Eduarda Morgado: É inevitável o fim do carnaval....

É inevitável o fim do carnaval. Fantasias, serpentinas, muita música e crianças correndo de um lado para o outro. Meu amor, que um dia já foi criança, brinca nu... Frase de Eduarda Morgado.

É inevitável o fim do carnaval. Fantasias, serpentinas, muita música e crianças correndo de um lado para o outro. Meu amor, que um dia já foi criança, brinca num carnaval sem fim, onde se enrola com suas serpentinas e encanta com seu sorriso tão provocante. O dia de criança já se foi, mas o carnaval dela não. Ela dança, mexe, ri, bebe e contagia, ninguém ao lado do meu amor pode, e nem consegue, conter a alegria. Meu amor... é o meu poço, é o meu fim, é onde eu me perco, é onde eu me jogo, sem culpa, sem medo, e com um sorriso no rosto. Embalando-me em suas fitas e perdendo a consciencia no seu ritmo estonteante.

1 compartilhamento
Inserida por dudamorgado