Cicero Smoke: Valores Quando eu era criança, não...

Valores

Quando eu era criança,
não disseram que o mundo era assim,
esconderam a verdade,
para que eu crescesse com esperanças,
que não deixasse o mal viver em mim,
ir entendendo aos poucos, com a idade.

Acredito que a maioria tenha passado pelo mesmo,
não roubar na escola, falar com os pais sem medo,
não mentir pra ninguém, não guardar segredos,
que um dia todos iam ser felizes,
casar, ter filhos e criar raízes,
um grande conto de fadas, como dizem.

Ao crescer, conheci a ira,
aos poucos acostumei-me à mentira,
liguei a tv e conheci a corrupção,
na rua, vi homens sem coração.

Na escola, conheci uma democracia falsa,
que a palavra dos jovens não basta,
que na dúvida, certo é quem tem mais poder,
que devo estudar para que como eles eu possa ser.

Então eu volto lá no começo e repenso,
não, meus pais não me criaram errado,
o objetivo era esse mesmo,
que eu crescesse sem um fardo,
o fardo que esse país carrega,
de que honestidade é piegas,
que o amor ao próximo é brega...
e que pessoa feliz, só pode ser cega.

Creio que fui criado pra ser diferente,
assim como você,
então, o que aconteceu com a gente?
onde começamos a nos perder?

Só sei que nunca é tarde pra repensar valores,
boas ações não são favores,
amizade não é mutualismo,
pra ser respeitado, não precisa fazer populismo,
que a voz de um jovem sonhador pode sim ser ouvida,
que existem motivos pra voltar pra casa ao fim do dia.

Voltar para minha família, que me criou pra ser bom,
bom nos estudos, bom na vida, bom no amor,
se ela vai ter sucesso na criação,
agora depende de mim e dos meus irmãos,
apesar de tudo, nunca me rendi,
fiz bobagens mas nunca deixei de sorrir,
nunca desisti de fazer o que acho certo,
mesmo que eu enfrentasse protestos.

Não volto desiludido, nem temperamental,
volto amando, normal...
Volto como me ensinaram, de cabeça erguida,
pois não há problemas sem saídas,
não é que precisamos de um motivo formal,
mas espero voltar para a ceia de natal,
todos da mesma forma como eu lembrava na infância,
que pra cada dia triste, há esperanças,
vendo a felicidade nos olhos de quem me criou,
ver o quão importante para alguém, eu sou.

1 compartilhamento
Inserida por cicerosmoke