VERSOS DE AMOR (soneto) Os versos de... Luciano Spagnol - poeta do...

VERSOS DE AMOR (soneto) Os versos de amor não expiram, são eternos Adoçam a amargura e embala o pensamento E nestes sentimentos, tão a sensação ternos Se ilusão... Frase de Luciano Spagnol - poeta do cerrado.

VERSOS DE AMOR (soneto)

Os versos de amor não expiram, são eternos
Adoçam a amargura e embala o pensamento
E nestes sentimentos, tão a sensação ternos
Se ilusão ou loucos, não tem arrependimento

São trovas mansas e com vocabulários fraternos
De olhares, gestos, que se espalham pelo vento
Que ao peito trazem afagos e gemidos imersos
São palavras que vão além de um só momento

É canção com sabor que embebe a lembrança
A emoção. Se duvidoso de êxito ou sofrimento
Se o sim ou o não, é reticência, sem conclusão

Os versos de amor são uma variada dança
Que bailam no coração nem sempre atento
Musicados com suspiros e poesia da paixão...

© Luciano Spagnol - poeta do cerrado
06/01/2020, 16’10” - Cerrado goiano
Olavobilaquiando

Inserida por LucianoSpagnol