Talita Gomes: Ela parava pra pensar, tentar encontrar...

Ela parava pra pensar, tentar encontrar uma explicação pra tudo aquilo
mais a única coisa que vinha em sua mente eram os sons mais estranhos
os sussurros mais afáveis, as idéias mais loucas, e num momento acabava esquecendo
pra que havia parado pra pensar, mais só por um momento, mais sempre que abria os olhos relembrava a razão de se sentir tão mal, pior que esse sentimento era o fato de saber que quando se estava perto se sentia insegura, inerte, uma completa idiota por não saber bem o que falar, como olhar, como agir.
No fundo ela só queria alguma coisa, que soubessem como ela se sentia, mais não que sofressem como ela sofria, não que passassem as noites em claro como ela passava.
Ela se doava por completo, enquanto não recebia nada em troca, mais isso não importava pra ela, o que importava era estar perto, mesmo que longe e estar longe mesmo que perto, era ouvir a voz, mesmo que indiretamente, era sentir a emoção de mesmo que por alguns segundos receber atenção.
Mais isso já não importa mais, hoje pra ela, isso são coisas tolas, coisas sem sentido, que não tem nexo algum...
Mas isso é só por hoje, pois os seus pensamentos correm como o vento, como a brisa de outono, como as águas de uma cachoeira, como as suas lagrimas.

1 compartilhamento
Inserida por TalitaGomesF