Aila Santana: Ei! Não diga nada, não precisa falar...

Ei! Não diga nada, não precisa falar nada. Nunca lhe exigir que me disse-se se quer uma palavra que descreve-se os seus verdadeiros sentimentos por mim. O tempo todo estava siente de toda verdade. Sei que eu preciso mais de você; do que você de mim. – Nunca deixei de reconhecer isso. Sempre soube que eu era carente de seus abraços e beijos. – E você nunca me nego isso. Sempre me deu tudo; deu-me atenção, sempre riu das minhas besteiras… Sempre me deu sua agradável companhia, sempre me deu conselhos na hora certa. Sei que faz isso; achando que vai conseguir compensar todo esse sentimento que tenho por você. Por mais que não entenda, nada… nada… nada… realmente nada, se compara com o que eu sinto por você. É muito grandioso, consegue ser ate egoísta, mas não deixa de ser generoso ou bondoso. Não deixa de ser verdadeiro, não deixa de ser saudável. Não pede nada em troca. Finalmente posso dizer que é poderoso, mas muito inocente. Se ofende muito fácil, se machuca por tão pouco. Não tenho certeza se já tinha sentido isso antes, mas se sentir algum parecido; não fez a menor diferença. Porque quando eu penso, ou escuto a sua voz, ou te vejo… Pergunto-me se existe uma explicação pra tudo isso. Para todas as lagrimas que caem sobre os meus doces sorrisos, para todas as sensações que me fazem sentir: que começam de tremores ate querer pular ou sair correndo. É tão estranho, que eu quis chamar isso de amor. Porque existe teoria para muitas coisas, menos pro amor.

1 compartilhamento
Inserida por ailasantana