Paúra: No burburinho do morro Sob a atmosfera...

No burburinho do morro Sob a atmosfera difusa A jovem grita e geme É tudo dor É suor que salga a boca Que arde nos olhos O silêncio se faz A jovem se cala Para ... Frase de Paúra.

No burburinho do morro
Sob a atmosfera difusa
A jovem grita e geme
É tudo dor
É suor que salga a boca
Que arde nos olhos
O silêncio se faz
A jovem se cala
Para sempre
Um rebento chora
Não é choro de rebento
Nascido
É choro de rebento
Órfão
Rebento que tudo arrebenta
Rebento que mata
Que manda
Manda no morro
Que odeia
Que odeia a cidade
Que ama
Ama
Se alguém lhe mostrar o amor
O de mãe
O de rapariga
O de barriga cheia
Olha
Lá vai o rebento
Que só tem apelido
Nome ele carrega na cintura
É o cospe-fogo
Coisa de macho
Coisa de vida
Curta
A cada passo
Um tempo a menos
A cada gole
Um homem a menos
É o homem da seleção
Artificial
É o rebento que garante a força do senhor do capital.....

1 compartilhamento
Inserida por josepaulorama