Biografia de Arthur Conan Doyle

Arthur Conan Doyle

Arthur Ignatius Conan Doyle nasceu em Edimburgo, Escócia, no dia 22 de maio de 1859. Cursou Medicina na Universidade de Edimburgo formando-se em 1881. Ainda estudante, começou a escrever pequenas histórias. Em 1887 publicou na revista de bolso Beeton’s Christmas Annual, a história “Study in Scarlate” (Um Estudo em Vermelho), que se converteria no primeiro dos 60 outros contos em que aparece um dos detetives literários mais famosos de todos os tempos, “Sherlock Holmes”.

Em fevereiro de 1890, Conan Doyle teve sua segunda história intitulada “The Signo of the Four” (O Signo dos Quatro), publicada na revista Lipincott’s Magazine. O sucesso veio em 1881 com publicação na revista Strand Magazine do conto “A Scandal in Bohemia” (Um Escândalo na Boêmia). Outra criação de grande destaque em suas histórias é o doutor “Watson”, um médico leal, porém intelectualmente lerdo que acompanha Sherlock e escreve suas aventuras.

Em 1893 Arthur Conan Doyle publicou “The Final Problem” (O Problema Final), quando resolveu matar o detetive Holmes, junto com seu inimigo mortal, o vilão Moriarty, mas as manifestações de desagrado e a pressão de seus leitores fez o escritor trazer de volta o detetive na história “A Casa Vazia”, com a explicação de que apenas Moriarty havia caído nas Cataratas de Reichenbach. O conto foi publicado originalmente no livro “A Volta de Sherlock Holmes” (1905).

Após a morte de seu filho mais velho nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial, Arthur Conan sofreu uma crise existencial e encontrou consolo no espiritismo. Decidiu então difundir sua crença com a publicação das obras: “A Nova Revelação” (1918), “A Chegada das Fadas” (1921) e “A História dos Espíritos”.

O grande sucesso dos contos de Sherlock Holmes levou o escritor Arthur Conan Doyle a publicar suas fascinantes histórias ao longo de quarenta anos e que até hoje continuam despertando o interesse de jovens e adultos de tal forma que o seu endereço fictício – 221B, Baker Street, Londres, abriga hoje o museu do ilustre detetive, atraindo um grande número de visitantes de várias partes do mundo.

Em 1902, o rei Eduardo VII concedeu a Doyle o título de Sir pela publicação de diversos artigos a favor de seu país na guerra dos bôeres e do livro “A Guerra na África do Sul” (1900). O autor publicou também seis volumes da obra “The British Compaign in Flanders” (1916-1919). Arthur Conan Doyle faleceu em Crowborough, Inglaterra, no dia 7 de julho de 1930.

Acervo: 20 frases e pensamentos de Arthur Conan Doyle.

Frases e Pensamentos de Arthur Conan Doyle

Quando você elimina o impossível, o que restar, não importa o quão improvável, deve ser a verdade.

Arthur Conan Doyle
130 compartilhamentos

É um erro terrível teorizar antes de termos informação.

Arthur Conan Doyle
66 compartilhamentos

Onde não há imaginação não há horror.

Arthur Conan Doyle
23 compartilhamentos

Há uma luz nos olhos das mulheres que fala mais alto que as palavras.

Arthur Conan Doyle
78 compartilhamentos

Eu trouxe ordem a partir do caos.

Arthur Conan Doyle
24 compartilhamentos