©Siomara Reis Teixeira: AMOR A MODA ANTIGA Sou aquela, fadada...

AMOR A MODA ANTIGA Sou aquela, fadada às mazelas das paixões sinceras e obstinadas. Amo a moda antiga, sou fiel, leal e amiga e não há quem me diga se estou cer... Frase de ©Siomara Reis Teixeira.

AMOR A MODA ANTIGA


Sou aquela, fadada às mazelas
das paixões sinceras e obstinadas.
Amo a moda antiga, sou fiel, leal e amiga
e não há quem me diga se estou certa ou errada.
Quando amo e não sou amada,
se sou banida e relegada, caio prostrada.
Não consigo falar e nem me alimentar
por ser preterida; maldita ferida da vida.
Não quero mais nada se meu amor já não está
fico na cama quietinha
chorando pelo amor que “tinha”
e sofrendo como um cão sarnento,
sem discernimento do que farei
com o amontoado de sonhos que sonhei.
Dos desejos e planos?
Ah! Eles ferem como enormes enganos
São punhais, danos ao corpo quente
da febre intermitente em meus mais profundos ais.

1 compartilhamento
Inserida por siomarareisteixeira