vai delineando os córregos como lanterna que clareia a minha escuridão… Mergulhei em lágrimas e naufraguei no fundo do estuário e nesse cenário inglório onde me sinto fraca e fugidia, pálida e sem vida ouço anjos tocando harpa num inferno sem calvário, completamente atordoada, louca e sem noção, vejo minha alma levitando no espaço e meu corpo decompondo-se no chão nessa caótica alucinação… Me liberto e falo com você então!

Lu Lena
Inserida por Lulena