SyrenEliaxe Mondarck: Me lembro vagamente do antes, mas marcou...

Me lembro vagamente do antes, mas marcou aquele homem das sombras, me lembro que havia ido até aquele lugar distante e improprio em busca de algo ou alguem... Me lembro de ter sido recebido com pouca cortesia, apenas ágil, como se estivesse apressada demais para arrumar a sala e exercitar a costumeira cortesia de uma anfitriã{...}Acho que na hora pensei que estava fora de lugar ali, sua face era pura demais e levantava suspeitas, como se um cordeiro desfilasse diante de uma matilha...Tentei disfarçar e ela percebendo o meu desconforto diante de todos, passou a falar em voz suave, como em um delírio, ficava distante, mas sempre ali... Dentro da minha cabeça,ela me serviu de um calice e eu senti o corpo pesar, e eu cai inconsciente presumo... ... Acordei no que pude ver claramente em um barracão, havia entulho para todos os lados, tão silencioso, úmido e escuro, mesmo com o sol alto lá fora... Voltei para casa com aquele vago na memória, pensei comigo que talvez tivesse passado dos limites com a bebida[afinal o que ela pusera ali]... acabado em uma festa estranha... sei lá... Mas eu jamais fui destas feitas... E só depois de um banho e um adormecer no conforto do leito é que pude me livrar daquele senso torpe...E o processo se repetia todos os dias,eu era ovacionado com a bela imagem daquela dama... Os dias passaram... A principio eu sentia todo tempo uma espécie de enjoou diário, pesadelos me atormentavam durante o sono, sempre aquela mesma cena bizarra onde eu arrancava minha própria face com as mãos e assim eu ia fazendo com todo resto de pele e carne por todo o corpo até eu me tornar algo diferente...Resolvi interrogar a bela dama:”Oque havia naquela bebida?”...Ela me dizia que era apenas a minha bebida de sempre,so que desta vez o dela...Ela por sua vez disse que faria meu mal estar passar,então pousou um beijo levemente em meus lábios...Ah foi uma sensação prazerosa,seus lábios quentes envoltos ao meu que era gélido... E logo os sonhos passaram, com eles o enjoou costumeiro, as náuseas, as tonturas e também o sono, e então entrou a temporada da fome e da sede... Me tornei insaciável, toda vez que saia a noite para caçar e me saciar com o sangue de belas mulheres que eu encontrava,eu sugava o maximo que podia e a fome não passava, bebia a quase explodir e a sede não tinha fim, me sentia mal, mas ainda assim, era incontrolável, e mesmo que comesse a desesperar qualquer um que visse, a carne não influenciava em uma grama de gordura, até chegar o dia de eu finalmente entendi o que fui buscar, quando em uma espécie de distração me feri com média gravidade, e para a surpresa de minha bela dama que me observava de longe escondida,não acreditara no que via pois ela nunca havia visto um fúria tão grande em meus olhos,como se a realidade houvesse sido burlada... Ali estava ela penas intacta como sempre esteve... Estranho... Mas o choque dela me fez lembrar... Então sorri pela primeira vez em dias, e de mente clara caminhei pela rua com a sensação mais incrível do mundo... Mas claro... Tive que lidar com a fome e a sede, a principio foi difícil, até hoje é, mas me acostumei a ignorar, e sempre que me desespero saboreio as iguarias que minha dama tras mesmo que o sabor esteja lá elas jamais saciam a fome, era um desespero beber e beber e a sede não passar... Mas agora eu tenho outras distrações para ocupar as minhas necessidades e o meu prazer...Agora eu a tenho para toda a eternidade...

1 compartilhamento
Inserida por syren