Fran Caye

1 - 25 do total de 46 pensamentos de Fran Caye

Eu não sei qual é o problema, mas chocolate é a minha solução.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Não me preocupo com a mão fechada; me importo com os braços abertos.

Fran Caye

Sabe, eu quero que você sempre volte. Reclame e ria da vida numa única frase. Abrace-me tão apertado quanto a saudade que a gente deixou pra trás. Quero que peças uma bebida e brinde, seja pra sorrir ou pra chorar. Mas, quero que saibas, que eu estarei aqui e sempre vai ter espaço para alguém como você.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Não sente. Não faz. Não pensa. Era uma alma perdida dentro de um corpo. Só.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Ainda acredito que oxigênio em punhado é mais vital que qualquer namorado.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Vendi meu relógio biológico pra comprar café.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Tem perfume que passa pela gente e traz o passado junto.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Se a humanidade não fosse preguiçosa, não teria inventado fastfood, ctrl-c e ctrl-v e a roda. Deixem-se bocejar, é segunda-feira.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Ela me pediu desculpa.
Eu entendi o pedido, mas não o porquê dele.
"O que?"
"Me desculpa, moça..."
Eu, dividindo a chuva com aquela mulher.
Ela, dividindo sua dor, sua fome, sua tristeza...
Eu não sei realmente o porquê, mas respondi
"Tudo bem, fica tranquila...
Não pediu dinheiro, pediu desculpas.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Calçados carregam história em forma de sujeira, a cada novo rasgo ou arranhão. Não levam só a gente, sempre trazem um pouco do lugar pisado.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Impregnamos as certezas de incertezas e vice-versa Questiona-se o que existe, afirmando que a incerteza é certa. O que existe nunca é medida do que poderia existir.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Amora, seria a mulher do amor? Amora, cultivada em regiões mais frias. Amor, cultivado para os corações aquecer. Amora, de sabor doce e um pouco ácido. Amor, por vezes encantador, por vezes tão ardido. O amor, a amora. A amora e o amor. Amoreira. Amor e ira.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Eu preciso de limites. Delimite, Dê limite. Que eu ultrapasso, transcendo, trapaço... Limites são criados pra isso, não quero a sua ausência. Que o meu limite seja o horizonte.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Imitando o réptil escamado e aquecendo-me ao sol: lagartear. Tanto o verbo quanto o frio, só no sul se encontra.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Sabe, tem dias que não acontece nada. É rotineiro, é tedioso é ocioso... Você se sente assim quando está sozinho? Deve estar em péssima companhia.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Você não precisa ser amigo de todo mundo, selecione. Te acrescenta algo? Deixe pertinho. Não, não estou falando de carro, de dinheiro, de casa na praia. É risada, empatia, boa conversa. Você é o que seus amigos são!

Fran Caye

Agosto já começou mal pela briguinha entre Júlio César e César Augusto. Mas convenhamos, não é justo culpar 31 dias pelo teu infortúnio! Meu "agosto" começou há uns 20 dias e eu pretendo colocar um fim nisso logo, talvez ignorando os ventos fortes, talvez armazenando viveres. Talvez a vacinação funcione, vai saber! Caso escolham passar o mês inteiro no aguardo de setembro, okay, azar de vocês! Mas, o mês começou com um lindo dia... Até Caio Fernando concordaria

Fran Caye
Inserida por cayefran

Para o Zippo, meu gato: A única vida pela qual eu me sinto responsável, além da minha. O único amor que nunca me pediu provas. O ronronar a cada chegar, o miado desesperado a cada partir. As partes boas e as ruins, quem diria que eu ia cuidar um vagabundo, assim?

Fran Caye
Inserida por cayefran

Viajar o mundo
Provar as pessoas
Sentir os perfumes
Ler os livros
Viver os amores

Viajar os livros
Provar o mundo
Sentir os amores
Ler os livros
Viver os perfumes

Viajar os amores
Provar os amores
Sentir os amores
Ler os livros
Viver os perfumes

Fran Caye
Inserida por cayefran

Eu tenho pensado nas pessoas que somam. Àquelas que carinho devotam e que, os defeitos, nem notam. Naquelas que investem seu tempo e energia com os outros, insistindo no riso constante e deixando as (pré-)ocupações de lado. Aquelas pessoas que transmitem paz com um sorriso e em silêncio, falam. Penso naquelas pessoas que me ajudam a atravessar abismos, por mais imaginários que eles sejam. Tenho pensado nas pessoas que fazem abrigo no coração, para que eu os use de moradia. Naquelas que constroem inúmeras certezas em cima do meu medo. E que, depois de anos, me entregam o mesmo abraço. Que dizem “chega!” e dizem “não!” (mesmo que eu não escute) e que, ao invés de dizer “vai!”, pegam minha mão e satisfeitos, me acompanham. Naquelas que falam bonito, e agem mais bonito ainda. Naquelas pessoas que sabem que é amando que a gente se estende.

Fran Caye
Inserida por cayefran

a realidade não precisa se desculpar.
Já, a expectativa, deveria.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Estar longe é intrigante.
Mesmo longe, tem quem fique perto.
E, há quem, ao nosso lado, fique distante.

Fran Caye
Inserida por cayefran

Aceito tudo que eu acredito merecer.

Fran Caye
Inserida por cayefran

- nunca ganhei uma flor
envergonhada eu disse, te testando
desconfiei que era amor
quando com uma rosa, tu estavas me esperando.

aflita, percebi que pouca coisa estava a meu favor
eu menti, pois flor eu já havia ganhado
e agora, a poesia vai perder todo o seu valor?
E eu? Perderei meu primeiro namorado?

Fran Caye
Inserida por cayefran

Bruno, (diziam que) sozinho falava. Gente sem imaginação, caladas deveriam ficar. Para o céu, (na verdade) baixinho o pequeno garoto sussurrava. Bruninho tinha um esconderijo, e a noite, com as estrelas conversava. Ele era criança inquieta, mas às estrelas com atenção escutava.

Uma estrela ao pequeno menino contou que o poder de transformar as coisas ele tinha.
- Como? Como? Como?; com os olhinhos brilhando, ele questionou.
- O satisfeito dorme, o insatisfeito desperta; respondeu calmamente a estrelinha.

Abandonou o esconderijo, deixou os brinquedos e pouca roupa levou. Bruninho cresceu, ciente da sua responsabilidade, seria ele um insatisfeito, independente da idade.

Ainda pequeno, percebeu que a conclusão não lhe interessava. Parado não ficava. Caminhava, sozinho e sem chegada. Sem afeição por satisfeitos, o (já crescido) Bruno continuava.

Os outros, a ele tentavam julgar. Diziam que nada faltava, que quieto ele deveria ficar. Enquanto ele, sozinho caminhava. O mundo é grande e foi feito para se caminhar... e correr; sonhar e realizar. E repetia: errado é nada querer, ou pouco desejar.

Fran Caye
Inserida por cayefran
1 compartilhamento