Janaina Cavallin: Somos tão fragéis diante a vida,...

Somos tão fragéis diante a vida, queremos tanto, sonhamos muito, lutamos sempre, mas um único momento muda tudo para nós e para quem amamos para sempre. O ciclo da vida é este: nascer, crescer, morrer... no intervalo amamos, criamos, sofremos, sonhamos, frutificamos, alguns deixam seu legado, outros simplesmente passam e depois, é como se nunca tivessem estado aqui. Não importa qual o tamanho da h...istória que fica para trás, não se leva nada, só cada momento vivido, cada lágrima e cada sorriso, cada amor, cada emoção. Viver intensamente é o único modo de não se permitir viver inutilmente. Não sei o que tem depois, parte de mim acredita que aqui é só passagem, só mais uma etapa e que de alguma forma, nos encontraremos, todos, depois em algum lugar.... Mas seja como for, quem sofre é quem fica, é quem precisará a aprender a conviver com a ausência do sorriso, o carinho do abraço, o som das risadas, a presença que por si só já era um presente. É difícil viver, é difícil entender o morrer. Cada um tem seus próprios conceitos sobre esta passagem, e o que fazer no intervalo entre nascer e morrer é uma esolha particular, eu acredito no fazer o melhor possível pelas pessoas enquanto estão vivas, não adianta vela e choro depois se enquanto se podia nada se fez. Acredito em contribuir com a felicidade de alguém para que depois, quando se lembrar com carinho de quem já foi, ter a certeza que você fez o seu melhor. E viver intensamente, cada momento, cada amizade, cada carinho, cada paixão, tudo... por que quando eu estiver do outro lado (com fé para que exista outro lado) eu quero poder olhar para trás, para minha passagem por aqui e saber que não desperdicei a chance, que vivi tudo do melhor jeito que pude.

2 compartilhamentos
Inserida por ZARACAV