Leandro Oliveira Santana: E esse bobo coração, não por querer,...

E esse bobo coração, não por querer, não por escolha, mas, obrigatoriamente, precisará se transformar em pedra, a vida que pede, a vida que é assim, e nessa amarga e cruel vida, você precisa adequar-se à ela, então, eis que chega um ponto em que você pode e deve encarar as coisas com um olhar mais frio, com um olhar mais crítico, é difícil a adaptação, ninguém nunca dissera que seria fácil, mas é só uma fase, e por ser só uma fase, se faz efêmera, e, depois, tudo se tranquiliza, e de um mal você já não sofre: o mal-do-amor, que só consiste em pesares, em tristeza, em dor, é o mal que te deixa cabisbaixo e destrói todo o seu interior, toda a sua força, transformando tudo em ruínas, e chega a um ponto que tudo isso vai se acumulando, até que você cai na real e passa a encarar essa transformação como algo mais que necessário, e daí, você aprende que não há nada melhor do que cultivar o amor-próprio, sendo isento de frustrações, de decepções, e se livrando das falsas expectativas, e aí, quando isso acontecer, você vai sentir uma limpeza da alma, vai estar bem consigo, estando completo, sem precisar esperar tanto das pessoas. As pessoas são de carne e osso, as pessoas tem mentes que querendo, ou não, são maliciosas, assim é o instinto humano, e todos que assim se caracterizam não diferem, são todos iguais, então pra que e por que esperar tanto?

1 compartilhamento
Inserida por leeeosantana