Biografia de Alexander Pope

Alexander Pope

Alexander Pope (1688-1744) nasceu em Londres, Inglaterra, no dia 21 de maio de 1688. Filho de um comerciante burguês, que se converteu para o catolicismo, numa época em que os católicos viviam sob uma legislação repressiva, foi proibido de frequentar as escolas do estado. Aprendeu a ler com uma tia, estudou grego e latim com um sacerdote local e frequentou escolas católicas clandestinas.

Com 21 anos, publicou seus primeiros poemas “Pastorals”, com influência de Horácio e Boileau, em que estabelecia uma estreita relação entre a arte e a natureza. Com 23 anos, publicou “Ensaio Sobre Crítica”, no qual defende seu ponto de vista sobre a verdadeira poesia. Em 1712, escreveu o poema heroico-cômico, “The Rape of The Lock”, escrito sob a influência de Voltaire, em que descreve o ambiente dos salões da alta sociedade, obra que o consolidou como poeta.

Em 1717, Alexander Pope escreveu o poema “Eloísa to Abelard” (De Eloísa para Abelardo), baseado no célebre romance entre Pedro Abelardo e Eloísa de Paráclito, passado na França do Século XII. Em 1720 concluiu a tradução da obra Ilíada, que recebeu os maiores reconhecimentos literários e econômicos.

Em 1925, instalado em sua casa na vila de Twickenham, iniciou a tradução da Odisseia. Entre 1933 e 1934 escreveu “Essay on Man” (Ensaio Sobre o Homem), no qual discute se é ou não possível reconciliar os males desse mundo com a crença no criador justo e misericordioso.Alexandre Pope faleceu em Twickenham, Inglaterra, no dia 30 de maio de 1744.

Acervo: 37 frases e pensamentos de Alexander Pope.

Frases e Pensamentos de Alexander Pope

Feliz do homem que não espera nada, pois nunca terá desilusões.

Alexander Pope
The Works of Alexander Pope

Feliz é a inocente vestal!
Esquecendo o mundo e sendo por ele esquecida.
Brilho eterno de uma mente sem lembranças
Toda prece é ouvida, toda graça se alcança

Alexander Pope
The Works of Alexander Pope

Nota: Trecho do poema "De Eloisa para Abelardo"

...Mais

Um homem nunca deve sentir vergonha de admitir que errou, o que é apenas dizer, noutros termos, que hoje ele é mais inteligente do que era ontem.

Alexander Pope
The Works of Alexander Pope

Algumas pessoas nunca aprendem nada, porque entendem tudo muito depressa.

Alexander Pope
The works of Alexander Pope

Sentir raiva é vingar-se das falhas dos outros em si próprio

Alexander Pope
The Works of Alexander Pope