Frases de Grandes Escritores Franceses

Cerca de 51 frases de Grandes Escritores Franceses

É mesquinho passarmos a vida a dizer de que maneira os outros foram grandes.

Tenha coragem para as grandes adversidades da vida e paciência para as pequenas e, quando tiver cumprido laboriosamente sua tarefa diária, vá dormir em paz. Deus está acordado.

Não existem grandes talentos sem grande vontade.

Mas os meus escritos são as minhas horas de felicidade. Mesmo naquilo que eles tiverem de cruel. Preciso escrever assim como preciso de respirar, porque o corpo me exige.

Você tem inimigos? Ora, essa é a história de cada homem que tenha feito um grande feito ou criado uma nova ideia.

Victor Hugo
Things Seen. Boston: The Colonial Press Company, 1900.

Nota: Trecho do ensaio Villemain (1845), publicado no livro "Things Seen". Uma adaptação dessa citação é erroneamente atribuída a Churchill.

...Mais

As leis são teias de aranha pelas quais as moscas grandes passam e as pequenas ficam presas.

Não se faz nada de grande sem fanatismo.

Nunca existiram grande homens enquanto vivos. É a posteridade que os cria.

Escritores, meditem muito e corrijam pouco. Fazei as vossas rasuras no vosso próprio cérebro.

O escritor precisa de quase tanta coragem como o guerreiro; um não deve preocupar-se mais com os jornalistas do que o outro com o hospital.

Tenho uma pátria: a língua francesa.

Não existe país pequeno. Avaliar a grandeza de um povo por seu número é o mesmo que determinar a grandeza de um homem pela sua altura.

A gratidão perfuma as grandes almas e azeda as almas pequenas.

O vício corrói as almas, destrói-as, rebaixa-lhes a dignidade, mata o princípio das grandes obras e consagra a vileza do espírito.

A fé, esse puro facho que aprisiona o temor, essa palavra de esperança escrita na última página, esse batel no qual pode salvar-se a tripulação...

Só os grandes espíritos resistem. E ainda assim...

Diz, fala, exclama cada um consigo mesmo, sem que seja quebrado o silêncio exterior. Há um grande tumulto; tudo fala em nós, excepto a boca. As realidades da alma, por não serem visíveis e palpáveis, nem por isso deixam de ser também realidades.

São mui pequenos os perigos exteriores; os grandes estão no íntimo.

Victor Hugo
HUGO, V., Os Miseráveis

O propósito de um escritor é impedir que a civilização se destrua.

Todas as grandes ações e todos os grandes pensamentos têm um começo ridículo.