André Lucas de Almeida: Tento escrever, não sei ao certo sobre...

Tento escrever, não sei ao certo sobre o que, falar sobre quem, pra que?
Não sei, penso muito no que as pessoas fazem, eu tento comparar atitudes de pessoas, de cobras que sugam nosso suor, nosso melhor. Eles nos embaraçam em nossas pernas, apertão forte! E fazem de tudo pra nos envenenar, pra que tanta raiva? De onde vem tanto rancor e ódio?
A maldade de um ser, o alimenta pro fim mais doloroso. Pode ser intenso, ter a melhor vida, mas ao dormir buscará "A vida." Talvez, aquela pessoa que tanto despreza quando passa no farol, quando vê na internet, e queira ter algo dele, dela.
O amor, a família. A união a compaixão.
Entender que nem sempre as coisas são como ensinaram, que o tempo é pai criador, que pode tanto matar quanto criar, dependerá de você o que plantou pra pode colher, cultivar.
Os talentos estão aí, escondidos... A verdade está aí, na sua frente. E quem a vê? Ninguém vê. Nada se enxerga.
Aquela rosa que nasce quem valoriza?
Já pensou por um segundo, que todo ódio, toda a maldade que brota da sua mente, pode realizar? Mas cuidado com o que deseja, sempre volta.
Abra os olhos, amigo. O que lhe estende à mão, não é o mesmo que lhe defende com unhas e dentes como um leão protege sua cria.
Você pode criticar a mim, pode medir suas palavras pra que não sejam grandes de mais, e se mostrar sempre, correto. Erra, você peca em não demonstrar, não gosta? Então porque procura.
Tento entender, e vou morrer tentando. Ou talvez não, talvez eu possa ver, mas me falta algo...
Quero um dia, pode confiar nas pessoas, das amizades que tenho nenhuma será abandonada, como fizestes comigo, como perdi e senti falta. Hoje, já não sinto e alias, estou bem.
Queria que não fosse assim, por sermos tão próximos. Você insiste, acha que tem, mas não tem nada!
Em cada palavra que eu, um dia puder falar pra você, nenhuma fará mudar.
Então, vou deixar o meu recado a todos.

Viemos à vida com missões, aprendemos com decepções e com elas não convivemos, aprendemos a subir quando estamos caindo.
Levantar quando tropeçamos.
Equilibrar-nos pra manter sempre nosso espírito.
Não se ache melhor, pois não é melhor que ninguém.
Faça algo, ter isso não é ser ninguém!
Levante a voz, e seja ignorado.
Sorria ironicamente, e perca um olhar.
Minta, um registro é guardado.
Seja você assim, ruim. Acabe sem mim, sem amigos.
Acha que o que você tem, vai se tornar alguém? Claro que vai! Alguém mais infeliz e iludindo sua felicidade.

1 compartilhamento
Inserida por andrenj