Bruno M. Tôp: Porque será que os insetos vivem a...

Porque será que os insetos vivem a rodar,
As lâmpadas incadecentes,
Achando que perto dela serão contentes?
E não percebem que só estão a voar,
Para uma dor iminente?
Acho sou feito eles, só que um pouco diferente.

De fato, gostaria de ter esquecido:
Esse teu sorriso torto,
Mas desde que o vi tenho vivido,
Como um semi-morto,
Por não poder vê-lo diariamente,
Teu sorriso me deixou dependente.

Mas como não tenho tanta disposição,
Acabo enganando meu coração,
E te esqueço de vez em quando,
Só para ver se eu realmente mando,
Pois do jeito que as coisas estão indo,
Acho que me coração está me dominando,
E vou acabar nunca mais sorrindo.

Quero dizer, posso voltar a sorrir,
Mas primeiro para meu sorriso existir,
Tenho que vislumbrar novamente,
Esse sorriso torto que me faz tão contente.

Acho que me tornei um inseto a voar,
Ao redor de uma luz incadecente,
Que ultimamente não me faz bem algum,
Mas não consigo simplesmente parar,
Viciei nessa luz incadecente tão quente,
E reduz meus males a nenhum.

É seu sorriso é incadecente,
É de um vermelho ardente,
É o que me faz contente,
E tão por ti dependente.

1 compartilhamento
Inserida por brunomtop