(Miriam Burlani Regianini - 04.01.2009): FUNDO DO POÇO TEM MOLA? Alguém já...

FUNDO DO POÇO TEM MOLA?




Alguém já perguntou se fundo do poço tem mola? Melhor, você já se sentiu no fundo do poço? Quem ainda não esteve nesta situação?
Fundo do poço retrata a sensação de buraco sem saída, de prostração, de incapacidade regada à ansiedade, prisão, desespero. Como é difícil imaginar uma saída, espera-se um milagre tal a impotência.
O que faz uma pessoa chegar ao fundo do poço? Frustrações, decepções, desencantos, desamor, traição, abandono, descaso. Mas, o mais terrível é perceber que o abandono de si próprio foi o principal causador desta tragédia na vida.
Quantos alimentam o corpo, vestem este corpo, educam e formam este corpo, tem acesso aos prazeres da carne e ao que o dinheiro pode comprar. Sem se preocuparem em alimentar a essência deste corpo que é a alma.
Sim, a alma é energia, é o dínamo que movimenta a vontade, a coragem, o ânimo. Nela habita o que de melhor possui um ser, sua capacidade de sentir o amor, a paz, a generosidade, a solidariedade, a compaixão. Somente ela é capaz de dar e receber afeto, mas, quando ela por longo tempo se deixa nutrir por sentimentos antagônicos em ambiente hostil, adoece.
Quando a alma nega-se entra em processo de autodestruição, de falência, perde o rumo sai do eixo da existência. Fundo do poço é isso vida sem rumo, sem direcionamento, abandono.
Descobrir que fundo do poço tem mola é redescobrir-se é literalmente olhar pra cima, para o alto. Impulsionar a essência da alma com a força da coragem, redimencionar propósitos, reafirmar valores, acreditar em seu potencial. Resgatar a alma é jogar fora as informações negativas recebidas, varrer o lixo interior, eliminar o negativismo a baixa autoestima, reconsiderar suas fraquezas e transformá-las em energias salutares.
É respirar fundo, encher os pulmões de ar, abastecer-se de ânimo, esticar os braços, as pernas, alongar cada músculo do corpo, expandir os ossos, mover as articulações, espichar-se longamente, sentindo a vida pulsar dentro de si. É sentir-se completamente livre das amarras, dando-se conta de que o poço ficou pequeno para tanta força e energia e que a luz é o caminho para sua felicidade, sem muletas alheias. A força de sua alma é sua mola propulsora, e mais nada pode detê-la.

1 compartilhamento
Inserida por mbregianini